dcsimg

Quanto ganha um Cardiologista?

Você sabe quanto ganha um Cardiologista? Conheça mais sobre a carreira, o mercado de trabalho e a média salarial deste profissional!

medical1

O Cardiologista é o médico especializado em tratar as doenças que atingem o coração e o sistema circulatório. O mercado para este profissional está em constante expansão e os salários seguem em ritmo similar. A especialização em Cardiologia é uma das dez mais procuradas pelos médicos no País.

As doenças do coração são uma das maiores causas de morte no Brasil. A alimentação inadequada e a falta de atividades físicas contribuem bastante para piorar esse cenário. Diante desta realidade, a presença do Cardiologista é importante não apenas para tratar das enfermidades, como também para ajudar a prevenir e mudar os hábitos da população em geral.

O campo de trabalho para o médico cardiologista oferece alto índice de empregabilidade em todas as regiões do Brasil, tanto no serviço público como na iniciativa privada.

Veja a seguir quanto ganha um Cardiologista, quais são as áreas que pagam os melhores salários e as tendências que o mercado reserva para esta profissão!

Salário Mínimo Profissional do Cardiologista

Não existe um salário mínimo profissional ou piso salarial único para cardiologistas com validade em todo o Brasil.

A Lei nº 3.999, de 15 de dezembro de 1961, estabelece que qualquer profissional de Medicina, incluindo os Cardiologistas, deve ganhar pelo menos três salários mínimos por uma jornada de trabalho de  20 horas semanais.

Um Projeto de Lei em tramitação na Câmara dos Deputados tenta estabelecer o piso salarial dos médicos em R$ 9 mil, mas ainda não tem previsão de ser aprovado.

A Federação Nacional dos Médicos (Fenam) recomenda um salário de R$ 11.675 por 20 horas semanais de trabalho. Esse valor serve para orientar acordos e negociações coletivas da categoria pelos sindicatos e tentar diminuir as desigualdades salariais dos médicos nas diferentes regiões do País.

Salário Médio de um Cardiologista

A Pesquisa Salarial e de Benefícios Online da Catho revela que um Cardiologista no Brasil recebe, em média, um salário de R$ 6.871.

O site mostra também que as médias mínimas e máximas oscilam entre R$ 4 mil e R$ 9 mil, respectivamente.

A pesquisa não indica a carga horária referente a essas médias salariais. No entanto, é possível verificar, com base nas vagas disponíveis no mesmo site, que a maioria oferece empregos de 20 horas semanais ou plantões de 12 horas por semana.

Os médicos geralmente trabalham em vários locais e por isso a grande maioria tem várias fontes de renda (consultório próprio, plantões, meio turno em hospitais e clínicas, etc.). Os rendimentos reais dos profissionais da cardiologia podem ser bem maiores do que os salários divulgados em sites de emprego.

As buscas por vagas de trabalho para Cardiologistas revelaram ofertas com as seguintes médias salariais:

  • R$ 4.000 a R$ 5.000 por 20 horas semanais.
  • R$ 5.000 para plantões de 12 horas semanais.

Melhores Salários para Cardiologistas

Os cardiologistas interessados em trabalhar com cirurgia e gestão hospitalar encontrarão bons salários à disposição no mercado de trabalho. Confira algumas médias apontadas pela Catho para esses cargos:

  • Diretor de Administração Hospitalar: R$ 19.289
  • Médico Cirurgião: R$ 18.064
  • Gerente Médico: R$ 12.531
  • Gerente Hospitalar: R$ 11.732
  • Coordenador Médico: R$ 9.184

Outras Oportunidades para Cardiologistas

Quem mais contrata médicos Cardiologistas no País é o poder público das esferas municipais, estaduais e federal. Há posições disponíveis em todo o País,  especialmente em localidades do interior ou em áreas com grande carência de atendimento médico. O Sistema Único de Saúde (SUS) emprega mais da metade de todos os médicos brasileiros.

Dentre os inúmeros programas de trabalho e formação para médicos, dois chamam especial atenção:

  • O Programa Mais Médicos do Governo Federal, com salário de R$ 10 mil (sem contar os benefícios e moradia) para Cardiologistas que queiram trabalhar em cidades do interior do país, especialmente aquelas com maior vulnerabilidade social.
  • O programa de Residência Médica, que oferece ao recém-formado a  oportunidade de fazer uma especialização de alto nível em diversas categorias (inclusive Cardiologia) e ainda receber uma bolsa de R$ 2.976 por mês.  As vagas são anunciadas geralmente no início do ano e, em média, são oferecidas mais de 6.000 bolsas.

Concursos Públicos para Cardiologista

Existem inúmeros concursos públicos com vagas para Cardiologistas no Brasil. Os salários variam de acordo com a posição, a localização e a carga horária. A maioria é para trabalhar em hospitais e postos de saúde.

Veja alguns exemplos de concursos para Cardiologistas:

  • Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina: R$ 8.009
  • Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (SP): R$ 6.000
  • Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo: R$ 5.499
  • Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (SP): R$ 4.325

Sobre a Carreira do Cardiologista

Um estudo elaborado pelo Conselho Federal de Medicina e pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo revela que, no Brasil,  mais de 12 mil Cardiologistas estão em atividade atualmente.

A maioria está concentrada nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, o que indica boas oportunidades para aqueles que desejam atuar fora desses centros – especialmente nos estados de Roraima, Acre, Rondônia, Piauí e Tocantins, que têm a menor quantidade desses profissionais no País.

A formação do Cardiologista influencia não apenas no desempenho e competitividade no mercado, mas também em ganhos financeiros.  Um levantamento da Catho sobre as carreiras mais bem pagas da Medicina mostrou que  um médico com mestrado ou doutorado pode ganhar quase três vezes mais do que um profissional que concluiu apenas a graduação.

Como se tornar um Cardiologista

Para se tornar um Cardiologista o candidato precisa, primeiramente, fazer um curso de Medicina, com seis anos de duração, depois passar por uma Residência Médica ou Especialização de dois a três anos na área.

Ao finalizar a Residência em Cardiologia, o médico precisa também registrar-se no Conselho Federal de Medicina como especialista para ser considerado apto a atuar na área.

Aqueles que optarem pela especialização em vez da Residência terão que fazer uma prova de aptidão aplicada pelo CRM.

O curso de Medicina, que está entre os mais concorridos do Brasil, pode ser encontrado nas principais universidades públicas e privadas do País.

Veja alguns exemplos de onde estudar:

Universidades Privadas:

Universidades Públicas:

Veja também:

A Carreira em Cardiologia

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin