dcsimg

Quanto ganha um Corretor de Seguros?

Descubra o salário inicial do corretor de seguros e até quanto esse profissional pode ganhar

entrevista de emprego

O corretor de seguros é um profissional capacitado e legalmente registrado que faz a intermediação entre segurados e seguradoras. Os corretores de seguros vendem seguros de vida, saúde, residência e automóveis, entre outros, além de aconselhar e dar o suporte técnico necessário aos clientes, “traduzindo” os termos legais das apólices e facilitando o entendimento dos direitos e deveres dos segurados.

Para exercer a profissão, o corretor de seguros precisa passar por uma certificação técnica e obter o registro profissional na Superintendência Nacional de Seguros Privados (SUSEP).

O mercado de trabalho para corretores de seguros é amplo e está em expansão.

Salário Mínimo Profissional do Corretor de Seguros

O corretor de seguros tem seu piso salarial definido pelos sindicatos da categoria em cada estado ou região. Na média, o piso para profissionais contratados por corretoras de seguros no Brasil é de pouco mais do que um salário mínimo. A função de corretor, quando se trata de empregados assalariados de corretoras, recebe esse piso salarial como remuneração fixa mais uma parte variável (comissões de vendas, gratificações e adicional por tempo de serviço). Com isso, na prática, a remuneração do corretor de seguros pode ser bastante superior ao piso, dependendo do desempenho desse profissional.

Veja, a seguir, pisos salariais definidos pelos acordos coletivos de sindicatos de corretores e securitários em alguns estados brasileiros:

Sindicato dos Securitários de Pernambuco

  • Piso de Técnico de Seguros – R$ 1.156

Sindicato dos Corretores de São Paulo

  • Piso salarial: R$ 845

Sindicato dos Corretores de Minas Gerais

  • Piso salarial: R$ 834

Média Salarial do Corretor de Seguros

O salário médio de um corretor de seguros depende de fatores como:

  • Tempo de experiência
  • Qualificação (cursos de atualização, aperfeiçoamento etc.)
  • Tipo de seguro com o qual trabalha
  • Região do país onde atua
  • Desempenho nas vendas, que se traduz em comissões
  • Regime de trabalho (empregado contratado, autônomo)

De acordo com o site de empregos Catho, as vagas para corretores de seguros no Brasil pagam um salário entre R$ 1.300 e R$ 3.500, com média salarial nacional de R$ 2.227. Outros cargos relacionados à corretagem de seguros e suas respectivas médias salariais segundo o site são:

  • Analista de Seguros: R$ 2.167
  • Assistente de Seguros: R$ 1.366
  • Técnico em Seguros: R$ 1.850
  • Consultor de Seguros: R$ 1.363

Sobre a Carreira do Corretor de Seguros

A profissão de corretor de seguros é regulamentada pela Lei 4.594, de 29 de dezembro de 1964. De acordo com a legislação brasileira, só pode atuar como corretor de seguros quem preencher os seguintes requisitos:

  1.  Passar no curso de formação em corretores de seguros ou no Exame Nacional de Habilitação Técnico-Profissional para Corretores de Seguros, realizado pela Fundação Escola Nacional de Seguros (FUNENSEG) ou por outra entidade autorizada pela Superintendência Nacional de Seguros Privados (SUSEP).
  2. Obter o registro profissional de corretor de seguros junto à SUSEP

O Curso para Habilitação de Corretores de Seguros da FUNENSEG tem duração de 9 meses e está organizado em três módulos ou fases:

  • Fase 1: Capitalização
  • Fase 2: Seguro de Vida e Previdência
  • Fase 3: Demais Ramos de Seguros

Ao passar nas três fases, o aluno recebe um certificado que deve ser apresentado à SUSEP para obtenção do registro profissional na entidade. Só então, poderá exercer suas atividades.

O corretor de seguros, devidamente registrado, pode trabalhar em:

  • Escritório próprio
  • Como consultor autônomo
  • Empresas seguradoras
  • Empresas de consultoria em seguros
  • Empresas judiciárias (leilões)

No Brasil, existem 95 ramos de seguros classificados oficialmente e organizados em 17 grupos:

  • Aeronáutico: responsabilidade civil para aeronaves, aeronáuticos, de hangar.
  • Automóvel: roubo, acidentes, responsabilidade civil contra terceiros, DPVAT.
  • Cascos: riscos marítimos, aeronáuticos e de hangar.
  • Crédito: contra riscos comerciais e políticos e crédito à exportação.
  • Habitacional: contra risco de morte e invalidez do devedor e danos ao imóvel.
  • Marítimos: para operadores portuários, responsabilidade civil para embarcações.
  • Microsseguros: de pessoas, de danos.
  • Outros: seguros no exterior e de sucursais de seguradoras no exterior.
  • Patrimonial: incêndio, roubo de imóveis, residenciais, condominiais, empresariais.
  • Pessoas – Individual: vida, acidentes pessoais, prestamista, educacional
  • Pessoas – Coletivo: seguros coletivos de vida e acidentes pessoais, entre outros.
  • Riscos Especiais: riscos de petróleo, nucleares, satélites.
  • Riscos Financeiros: garantia de contratos e de fiança locatícia
  • Rural: agrícola, pecuário, de florestas e penhor rural
  • Saúde: seguros de saúde (plano de saúde complementar).
  • Transporte: riscos de transporte nacional e internacional de cargas.

Em seu dia a dia de trabalho, o corretor de seguros pode realizar atividades como:

  • Fazer cotações de seguros
  • Apoiar o cliente no preenchimento dos formulários de proposta de seguros
  • Protocolar a proposta de seguro na seguradora
  • Verificar a apólice de seguro antes de ser assinada pelo cliente
  • Assessorar o cliente enquanto durar o contrato de seguro

O sucesso de um corretor de seguros está diretamente ligado à sua capacidade de atender bem o cliente e fechar negócios, pois grande parte de sua renda é composta por comissões de vendas. Entre as características e competências necessárias para exercer a atividade de corretagem de seguros podemos citar:

  • Profundo conhecimento do produto
  • Ótimo relacionamento com o cliente
  • Ética profissional
  • Paciência
  • Boa comunicação
  • Capacidade de persuasão
  • Habilidade comercial

O mercado de seguros ocupa uma posição importante na economia brasileira e vem crescendo nos últimos anos. Somente em 2013, o setor arrecadou quase 300 bilhões de reais, correspondendo a mais de 6% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Os ramos mais importantes são os seguros de saúde, seguros de pessoas (vida, previdência e acidentes) e seguros de automóveis.

Pesquisas sobre o mercado de seguros e sites especializados indicam que existem no Brasil mais de 83 mil corretores de seguros.

Veja também:

Quanto ganha um corretor de imóveis?

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin