dcsimg

Quanto ganha um Decorador?

Você sabe quanto ganha um Decorador? Conheça a média salarial, o mercado de trabalho como ingressar nesta carreira!

decorador_600

O Decorador é o profissional que atua na melhoria estética de ambientes, sejam residenciais, comerciais ou mesmo eventuais, como festas infantis e casamentos. Ele ajuda o cliente na escolha das cores, mobiliário e acessórios que irão compor o espaço.

É uma carreira que ganhou bastante espaço no Brasil junto com o crescimento da indústria da construção civil e do desenvolvimento dos setores de design moveleiro e de peças de decoração.

Para se destacar no mercado e conseguir um bom salário em uma área tão concorrida, o Decorador precisa ter olho para design, noções de uso de espaço e manter-se sempre atento às tendências de mercado.

Descubra quanto ganha um Decorador no Brasil, onde estão os melhores mercados de trabalho e o que fazer para ingressar nesta carreira!

Salário Mínimo Profissional do Decorador

Os decoradores não possuem um salário mínimo profissional. A profissão não é regulamentada nem está organizada em sindicatos ou associações profissionais, o que impossibilita a definição de pisos salariais para a atividade no Brasil.

Houve, recentemente, uma tentativa de regulamentação da carreira de Decorador. A ideia era restringir o exercício da profissão aos portadores de diploma de nível superior em decoração ou àqueles formados em áreas afins, como Arquitetura e Desenho Industrial. O projeto foi considerado inconstitucional por limitar o livre exercício de uma atividade que não representa dano à sociedade.

Salário Médio de um Decorador

É difícil mensurar o salário de um Decorador, dado que este profissional muitas vezes trabalha por conta própria e recebe por projeto executado. Dependendo da sua rede de contatos e talento, pode conseguir um rendimento interessante ao final do mês.

Aqui apresentamos apenas os salários de decoradores que trabalham vinculados a empresas.

No Brasil, um decorador ganha em média R$ 1.059, de acordo com o Guia de Profissões e Salários da Catho.

Os valores começam em R$ 940 e podem chegar a até R$ 3.500, no máximo.

O Banco Nacional de Empregos (BNE), por sua vez, revela uma média salarial mais animadora – R$ 2.061 – embora o salário mais alto registrado seja um pouco mais baixo que o da Catho: R$ 3.230.

O BNE também mostra quanto ganham os decoradores de diversos níveis de experiência em atuação em pequenas, médias e grandes empresas. Confira os salários:

Início de carreira (até 2 anos de experiência)

  • Empresa de pequeno porte: R$ 1.282
  • Empresa de médio porte: R$ 1.359
  • Empresa de grande porte: R$ 1.846

 

2 a 4 anos de experiência

  • Empresa de pequeno porte: R$ 1.474
  • Empresa de médio porte: R$ 1.769
  • Empresa de grande porte: R$ 2.123

4 a 6 anos de experiência

  • Empresa de pequeno porte: R$ 1.696
  • Empresa de médio porte: R$ 2.035
  • Empresa de grande porte: R$ 2.442

6 a 8 anos de experiência

  • Empresa de pequeno porte: R$ 1.950
  • Empresa de médio porte: R$ 2.340
  • Empresa de grande porte: R$ 2.442

Mais de 8 anos de experiência

  • Empresa de pequeno porte: R$ 2.243
  • Empresa de médio porte: R$ 2.691
  • Empresa de grande porte: R$ 3.230

Melhores oportunidades para Decorador

As melhores oportunidades de ganhos para decoradores estão no setor de festas e eventos comemorativos.

A decoração de casamentos é, sem dúvidas, uma das mais lucrativas para esses profissionais. Imune às crises econômicas, é um setor que tradicionalmente emprega muito dinheiro na decoração dos ambientes.

Os valores para esses serviços começam em R$ 500, em média, e podem ultrapassar facilmente os R$ 5.000 por festa, dependendo do porte do evento e da experiência do decorador.

Veja alguns exemplos de valores cobrados por decoração de casamentos em alguns estados brasileiros:

  • São Paulo: de R$ 550 a R$ 5.000
  • Rio Grande do Sul: de R$ 500 a R$ 3.500
  • Bahia: de R$ 650 a R$ 4.000
  • Paraíba: de R$ 400 a R$ 3.500
  • Goiás: de R$ 600 a R$ 3.000
  • Pará: de R$ 500 a R$ 3.950

Sobre a Carreira do Decorador

Um dos equívocos que cometemos com frequência é confundir o Decorador com o Designer de Interiores.

Embora sejam profissões muito similares, elas têm algumas diferenças básicas. Conheça as atribuições de cada uma:

Decorador

  • Pode ser um autodidata ou formado em curso técnico de curta duração.
  • Trabalha com a correta disposição de elementos de decoração: móveis, cores, objetos.
  • Atua em parceria com o cliente na escolha de móveis e objetos.
  • Principal atuação: eventos e residências.

Designer de Interiores

  • Possui grau de Bacharel ou Tecnólogo em Design de Interiores e precisa de diploma de curso superior para atuar.
  • Elabora, planeja e acompanha a execução de projetos.
  • Atua em parceria com arquitetos e engenheiros.
  • Principal atuação: corporações, residências, espaços públicos e privados.

Os cursos de formação de decoradores são, em sua grande maioria, oferecidos por centros de treinamento e escolas especializadas por todo o Brasil. De acordo com a Catho, apenas 42% dos decoradores em atividade possuem uma graduação de nível superior – desses, 1 em cada 4 é formado em Arquitetura e Urbanismo.

Existe um único curso superior de Decoração no Brasil, oferecido pelo Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio, na cidade de Salto, interior de São Paulo. Tem 4 anos de duração e forma bacharéis em Decoração e Design.

O Decorador pode se especializar em diversos segmentos, o que amplia bastante seu campo de atuação. Conheça os mais populares:

  • Pequenos espaços
  • Festas infantis
  • Cerimônias religiosas
  • Casamentos
  • Decorador natalino
  • Escritórios
  • Vitrines e espaços comerciais
  • Decoração de espaços na praia ou no campo

Como se tornar um Decorador

O interessado em fazer um curso na área de decoração pode optar por cursos técnicos em diversas instituições espalhadas pelo País.

Veja alguns exemplos:

Outra alternativa para aqueles que buscam um diploma de nível superior é fazer um curso de Tecnólogo ou Bacharelado em Design de Interiores em universidades reconhecidas pelo MEC. Conheça algumas das principais:

Veja também:

Design de Interiores

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin