Currículo profissional: competências, habilidades e modelos

Veja ótimas dicas e exemplos para descrever seu perfil profissional e turbine o seu currículo!

habilidades para colocar no curriculoSeja ele físico ou virtual, o currículo é o primeiro contato entre a empresa e o candidato. É a partir das informações contidas nele que um futuro empregador embasa as primeiras impressões sobre o profissional que almeja uma vaga em sua empresa.

O perfil profissional é a apresentação do candidato. É também o resumo de suas qualificações, habilidades, competências e experiências anteriores.

Encontre bolsas de estudo de até 80%

Assim, elaborar um texto de apresentação pessoal pode parecer simples, já que não há pessoa que nos conheça melhor que nós mesmos. Mas saber se vender para uma vaga não é algo tão fácil assim. Além do mais, podemos facilmente cair na armadilha dos clichês e passar uma imagem de pouca criatividade ou desinteressante.

Pensando nisso, preparamos algumas dicas para te ajudar a escrever um bom perfil profissional e valorizar o seu currículo, com exemplos e modelos de perfil profissional para você se inspirar.

O que colocar no perfil profissional?

Normalmente, num processo seletivo de emprego o número de concorrentes costuma ser grande e o tempo curto. Por isso, tenha em mente que um recrutador irá fazer a leitura do seu currículo de modo bem rápido. Em geral, ele levará menos de um minuto para avaliá-lo. Por isso, o seu texto de apresentação deve ser curto e objetivo. Lembre-se de incluir palavras-chave que remetam ao seu objetivo e área de interesse.

Este é o momento de destacar as suas melhores habilidades, experiências e conhecimentos. Para isso, listamos algumas informações que você deve estar atento em mostrar:

Leia mais: 5 erros mais comuns em um currículo

Formação

Você deve descrever de forma sucinta sua trajetória acadêmica para que o empregador tenha ciência do seu grau de conhecimento atual. Aqui entram cursos técnicos, graduações, especializações, mestrados, doutorados e cursos de extensão. Apresente as seguintes informações, de preferência sempre da ordem mais recente para o mais antigo:

  • Modalidade do curso
  • Título do curso
  • Instituição
  • Local do Curso
  • Período do curso (se já está concluído ou ainda em conclusão)

Por exemplo:

  • “Pós-graduado em Gestão de Projetos na Universidade X, campus Y – ano”; 
  • “Graduando em Ciências Contábeis na Universidade N, tal período”; 
  • “Alto grau de conhecimento em técnicas de dinâmicas em grupo”; 
  • “Técnico em eletrônica”, etc.

Para aqueles que já estão cursando a faculdade, ou já são graduados, não é necessária a inclusão das informações sobre a formação do Ensino Médio. E lembre-se, caso tenha realizado muitos cursos livres ou de extensão, coloque apenas aqueles que têm relação direta com a vaga pela qual está se candidatando.

Leia mais: Saiba como fazer um currículo para estágio

Objetivos

Também precisa ser um texto curto e direto. Aqui você irá indicar a oportunidade de trabalho para qual deseja se candidatar. Esse não é um item obrigatório, então é interessante que ajuste o conteúdo dele dependendo da vaga ou caso esteja enviando seu currículo para uma empresa que não esteja com uma vaga específica em aberto.

Conquistas

É importante destacar que benefícios você trouxe para as empresas onde já trabalhou, como redução de custos com transporte, aumento do faturamento, melhoria de processos, entre outras conquistas.

Veja um modelo:

  • “Construção de duas novas marcas para tomada da liderança do mercado, superando as expectativas da organização”.

Habilidades e competências

Diga o que você sabe fazer e o que se destaca fazendo. Esse é o momento de apresentar os seus diferenciais para a vaga que está se candidatando. Procure mencionar as suas qualidades em atividades específicas e/ou habilidades técnicas. Veja alguns exemplos:

  • “Histórico comprovado na gestão de projetos complexos e com grande número de participantes”
  • “Excelentes capacidades de análise, escrita, raciocínio e de tecnologia da informação”
  •  “Intensa vivência na coordenação de atividades no setor de contabilidade de empresas multinacionais”
  • “Prática em solucionar conflitos”
  • “Domínio de programas, como Photoshop e pacote Office”
  • “Conhecimento em Direito Ambiental”

Já quanto às suas competências, cite as mais relevantes pelas quais você costuma ser reconhecido por colegas e superiores. Exemplo:

  • “Reconhecido ao longo da carreira pelo profissionalismo, rápido aprendizado e pelos resultados obtidos”
  • “Capacidade de cumprir prazos”
  • “Excelentes capacidades de análise, escrita, raciocínio e de tecnologia da informação”
  • “Facilidade com liderança”
  • “Boa oratória”

Experiência profissional

É uma das partes mais importantes e que deve ser tratada com muita atenção. Essa seção é a parte em que os recrutadores vão analisar toda sua trajetória profissional e verificar se o seu perfil condiz com a vaga ofertada. 

Leia mais: Como deve ser o currículo de meio de carreira?

Indique suas experiências mais atuais e relevantes. A ordem das informações dessa parte não é muito diferente da usada na descrição da formação acadêmica. A ordem deve ser da experiência mais recente para a mais antiga. Lembrar também de indicar os seguintes itens:

  • Nome da empresa onde trabalha ou trabalhou
  • Período em que trabalhou nesta empresa (ou se ainda está nela)
  • Breve descrição da empresa
  • Último cargo ou função realizada
  • Descrição das suas atividades na empresa citada

Ah, mas eu nunca trabalhei! Indique outras atividades, como o estágio, monitoria, projetos de extensão e trabalhos voluntários feitos. Para ser um profissional e ter a experiência como tal não é necessário já estar inserido no mercado de trabalho, mas sim de trabalhar e se desenvolver!

Leia mais: Dicas de como montar um currículo para quem nunca trabalhou

Disponibilidade de horários, viagens e mudança 

Este tipo de informação pode ser bem relevante para algumas vagas, principalmente aquelas que claramente envolvam viagens, como visitas a clientes em cidades distantes e posições internacionais.

Idiomas

Ter domínio de uma outra língua, além da materna, é um dos grandes diferenciais para qualquer profissional, seja ele iniciante ou não. Além das chances de contratação serem maiores, também aumenta a chance de receber salários maiores.

Para elaborar esse tópico é interessante que aponte o local onde estudou o segundo idioma, – terceiro, quarto, etc -, seguido do idioma, o ano de finalização do curso, caso tenha acabado, e o nível de fluência.

Vocabulário de sua área de atuação

Mantenha o foco, procure destacar as qualificações que estejam ligadas a sua área de interesse. Palavras-chave são importantes no momento de uma triagem rápida, portanto, certifique-se que o vocabulário de seu perfil esteja de acordo com seu objetivo. Usar as palavras certas também aumenta suas chances de ter o currículo encontrado em bases de dados de empresas, sites de empregos e de consultorias de recrutamento

Informações adicionais

Esse também é um tópico não obrigatório, mas que preferencialmente, caso opte por fazê-lo, coloco na parte final do seu currículo. Inclua nesse espaço tudo que achar relevante, mas que não se enquadrou nas seções anteriores, como:

  • Participação em palestras
  • Premiação em concursos
  • Publicação de artigo científico
  • Programas de intercâmbio

O que não colocar no perfil profissional?

Tão importante quanto saber o que deve ser colocado em seu perfil, é saber também o que deve ser evitado. Para não cometer erros, fique atento às seguintes dicas:

Evite clichês

Ao citar uma qualidade sua, evite utilizar clichês e termos muito generalizados e subjetivos, como “sou uma pessoa comunicativa”; “profissional responsável e proativo” e “tenho facilidade em me relacionar com a equipe”. 

É comum encontrar frases desse tipo na descrição do perfil profissional, o que pode passar a imagem de que você não é uma pessoa criativa ou que não se importa o suficiente com o autoconhecimento e a autodescrição.

Não minta

Informações falsas são facilmente descobertas e você pode perder a chance de assumir o cargo desejado, além de prejudicar sua imagem profissional.

Mantenha o foco

Jamais diga algo do tipo “estou disponível para trabalhar em qualquer setor da empresa”. De início, pode parecer que esse é um profissional disposto a trabalhar. Porém, um avaliador pode entender que este candidato está desesperado e não sabe ao certo o que pretende como profissional.

Modelos de Perfil Profissional

O perfil profissional pode ser escrito em um texto corrido, ou mesmo apresentado através de tópicos destacando as qualificações do candidato. Veja, a seguir, exemplos desses dois modelos:

Modelo de Perfil Profissional em Texto Corrido

“Profissional graduado em Logística com mais de 5 anos de atuação em empresas de distribuição. Intensa vivência com processos de separação de pedidos e tecnologia “pick by light”. Experiente na condução de equipes de trabalho a partir do estabelecimento de metas. Como resultado obtido destaca-se a melhoria do processo de separação de pedidos, reduzindo o tempo médio por pedido. Amplo conhecimento em softwares de gestão do tipo WMS. Disponibilidade para trabalhar no período noturno.”

Modelo de Perfil Profissional em Estrutura de Tópicos

  • Técnico em contabilidade.
  • Experiência ativa em toda rotina operacional da contabilidade, apuração de impostos, escrituração dos livros fiscais, folha de pagamento e controle de ativo imobilizado.
  • Familiarizado com planilhas gerenciais e de controle. Com curso avançado de EXCEL.
  • Mais de 10 cursos complementares na área tributária.

Agora que você já viu o que deve colocar no perfil profissional, o que evitar e modelos de perfil profissional, que tal fazer um exercício? Mesmo que você não esteja procurando emprego, pensar sobre as suas experiências e qualificação ajuda a ter uma visão clara do seu percurso de carreira.

Faz diferença ter uma faculdade no currículo?

Sim, cada vez mais! Inclusive, há quem diga que ter uma faculdade já não é mais um diferencial, mas requisito obrigatório! Exagero ou não, o que se sabe é que, no Brasil, quem tem um diploma de nível superior sai na frente na hora de buscar emprego (bem à frente de quem tem apenas o ensino médio).

O país tem boa oferta de instituições de ensino superior gratuitas, como universidades federais, estaduais e os institutos de educação, ciência e tecnologia. Acontece que nem todo mundo consegue vencer a concorrência, quase sempre nas alturas.

Nas faculdades privadas a concorrência dá uma trégua. O obstáculo, aqui, pode ser o valor da mensalidade.

Se você está com o bolso apertado, mas precisa de um diploma de nível superior para turbinar o currículo, a gente dá uma forcinha.

Selecionamos algumas faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC) para você chegar ao mercado de trabalho com um diploma bem aceito. Juntas, as instituições a seguir cobrem todo o território nacional, com cursos em todas as áreas do conhecimento, modalidades de ensino (a distância, semipresencial, presencial) e graus de formação (tecnólogo, bacharelado e licenciatura).

E quer saber o melhor? Todas elas oferecem diversas formas de estudar com qualidade pagando menos: ProUni, FIES, programas próprios de bolsas de estudos, financiamentos sem burocracia, convênios e descontos. Dê uma olhada:

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin