dcsimg

Saiba como conseguir uma bolsa de estudos para Gastronomia

O curso de Gastronomia está na moda e o mercado de trabalho vem crescendo. Descubra aqui como se tornar um profissional pagando menos!

A sua praia é a cozinha? Sonha em trabalhar com culinária ou até mesmo abrir seu próprio negócio? Pode ir se preparando, pois a oferta de graduação em Gastronomia é ampla em vários pontos do país!

E se o problema é o orçamento apertado, temos uma boa notícia: existem várias oportunidades de bolsas de estudo que vão facilitar sua caminhada até o tão sonhado diploma.

A receita é fácil: o primeiro passo é se informar sobre as possibilidades de bolsa e verificar se você se encaixa em alguma delas. Depois, basta juntar a documentação e experimentar o gostinho de fazer a faculdade sem ter que se preocupar com o bolso.

Confira agora mesmo as chances de bolsa de estudo e financiamentos para Gastronomia. Ao final, veja também boas opções de faculdade!

Bolsa de estudos ou financiamento?

Qual a diferença entre esses dois tipos de benefício para estudar Gastronomia? A resposta é simples e pode ser resumida assim: a bolsa de estudos é um desconto e o financiamento é um empréstimo.

O desconto oferecido pelas bolsas é variável. Pode ser pouquinho (10%, por exemplo) ou chegar a 100%, que são as chamadas bolsas integrais. Já o financiamento gera uma dívida que terá que ser paga depois, geralmente após a conclusão do curso e em parcelas que podem se estender por vários anos.

Olhando assim, parece claro que as bolsas de estudo são mais vantajosas. Mas isso vai depender dos critérios de seleção de cada programa e do perfil do aluno. Um financiamento também pode ser uma ótima pedida para ajudar a fazer a faculdade.

Vamos ver primeiro as opções de bolsas para Gastronomia e, em seguida, algumas possibilidades de financiamento. Daí você vai saber o que é mais adequado para o seu caso.

Bolsas de estudo para Gastronomia

Você pode ganhar uma bolsa por ser estudante de baixa renda, por ter notas altas ou por trabalhar em uma empresa parceira da faculdade, entre outros motivos. Confira:

Bolsas por notas altas

Geralmente, são duas as situações em que você pode demonstrar que é um bom aluno e merece uma bolsa de estudos: indo bem no vestibular ou tendo boas notas no Enem.

As duas formas são adotadas por muitas universidades brasileiras. O sistema varia de acordo com a instituição. Encontramos, por exemplo, instituições que dão bolsa de 100% para o primeiro colocado e bolsas parciais para os outros 50 ou 100 melhores.

O desempenho no Enem também garante bolsa em várias faculdades. Um sistema utilizado, por exemplo, é o de oferecer descontos progressivos conforme a nota, tipo: de 300 a 349 pontos, bolsa de 20%; de 350 a 500, bolsa de 30%, e assim sucessivamente, até chegar às bolsas de 100% para quem fez mais de 900 pontos no Enem.

Para ganhar o benefício, basta comprovar as suas notas, fazer a matrícula e começar a estudar Gastronomia sem se preocupar com o bolso!

Bolsas por baixa renda

Para concorrer ao programa governamental ProUni, por exemplo, é preciso comprovar que a renda bruta familiar mensal não ultrapassa os três salários mínimos por pessoa.

O ProUni também exige boas notas no Enem mais recente: só pode participar quem obteve 450 pontos na média geral das provas. Quem zerou na redação não poderá se inscrever.

As inscrições do ProUni abrem duas vezes ao ano e devem ser feitas no site do programa, onde você vai encontrar todos os detalhes. As bolsas podem ser de 50% ou 100%, dependendo da renda familiar.

Vale a pena também pesquisar se a prefeitura ou o governo do estado onde você mora oferece alguma oportunidade específica de bolsa de estudos a alunos de baixa renda.

Além disso, fique ligado nos programas privados da própria faculdade em que você estuda ou está pensando em estudar. Muitas delas mantêm iniciativas semelhantes de apoio aos estudantes em situação de vulnerabilidade financeira.

Bolsas para trabalhadores de empresas parceiras

Funciona assim: quase toda faculdade tem uma extensa lista de empresas conveniadas. Se o aluno trabalhar em alguma delas, terá direito a desconto nas mensalidades.

Por isso, a primeira coisa é verificar quais são as empresas parceiras da sua universidade – essa relação costuma estar disponível no site. Depois, converse com o setor de Recursos Humanos da empresa e com a secretaria da faculdade para saber quais documentos eles vão pedir.

Esse benefício é aplicável também aos familiares dos colaboradores da empresa parceira – filhos, pais, irmãos, esposas e maridos. A porcentagem do desconto varia conforme o acordo que a faculdade tem com a empresa.

Bolsa por transferência

Mudar de faculdade pode fazer com que você ganhe uma bolsa. É que muitas instituições dão descontos na matrícula e nas mensalidades do aluno que resolve fazer transferência.

A aceitação vai depender das vagas disponíveis. Os procedimentos necessários para ganhar a bolsa – tanto os acadêmicos quanto os de documentação – devem ser vistos nas secretarias das duas faculdades, a de origem e a de destino.

Desconto por pagar em dia

Quitar as mensalidades dentro do prazo geralmente dá desconto. O abatimento gira em torno dos 10%, o que pode não parecer muito, mas rende o equivalente a mais de uma mensalidade economizada por ano!

Financiamentos para Gastronomia

O financiamento é outra solução para quem não pode bancar a faculdade. Um dos mais famosos é o FIES, um fundo de financiamento criado pelo governo federal.

Para concorrer, é preciso demonstrar baixa renda familiar mensal. Além disso, o candidato tem que ter prestado e Enem, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média geral das provas, sem ter zerado a redação. Vale apresentar a nota de qualquer edição de 2010 para cá.

Sendo aprovado, o FIES – por meio de uma instituição bancária – vai arcar com parte das mensalidades. A dívida adquirida só começa a ser paga depois da formatura, com juros baixos e em muitas parcelas. A inscrição deve ser feita no site oficial do programa.

Fora essa oportunidade governamental, fique de olho nos programas privados de financiamento que as faculdades costumam oferecer. São muitas as opções. O Creducsul, o Pravaler e o Parcelamento Estudantil Privado (PEP) são algumas delas.

Algumas faculdades que dão bolsas e financiamentos para Gastronomia

Anote esta lista. As faculdades a seguir trabalham com programas de bolsa de estudos e financiamento. Todas estão credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC) e seus cursos de Gastronomia foram muito bem avaliados.

Veja também:

Gastronomia: curso, carreira e mercado de trabalho

Está animado para começar a estudar Gastronomia? Você se encaixa em algumas das oportunidades de bolsa e financiamento? Comente!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin