dcsimg

Descubra se os cursos técnicos são de ensino superior

Entenda se os cursos técnicos são de nível superior e saiba qual é a diferença entre os tais, bem como as formações de grau tecnológico. 

Cursos técnicos são considerados de ensino superior? Esse é um tema que deixa muita gente em dúvida, assim como as diferenças entre cursos técnicos e cursos de grau tecnológico (que formam tecnólogos).

Vamos logo à resposta: cursos técnicos não são de ensino superior. São formações de nível médio, com duração de alguns meses a 3 anos, voltadas às necessidades do mercado de trabalho e à prática profissional.

Para ingressar em um curso técnico, é necessário estar cursando ou já ter concluído o ensino médio. Esses cursos são oferecidos por escolas públicas e privadas e até por algumas universidades. 

Mas quem deseja se candidatar a vagas que exigem ensino superior ou fazer uma pós-graduação precisa, antes, cursar uma graduação, a popular “faculdade”. Esta, sim, é considerada uma formação de ensino superior. 

É aqui que entram os cursos de grau tecnológico: eles são graduações (formações de nível superior) de curta duração que, assim como os cursos técnicos, têm como foco a prática profissional e a formação para o mercado de trabalho. 

Para se matricular em uma graduação tecnológica, é preciso ter concluído o ensino médio – exigência que vale para qualquer curso superior.

Vantagens do curso tecnológico

Os cursos superiores de grau tecnológico costumam durar 2 ou 3 anos, quase metade do tempo de um bacharelado (graduação mais abrangente) ou de uma licenciatura (graduação que forma professores). Assim, é possível ingressar mais rapidamente no mercado de trabalho.

Os cursos tecnológicos foram criados no Brasil na década de 1970, mas se popularizaram a partir do ano 2000. E o crescimento continua: de acordo com o Censo da Educação Superior, o número de alunos matriculados nesses cursos cresceu 140% de 2007 a 2017.

Como as graduações tecnológicas atendem diretamente às demandas do mercado de trabalho, são formações de alta empregabilidade. Veja mais alguns aspectos positivos:

  • Economia com as mensalidades. Além da duração menor, esses cursos, geralmente, têm mensalidades mais em conta do que os bacharelados.
  • Possibilidade de ingressar rapidamente numa pós-graduação, como MBA ou especialização, e incrementar o currículo.
  • Possibilidade de prestar concursos públicos que exigem diploma universitário sem especificar grau ou tipo de formação.
  • Diversas opções de cursos na modalidade a distância (EAD), mais baratos e flexíveis do que as graduações presenciais.

Áreas em que existem cursos tecnológicos

É possível encontrar cursos superiores de grau tecnológico em praticamente todas as áreas de conhecimento. Existem mais de 100 graduações desse tipo disponíveis no Brasil.

Elas estão listadas e descritas pelo MEC (Ministério da Educação) no Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia.

O MEC classifica as formações tecnológicas em 13 áreas, a maioria delas com um amplo leque de cursos. Veja quais são essas áreas e algumas das formações disponíveis:

  • Ambiente e Saúde (cursos de Gestão Ambiental, Gestão Hospitalar, Radiologia etc.).
  • Controle e Processos Industriais (cursos de Automação Industrial, Eletrotécnica Industrial, Processos Metalúrgicos etc.).
  • Desenvolvimento Educacional e Social (curso de Processos Escolares).
  • Gestão e Negócios (cursos de Comércio Exterior, Empreendedorismo, Gestão Comercial, Gestão de Recursos Humanos, Marketing etc.).
  • Informação e Comunicação (cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Banco de Dados, Jogos Digitais etc.).
  • Infraestrutura (cursos de Controle de Obras, Estradas, Geoprocessamento etc.).
  • Área militar (curso de Ciências Militares).
  • Produção Alimentícia (cursos de Agroindústria, Alimentos, Laticínios etc.).
  • Produção Cultural e Design (cursos de Design de Moda, Fotografia, Produção Audiovisual etc.).
  • Produção Industrial (cursos de Biocombustíveis, Petróleo e Gás, Produção Gráfica etc.).
  • Recursos Naturais (cursos de Agroecologia, Mineração, Produção Pesqueira etc.).
  • Segurança (cursos de Gestão de Segurança Privada, Segurança Pública etc.).
  • Turismo, Hospitalidade e Lazer (cursos de Eventos, Gestão de Turismo, Hotelaria etc.).

Cursos tecnológicos EAD

Com o avanço tecnológico e o aumento do número de pessoas com acesso à internet, tem crescido a oferta de cursos de graduação a distância (EAD).

Nessa modalidade, parte das disciplinas é cursada em plataformas digitais de aprendizagem, e o aluno fica com mais liberdade para organizar os próprios horários de estudo.

A UNOPAR, por exemplo, oferece mais de 20 cursos superiores tecnológicos no formato a distância. Entre eles, estão as graduações em Agronegócio, Design de Interiores, Gestão Ambiental, Gestão Financeira, Logística, Marketing Digital e Segurança Privada.

Na Cruzeiro do Sul Virtual, é possível encontrar graduações tecnológicas EAD em Ciência de Dados, Design de Produto, Design Gráfico, Fotografia, Gestão de TI, Internet das Coisas, entre outras.

Onde estudar

Se você planeja fazer um curso superior, lembre-se de escolher uma instituição que seja credenciada e bem avaliada pelo MEC. Só faculdades reconhecidas por este ministério emitem diplomas válidos em todo o Brasil.

Conheça algumas universidades particulares que cumprem esse requisito, oferecendo diversas opções de graduações tecnológicas:

Além de cobrarem mensalidades bem em conta, essas universidades têm sistemas próprios de bolsas e descontos. Entre em contato com a instituição de seu interesse para saber mais sobre cursos oferecidos, formas de ingresso e programas de incentivo.

Leia também:

Saiba mais sobre a diferença entre bacharelado, licenciatura e tecnólogo

É possível conseguir uma bolsa de estudos para o EAD?

Que curso superior você está pensando em fazer? Gostou da opção de fazer um curso de grau tecnológico? Deixe seu comentário!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin