Técnico em Eletrônica: saiba como é e onde fazer

Conheça várias opções de carreira, desde o técnico em eletrônica até outros cursos na mesma área.

O curso técnico em Eletrônica é um dos mais procurados nas instituições onde são oferecidos, por ser uma carreira que fascina quem gosta de trabalhar com sistemas elétricos e equipamentos eletrônicos.

Se você ainda está no ensino médio, já pode começar a aprender sobre todos esses elementos em curso técnico. Se quiser dar um passo a mais na carreira, existem opções de graduações tecnológicas e bacharelados. 

Você é daqueles que vive desmontando as coisas, querendo saber como funcionam por dentro? Principalmente quando se trata de fios e componentes ligados à eletricidade? Então fique atento ao que vamos falar hoje sobre esta profissão.

Como é e quem pode se inscrever no curso de Técnico em Eletrônica? 

Os cursos técnicos são oferecidos, em sua maioria, por institutos federais e escolas técnicas estaduais. 

Os alunos, geralmente, já são da própria instituição, que não se restringe a aceitar apenas os de dentro, mas aceitam pessoas de fora, em um processo de aprendizagem que tem duração média de 2 anos.

A idade mínima para inscrição é de 16 anos e a validade do diploma é de nível médio.

 Podem se inscrever:

  • Alunos regularmente matriculados no ensino médio, a partir do 2o ano.
  • Candidatos que estejam cursando ou tenham concluído o ensino médio pelo EJA (Educação de Jovens e Adultos).
  • Candidatos que já concluíram o ensino médio, tendo participado do Enem. 

Os processos seletivos das Etecs, ou vestibulinhos, como são chamados, abrem inscrições, no mês de outubro e as provas acontecem em dezembro.

O que faz o técnico em eletrônica?

O técnico em eletrônica trabalha consertando e fazendo manutenção em equipamentos e aparelhos eletrônicos. Pode treinar, orientar e avaliar o desempenho de operadores em dispositivos instalados em empresas, condomínios e até residências.

É capacitado para redigir documentações técnicas, desenvolver dispositivos de circuitos eletrônicos,  sugerir mudanças nos processos de produção, criação e implementação de sistemas de automação. 

Por causa dessa responsabilidade, existe a necessidade de inscrição no CREA, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia. Aqueles que não têm ou estão estagiando, são supervisionados de perto por engenheiros ou outros profissionais de nível superior. 

Qual o salário e os setores que mais contratam técnico eletrônico?

A média salarial de um técnico registrado pela CLT na cidade de São Paulo R$2.300,32, conforme os acordos, convenções coletivas e dissídios para o ano de 2020, segundo dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

A jornada de trabalho costuma ser de 43 horas semanais e os setores que mais contratam técnicos em eletrônica são:

  • Instalação e manutenção elétrica.
  • Comércio varejista especializado de equipamentos de telefonia e comunicação.
  • Comércio atacadista de componentes eletrônicos e equipamentos de telefonia e comunicação.
  • Reparação e manutenção de computadores e de equipamentos periféricos.
  • Aluguel de outras máquinas e equipamentos comerciais e industriais, sem operador.
  • Comércio atacadista de outras máquinas e equipamentos.
  • Comércio varejista especializado de peças e acessórios para aparelhos eletroeletrônicos para uso doméstico.
  • Comércio varejista especializado de equipamentos e suprimentos de informática.
  • Reparação e manutenção de equipamentos de comunicação.
  • Comércio varejista de outros produtos.

Como é o mercado de trabalho para o técnico em Eletrônica?

O mercado de trabalho é bastante amplo, mesmo antes de terminar o curso, muitas empresas oferecem vagas de estágio para técnicos em eletrônica, que podem ter uma carga horária máxima de 6 horas diárias.

Os técnicos em eletrônica são registrados pela CLT, cuja atuação  também pode ser exercida como autônomos na indústria, laboratórios e empresas de pesquisa.

Para complementar a formação, alguns cargos exigem especializações e atualizações com duração acima de 400 horas/aula. Dessa forma, a atuação como técnico titular pode levar de três a cinco anos de experiência, dependendo da área profissional.

Quais as diferenças entre curso técnico, tecnológico e bacharelado?

Como você deve ter notado, são vários os níveis de atuação profissional e o técnico em eletrônica é apenas o primeiro degrau de uma grande escalada.  Por isso, vamos entender um pouco mais sobre a diferença entre eles. 

Cursos técnicos são cursos profissionalizantes de nível médio e não tem validade como cursos superiores.

O tecnológico já é um curso superior de curta duração, que também tem o objetivo de capacitar os alunos para o mercado de trabalho e, enquanto o técnico trabalha em cargos mais operacionais, o tecnológico pode formar analista, gestor ou supervisor.

O bacharelado tem uma formação mais completa e nessa área, costuma ser um engenheiro. A formação em engenharia também é mais longa, durando em média 5 anos.

Conheça agora algumas opções de cursos em todos esses níveis:

Técnicos

  • Técnico em mecatrônica. 
  • Técnico em eletroeletrônica. 
  • Técnico em eletromecânica. 
  • Técnico em manutenção eletrônica. 
  • Técnico em manutenção de equipamentos de informática. 

Tecnológicos

  • Engenharia Elétrica
  • Instalações Elétricas
  • Sistemas Elétricos
  • Tecnologia em Eletrotécnica Industrial
  • Automação Industrial

Bacharelado

  • Engenharia Elétrica/ Eletrônica

Existe curso técnico em Eletrônica EAD?

Sim. A tendência do mercado de educação é de oferecer cursos de qualidade na modalidade a distância. O MEC já aprovou alguns deles como o de Técnico em Eletrônica e Tecnológico em Engenharia Elétrica.

Os cursos técnicos podem ser cursados totalmente online, porém, existe um processo seletivo que é presencial e é necessária aprovação nas provas como requisito mínimo de ingresso.

Para os tecnológicos, a nota do Enem pode ser utilizada para o ingresso.

Como entrar e onde fazer um curso em Eletrônica?

Agora é hora de escolher onde vai estudar!

Leve em consideração o conteúdo programático de cada curso e certifique-se de que ele é autorizado pelo MEC, para que não haja surpresas na hora da conclusão e o seu diploma tenha validade em todo território nacional.

Os cursos técnicos costumam ser gratuitos e não participam de programas do governo como o ProUni e o Fies, enquanto as graduações tecnológicas e bacharelados podem ser cursadas com bolsas subsidiadas por eles.

Além dessas opções, você pode entrar direto em várias faculdades particulares com a sua nota do Enem. Basta ter feito 300 pontos nas provas objetivas e não ter zerado a Redação!

Quer algumas sugestões de onde passar direto? Confira:

O melhor ficou para o final. Quer saber? Em todas essas faculdades, você concorre a bolsas de estudo, que podem chegar até 100%.

Pesquise seu curso em eletrônica nos sites acima e garanta sua vaga nas próximas turmas.

Veja também:

Técnico ou tecnológico: qual a melhor opção?

Engenharia Elétrica a distância: Saiba tudo sobre este curso

E agora? Qual curso na área de eletrônica você vai cursar? Comente aqui e divida suas expectativas com os outros leitores!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin