Conheça tudo sobre o curso de Educação Especial

Interessado(a) em ingressar na área de Educação Especial? Neste artigo, você conhece mais sobre o curso de Educação Especial e como é esse mercado de trabalho.

O que é Educação Especial?

A Educação Especial ou Educação Inclusiva se trata do ensino voltado para pessoas com deficiências físicas, auditivas, visuais, intelectuais e múltiplas, transtornos do desenvolvimento, altas habilidades e superdotação. O atendimento de cada aluno é exclusivo e específico, variando de acordo com suas condições.

O objetivo da Educação Especial é adaptar o sistema educativo de modo a dar condições de acesso ao ensino para pessoas com deficiência, seja em escolas regulares ou escolas especiais.

Segundo a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência), “A educação constitui direito da pessoa com deficiência, assegurados sistema educacional inclusivo em todos os níveis e aprendizado ao longo de toda a vida, de forma a alcançar o máximo desenvolvimento possível de seus talentos e habilidades físicas, sensoriais, intelectuais e sociais, segundo suas características, interesses e necessidades de aprendizagem”.

Como se tornar um professor de Educação Especial?

Há dois caminhos para quem deseja seguir na área da Educação Especial. A forma mais rápida de ingressar nessa área é cursando a licenciatura em Educação Especial. A segunda possibilidade é cursar Pedagogia e depois fazer uma pós-graduação em Educação Especial.

Para trabalhar com Educação Especial, é importante que o profissional tenha boa comunicação, paciência, empatia, flexibilidade, dinamismo, jogo de cintura, responsabilidade e criatividade.

Como é o curso de Educação Especial?

O curso de Educação Especial é oferecido como graduação e pós-graduação. Na graduação, o curso de Educação Especial é oferecido como licenciatura e tem duração de 4 anos.

Durante o curso, os alunos aprendem noções de Braille, Libras e de Tecnologias Assistivas e Comunicação Alternativa. Dê uma olhada em algumas disciplinas da licenciatura em Educação Especial:

  • Alfabetização e Letramento;
  • Movimento e Psicomotricidade;
  • Educação Infantil;
  • Linguagem e Desenvolvimento Humano;
  • Diversidade Étnico-cultural;
  • Educação na Diversidade;
  • Língua Portuguesa;
  • Estatuto da Criança e do Adolescente;
  • Fundamentos da Educação Especial;
  • Língua Brasileira de Sinais;
  • Prática de Ensino na Educação Especial;
  • Acessibilidade e Técnicas Assistivas;
  • Dificuldades de Aprendizagem;
  • Psicologia da Educação.

Como é a atuação do professor de Educação Especial?

Como existem diversos tipos de deficiência, a atuação do profissional de Educação Especial também é diversa. Em geral, ele atua como professor em escolas públicas e privadas e escolas de Educação Especial. Mas, eles também podem trabalhar em hospitais, clínicas de reabilitação e centros comunitários.

No contexto escolar, os professores podem trabalhar especificamente com alunos com deficiência auditiva e surdos, deficiência física, deficiência mental, deficiência múltipla ou deficiência visual.

Além de preparar e ministrar aulas e aplicar provas e trabalhos, outras funções atribuídas aos professores de Educação Especial, de acordo com o Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), são:

  • Promover a educação de alunos com necessidades educativas especiais ensinando-os a ler e escrever em português e em braile, calcular, expressar-se, resolver problemas e as atividades da vida diária, desenvolver habilidades, atitudes e valores;
  • Desenvolver atividades funcionais e programas de estimulação essencial e de educação de jovens e adultos, avaliando as necessidades educacionais dos alunos;
  • Realizar atividades como: planejar, avaliar, elaborar materiais, pesquisar e divulgar conhecimentos da área; podem dirigir e coordenar estabelecimentos de educação especial.

Quanto ganha um professor de Educação Especial?

Confira as médias salariais dos professores de Educação Especial no país, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), levantados pelo site Salario.com.br.

  • Professor de Ensino Especial na Área de Deficiência Múltipla: R$ 1.997,87.
  • Professor de Alunos com Deficiência Mental: R$ 1.985,54.
  • Pedagogo Especializado em Deficiência Física: R$ 1.893,62.
  • Professor Especializado em Deficiência Auditiva e Surdos: R$ 2.035,51.
  • Professor de Reabilitação Visual: R$ 1.887,83.

Onde estudar Educação Especial?

A licenciatura de Educação Especial não é oferecida em muitas universidades, mas também é possível cursar Pedagogia e se especializar na área de Educação Inclusiva posteriormente. Tanto o curso de Educação Especial quanto o de Pedagogia são ofertados nas modalidades presencial e a distância.

Além de escolher um curso, também é preciso pesquisar sobre a instituição que você pretende ingressar e consultar suas avaliações no Ministério da Educação (MEC). Existem faculdades particulares oferecem ótimos descontos e ingresso sem burocracia, com ou sem a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Confira algumas dessas instituições bem reconhecidas pelo MEC para você estudar pagando menos, no ensino presencial e a distância:

Leia também: Descubra como se tornar um professor

O que você achou de conhecer o curso de Educação Especial? Pretende ingressar na área? Conta para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin