Descubra o preço da faculdade de Engenharia Eletrônica

Confira o valor das mensalidades e as alternativas para estudar Engenharia Eletrônica pagando pouco!

Engenharia Eletrônica, como boa parte das engenharias, tem um mercado de trabalho amplo e bem remunerado.

Os profissionais são responsáveis pelo desenvolvimento de sistemas eletrônicos avançados que podem atuar em todo tipo de atividade econômica, da indústria pesada à nanotecnologia.

O curso tem uma procura razoável no país. Boa parte de quem entra nessa graduação está interessada nas inúmeras oportunidades disponíveis a esses engenheiros.

Mas será que o investimento para estudar é muito alto? Tem como pagar menos?

A seguir, descubra o preço da faculdade de Engenharia Eletrônica e onde encontrar as melhores graduações.

Preço da faculdade de Engenharia Eletrônica

No Brasil, Engenharia Eletrônica só está disponível no formato presencial. Isso significa, portanto, que os cursos tendem a apresentar mensalidades mais altas.

Tudo depende de onde o interessado quer estudar e, principalmente, da possibilidade de optar por cursos similares.

O valor médio na maioria das faculdades oscila entre R$ 1.200 e R$ 1.750 por mês. Claro, há sempre aquelas que custam mais. Nelas, o preço de Engenharia Eletrônica pode ultrapassar os R$ 2.500 por mês. Por outro lado, as mais baratas cobram valores de cerca de R$ 950.

Uma forma de pagar menos é estudar a distância. Mas como esse formato não está disponível para Engenharia Eletrônica, muita gente opta por um curso bem parecido que é bem mais popular: o de Engenharia Elétrica.

O curso de Engenharia Elétrica EAD é ofertado na modalidade semipresencial, que mistura atividades a distância e aulas presenciais. É uma forma inteligente e flexível de estudar, ideal para quem precisa conciliar os estudos com qualquer outra atividade – um emprego, por exemplo.

Nesse formato, que é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e tem diploma válido em todo o território nacional, os cursos podem ser encontrados com valores que vão de R$ 400 a R$ 650 mensais. Dificilmente encontramos faculdades EAD com mensalidades acima de R$ 800.

Para melhorar ainda mais o cenário, uma boa notícia: tem como conseguir bolsas e financiamentos para estudar pagando menos, ou, melhor ainda, sem gastar um real sequer.

Descubra a seguir.

Como ganhar bolsas de estudo para Engenharia Eletrônica

Todos os semestres, o governo federal distribui milhares de bolsas de estudos em cursos de Engenharia, incluindo a Eletrônica.

Estamos falando do ProUni, o Programa Universidade para Todos. Ganhar uma bolsa integral ou parcial para fazer um curso caro como Engenharia Eletrônica em faculdade particular de primeira tem lá seus desafios, mas não é impossível.

Primeiro o candidato precisa ter boa nota no Enem mais recente; depois, precisa se encaixar os critérios socioeconômicos determinados pelo MEC e, por fim, tem de enfrentar a concorrência. As inscrições abrem no início dos semestres letivos. A quantidade de vagas disponíveis em Engenharia Eletrônica varia a cada edição.

Se não rolar o ProUni, vale arriscar o FIES. O sistema de financiamento facilitado do governo federal permite que o estudante faça a graduação com um bom apoio financeiro para pagar as mensalidades e só comece a quitar a dívida depois que se formar.

As parcelas são divididas em vários anos e os juros aplicados são baixos, de forma que o estudante pode ficar tranquilo – ainda mais considerando a alta empregabilidade que os engenheiros eletrônicos encontram no mercado de trabalho.

E se você não tiver feito o Enem, sem problema. As próprias faculdades distribuem bolsas parciais ou oferecem descontos a novos estudantes. Muitas também contam com programas de parcelamento sem juros das mensalidades. Vale dar uma conferida.

O curso de Engenharia Eletrônica

Hoje, o planeta inteiro depende de eletrônicos diversos, e isso dá uma ideia da importância dos engenheiros eletrônicos para o desenvolvimento da indústria, da tecnologia, da microeletrônica, telecomunicações, medicina e biomédica, automação e qualquer outra área que você possa imaginar.

Engenharia Eletrônica tem cinco anos de duração e pode ser encontrado em cerca de 50 faculdades pelo país.

Na maioria das faculdades, os cursos contemplam estudos gerais de Engenharia (física, informática, matemática, química, desenho técnico, propriedade dos materiais, etc.) para depois fazer uma imersão na Eletrônica: potência, acionamentos elétricos, eletrônica industrial, fenômenos elétricos e magnéticos, microeletrônica, modelagem, análise de sinais, circuitos elétricos, processamento de sinais.

Onde encontrar uma faculdade de Engenharia Eletrônica

O MEC indica que há, atualmente, mais ou menos 10 mil matriculados atualmente em Engenharia Eletrônica.

Como não é uma graduação tão fácil de encontrar, muita gente acaba optando por Engenharia Elétrica.

Os cursos são muito parecidos, mas Engenharia Elétrica tem uma vantagem incomparável: está disponível em mais de 420 faculdades!

Por isso tem 10 vezes mais alunos matriculados: são 100 mil espalhados por todo o país. E ainda é facilmente encontrado no formato a distância (inclusive com mensalidades bem mais acessíveis).

Independentemente se sua escolha for por Engenharia Eletrônica ou Elétrica, tenha sempre em mente que é importante escolher uma boa faculdade para fazer seu curso.

Engenharia é uma área altamente técnica, antenada com as tendências mundiais. Uma formação de qualidade é essencial para quem quer entrar com o pé direito na carreira.

Abaixo, a gente separou algumas faculdades onde você encontra bons cursos de Engenharia.

Confira:

Veja também:

Quanto ganha um Engenheiro Eletricista?

Vai de Engenharia Eletrônica ou Elétrica? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin