Arteterapia: conheça tudo sobre essa técnica

A arteterapia é uma especialização na área da saúde que, de um modo simples e direto, usa de alguma prática artística com o objetivo de trazer bem estar para as pessoas. 

Pode ser através da pintura, da escultura, do desenho, da narrativa literária, da dança, do audiovisual, da fotografia ou da música. É tirar o envaidecimento da arte e assumi-la como um processo natural e que retroalimenta o estímulo.

> Encontre bolsas de estudo de até 80% para pós-graduação.

Uma das principais correntes que influenciaram o surgimento da arteterapia foi a psicologia analítica de Carl Jung, que utilizava a expressão artística em seu consultório. Para ele, a arte é um dos principais jeitos de expressar o inconsciente pessoal e coletivo.

“A arteterapia baseia-se na crença de que o processo criativo envolvido na criatividade artística e terapêutica é enriquecedor da qualidade de vida das pessoas. Arteterapia é o uso terapêutico da atividade artística no contexto de uma relação profissional por pessoas que experienciam doenças, traumas ou dificuldades na vida, assim como por pessoas que buscam desenvolvimento pessoal. Por meio do criar em arte e do refletir sobre os processos e trabalhos artísticos resultantes, pessoas podem ampliar o conhecimento de si e dos outros, aumentar sua autoestima, lidar com sintomas, estresse e experiências traumáticas, desenvolver recursos físicos, cognitivos e emocionais e desfrutar do prazer vitalizador do fazer artístico”, enuncia a Associação Americana de Arteterapia (American Association of Art Terapy).

Quer saber o que é arteterapia e como aprender essa técnica? Confira!

O que é arteterapia?

Como o próprio nome sugere, trata-se da prática terapêutica por meio da arte. Buscar o autoconhecimento através da arte. Cuidar de condições mentais através da arte. O ambiente da terapia, estimulado pela arte. 

A arte em suas diversas formas: plásticas, como pinturas, desenhos, esculturas e tecelagem; musicais; e narrativas, na construção de peças literárias, histórias fantásticas. A ideia é que o paciente escolha pelo campo o qual se sentir mais confortável em se expressar.

Gosta de pintura? Pode ser em uma tela ou em um mosaico em cerâmica. Gosta de tecelagem? Trabalhe com diferentes tecidos e diferentes formas. Gosta de música? Componha, improvise, deixe o som fluir. Gosta de escrever? Bem, conte a história que não desgruda da sua cabeça.

O foco da arteterapia é a expressão simbólica que a arte traz, logo, nenhum dom é requerido para a prática. Não é sobre estética ou sobre a criação em si, mas sobre o processo de criar e o que aquilo te faz sentir.

arteterapia arteterapeutaJung ressalta a relação evidenciando o poder simbólico e o processo criativo como uma energia instintivamente psíquica. 

O autor diz que “apenas aquele aspecto da arte que existe no processo de criação pode ser objeto da psicologia, não aquele que constitui o próprio ser da arte […] a pergunta sobre o que é a arte em si não pode ser objeto de considerações psicológicas, mas apenas estético-artísticas”.

A metodologia funciona e é recomendada para todas as idades, mas é frequentemente usada com crianças. Serve como um instrumento lúdico de sentimentos para além da verbalização.

Ao considerar uma criação artística, é possível compreender que essa reflete um sentimento presente ali, assim como cria uma situação crível de ser compreendida pela própria representação.

Quais os benefícios da arteterapia?

Existem vários benefícios associados à arteterapia, dentre eles:

  • Melhor capacidade de comunicação;
  • Melhor compreensão de si mesmo;
  • Estímulo à criatividade;
  • Motor de confiança;
  • Combate ao estresse e condições mentais correlatas.

Muitas vezes a palavra não basta. Muitas vezes a palavra sequer sai. A arte é uma forma de se expressar, uma forma de libertar, sem precisar se comunicar verbal e diretamente. Pode ser uma catalisadora de emoções poderosa e eficiente. 

Ao conseguir acessar paulatinamente essas expressões que muitas vezes não conseguimos dizer, aprendemos muito sobre não dizê-las. E da forma que expressamos ela. 

Ajuda no autoconhecimento e na própria forma como cada pessoa, de fato, se comunica. Ela se conhece, ela sabe seus limites. Sabe a importância do que é dito e do que não é dito. Sabe como se expressar.

Segundo Jung, a arte consegue ser um meio de acesso ao inconsciente — uma parte de nós que não temos acesso e onde ficam nossos maiores conflitos. Palavras recebem censuras, e para a psicologia analítica de Jung, o inconsciente não tem censura.

Por meio da arte, é possível expressar esses conflitos de forma simbólica, sem censura. O processo de criar exige muito da nossa atividade cognitiva.

“Significa tornar-se um ser único, na medida em que por ‘individualidade’ entendemos nossa singularidade mais íntima, última e incomparável, significando também que nos tornamos o nosso próprio si-mesmo. Podemos dizer, pois, traduzir ‘individuação’ como ‘tornar-se si mesmo’”, diz o psicólogo.

As atividades são relaxantes e estimulam a criatividade. Ao mesmo tempo, exercitam a capacidade de raciocínio e imaginação. A pessoa percebe que ao criar algo, ela se vê dentro de um processo que se retroalimenta fácil, porque é gostoso, é prazeroso.

Um bom arteterapeuta será capaz de perceber os símbolos de seus pacientes e ajudá-los compreendê-los.

Qual a função da arteterapia?

Arteterapia busca, essencialmente, trabalhar como você se expressa e como você se reconhece, através da arte. 

Mais do que isso, pode ser uma ferramenta lúdica e extremamente eficaz na resolução de conflitos, traumas, adoecimento, problemas de autoestima e estresse.

Combate todos esses diagnósticos no fortalecimento de recursos cognitivos e emocionais, sem nenhum tipo de censura. A arteterapia é um jeito diferente de trazer para a consciência os conflitos do paciente, muitas vezes duro consigo mesmo no campo verbal.

Considerando a expressão do indivíduo como ferramenta imprescindível no trabalho arteterapêutico, é notável que o quanto a metodologia contribui no estímulo da criatividade e da expressão pura e genuína, simbolicamente externadas pela materialidade do consciente e do inconsciente trabalhando juntos.

Qual o salário do arteterapeuta?

A faixa salarial do Arteterapeuta fica entre R$ 1.791,09 e R$ 3.566,23, levando em conta o salário base de profissionais em regime CLT de todo o Brasil, mostra o levantamento do site Salário.

É uma especialização para profissionais da área de saúde. A prática da arteterapia é, inclusive, reconhecida pela CBO (Classificação Brasileira de Ocupação), sob o registro 2263-10, o que significa que os profissionais que a ela se dedicam podem ser registrados em carteira de trabalho e prestar concurso público.

Onde cursar arteterapia?

É possível cursar esta especialização nas modalidades de ensino presencial ou a distância hoje no Brasil. Ao fazer sua escolha, a primeira informação que deve verificar é se a instituição tem a autorização do Ministério da Educação (MEC) para oferecer o curso. 

Essa é a garantia de que você vai obter um diploma de nível superior válido em todo o país, que poderá ser usado para encontrar um emprego na área ou participar de concursos públicos que exijam esse grau de escolaridade.

Fizemos uma seleção com instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que oferecem graduações e especializações. Além de terem o selo de qualidade do órgão educacional mais importante do Brasil, todas elas contam com programas de descontos, bolsas e financiamentos facilitados. Confira:

> Não perca a oportunidade de encontrar bolsas de estudo de até 80% para turbinar sua carreira!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin