dcsimg

Descubra quantos anos leva a faculdade de Fisioterapia

Se você está pensando em ingressar na graduação de fisioterapia, descubra agora como funciona o curso e qual a sua duração.

O curso de graduação de fisioterapia ainda é um dos mais procurados do mercado de trabalho brasileiro. A graduação em fisioterapia, formação no campo da saúde, tem o objetivo de preparar o futuro profissional para atuar na prevenção e recuperação de pacientes por meio de exercícios físicos e massagens, entre outros tratamentos, configurando o tratamento conhecido como fisioterapia.

A pirâmide demográfica brasileira aponta uma crescente na população idosa, o que significa um mercado repleto de oportunidades para fisioterapeutas. Contudo, engana-se quem pensa que o fisioterapeuta tem atuação restrita ao cuidado de idosos. Este é apenas um dos campos possíveis de atuação deste profissional. Entre outras opções estão o trabalho com atletas de alta performance, ou a recuperação de pacientes que fizeram cirurgia.

Entre as áreas de atuação mais comuns deste profissional, estão:

  • Ortopedia
  • Pediatria
  • Geriatria
  • Ginecologia Obstetrícia
  • Cardiologia
  • Neurologia
  • Pneumologia

Duração do curso de Fisioterapia

Para se tornar fisioterapeuta é necessário dedicar de 4 a 5 anos aos estudos. O curso é de Bacharelado e é oferecido na modalidade de ensino presencial.

O aluno ainda tem a opção de realizar disciplinas com caráter de especialização no final do curso, que o preparam para atuar em áreas específicas de seu interesse profissional. Por isso, fique atento ao programa de cada universidade!

No final do curso, também o aluno, para se formar, precisa cumprir uma carga horária de estágio obrigatório, assim como realizar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

As etapas do curso de Fisioterapia

Como todos os cursos, o de fisioterapia oferece ao aluno algumas etapas que nortearão sua jornada de aprendizagem.

A partir do primeiro ano do curso de Fisioterapia, os alunos entrarão em contato com as disciplinas de formação básica, no campo das Ciências Biológicas. De forma geral, esse grupo de disciplinas mais gerais faz parte da grade da maioria das universidades.

Veja as principais disciplinas desta fase:
Anatomia

  • Biologia
  • Bioquímica
  • Citologia
  • Genética
  • Filosofia da Ciência
  • Introdução à Psicologia
  • Fundamentos da Fisioterapia

A partir do segundo ano, o aluno cursará disciplinas específicas da área de Fisioterapia, chamadas de “profissionalizantes”. Nessa etapa também se iniciam as atividades práticas.

Veja algumas das principais disciplinas desta fase:

  • Imunologia
  • Fisiologia do Exercício
  • Patologia Geral
  • Prevenção de Lesões Musculoesqueléticas
  • Farmacologia Básica
  • Nutrição e Saúde
  • Ergonomia
  • Cinesioterapia
  • Fisioterapia na Saúde do Idoso
  • Fisioterapia na Saúde da Criança
  • Fisioterapia na Saúde do Trabalhador

Por fim, na etapa final da formação, o aluno cursará disciplinas mais específicas  O estágio obrigatório e o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) também são realizados nesse momento. Confira exemplos de disciplinas desta fase:

  • Fisioterapia Cardiovascular
  • Fisioterapia Respiratória
  • Fisioterapia na Saúde da Mulher
  • Fisioterapia Reumatológica
  • Fisioterapia Oncológica
  • Fisioterapia em Terapia Intensiva
  • Fisioterapia Desportiva

Faculdades de fisioterapia aprovadas pelo MEC

A legislação brasileira pressupõe que o Ministério da Educação (MEC) estabeleça critérios e padrões para avaliar a qualidade de ensino dos cursos superiores do Brasil. Esses critérios dizem respeito ao currículo dos professores, grade do curso e também a nota do ENADE.

Para que uma faculdade possa emitir diplomas válidos no mercado, ela precisa, necessariamente, ser bem avaliada pelo órgão. Caso contrário, mesmo podendo oferecer o curso, ela não pode emitir diplomas válidos para os alunos formados.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de Fisioterapia:

Além da certeza de estudar em uma faculdade reconhecida e bem avaliada pelo MEC, nas instituições listadas acima é possível encontrar recursos de incentivo ao estudante como FIES, ProUni, descontos, bolsas e financiamento sem burocracia.

Além de um diploma válido pelo MEC, para exercer a profissão de fisioterapeuta é necessário obter o registro profissional no Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (CREFITO).

Veja também:

Fisioterapia: profissão, curso e mercado de trabalho

Pensando em cursar uma graduação de Fisioterapia? Conta pra gente nos comentários em qual área você gostaria de atuar!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin