Saiba tudo sobre o curso tecnólogo em Controle de Obras

Entenda porque a graduação em Controle de Obras é uma alternativa prática e eficiente para quem quer trabalhar na construção civil!

Alguns cursos são uma mão na roda para quem está atrás de um diploma de nível superior, mas não consegue se dedicar por muitos anos a uma graduação.

Os tecnólogos ajudam quem precisa entrar mais rapidamente no mercado de trabalho com a qualificação necessária.

Controle de Obras é um desses. Considerado uma versão compacta da Engenharia Civil, o curso inclui os principais fundamentos da área e revela o que é preciso para tocar um projeto de construção com eficiência e segurança.

Será que esse é o formato certo para você?

A seguir, saiba tudo sobre o curso tecnólogo em Controle de Obras!

O tecnólogo em Controle de Obras!

O tecnólogo em Controle de Obras é um curso superior com duração de três anos, em média – pouco mais da metade da duração de uma Engenharia Civil, por exemplo.

É, portanto, uma maneira rápida de entrar no fervilhante mercado da construção civil com a qualificação necessária para crescer na profissão.

O curso foca no desenvolvimento de atividades de coordenação e produção em canteiros de obras.

O aluno irá aprender, por exemplo, os processos envolvidos em uma construção.

Do lado gerencial, vai estudar as especificações técnicas, observar se os funcionários estão seguindo as normas de segurança, acompanhar a saúde dos trabalhadores, se o cuidado com o meio ambiente está sendo tomado, se toda a documentação está em dia, se a legislação está sendo cumprida à risca.

Do lado técnico: elaborar orçamento e fazer controle de despesas, observar a eficiência energética, otimizar processos, pesquisar tecnologias e maquinário de obras, providenciar documentação, fazer desenho logístico de transporte e armazenamento de materiais, inspecionar produtos, acompanhar instalações elétricas e hidráulicas, fundações, tipo de solo, relevo e por aí vai.

Como a gente já havia comentado acima, Controle de Obras é uma espécie de “mini Engenharia Civil”. Não é à toa que esses profissionais normalmente se tornam o braço direito de engenheiros.

Os interessados em seguir por esse caminho vão se deparar com um bom mercado de trabalho. Entre os maiores empregadores estão as empreiteiras, indústrias, escritórios de engenharia e de arquitetura.

Vale lembrar que apenas engenheiros formados e associados ao CREA podem assinar projetos de construção civil. O tecnólogo em Controle de Obras é um profissional que auxilia esse processo, mas não pode, formalmente, ser responsável por uma obra.

O que se estuda no tecnólogo em Controle de Obras

Os cursos de Controle de Obras geralmente são divididos em duas etapas.

No primeiro ano, os alunos são apresentados aos temas básicos da construção civil: matemática, mecânica aplicada, eletricidade e eletromagnetismo, desenho técnico, metodologias de trabalho, leitura de projetos, legislações relacionadas.

A partir do segundo ano, a coisa intensifica. É quando os alunos começam a ver matérias como:

  • Segurança do trabalho
  • Instalações elétricas
  • Eficiência energética e de processos
  • Controle de produção
  • Controle de qualidade
  • Mecânica dos solos
  • Resistência dos materiais
  • Pesquisa e inovação
  • Gestão de projetos de construção civil
  • Execução de serviços
  • Logística aplicada à construção civil

Dá para fazer o tecnólogo em Controle de Obras a distância?

Sim, já é possível fazer o curso de Controle de Obras a distância.

Mas, por enquanto, essa possibilidade existe em apenas uma faculdade credenciada pelo Ministério da Educação (MEC), a Uniasselvi.

O curso EAD tem a mesma duração do presencial (três anos) e é reconhecido pelo MEC – ou seja: tem diploma válido no mercado.

A diferença para o presencial é que os alunos vão acompanhar as aulas por meio de uma plataforma digital. Isso permite estudar em qualquer horário do dia – uma boa para quem tem uma rotina atribulada. Os encontros presenciais acontecem algumas vezes por semestre e servem para realização de atividades em laboratório e visitas a canteiros de obras.

A Uniasselvi possui polos em centenas de cidades brasileiras. Por isso, se você tem interesse em estudar na modalidade EAD, faça uma pesquisa para descobrir se há alguma opção perto de sua casa.

Quanto custa o tecnólogo em Controle de Obras

Os tecnólogos em Controle de Obras custam, aproximadamente, R$ 700 por mês no modelo presencial.

Quem está interessado em estudar a distância vai economizar quase 50% em mensalidades. No EAD, o curso custa em média R$ 380 por mês. Os valores variam um pouco de acordo com o polo de apoio.

O presencial tem a vantagem de estar presente em mais programas de incentivo aos estudos, por meio de bolsas de estudos ou crédito estudantil.

Por exemplo, todos os semestres os interessados em Controle de Obras podem tentar uma bolsa parcial ou integral pelo ProUni ou financiar os estudos pelo FIES.

Faculdades onde fazer o tecnólogo em Controle de Obras

Atualmente o curso de Controle de Obras está disponível em apenas 11 faculdades.

É um número ainda tímido diante do que a área de construção civil pode oferecer.

Dessas 11 faculdades, três estão na rede pública: IF de Mato Grosso, Fatec Tatuapé (SP) e Fatec Campinas (SP). O restante pertence à rede privada.

Como as opções ainda são limitadas, muita gente precisa recorrer a um curso similar. Os que mais se aproximam são os tecnólogos em Construção Civil e Construção de Edifícios, que têm a mesma duração e uma grade curricular bastante parecida.

Mas o mais popular é mesmo Engenharia Civil. A duração é mais longa – cinco anos – mas a área de atuação do engenheiro é bem mais ampla e oferece rendimentos maiores.

E dá para encontrar o curso em mais de 800 faculdades pelo país, inclusive no formato EAD, com mensalidades interessantes, bolsas e financiamento estudantil.

Quer conhecer algumas? Então se liga:

Veja também:

Como é o mercado de trabalho para Engenharia Civil?

O que achou de Controle de Obras? Vai tentar vaga ou buscar uma alternativa similar? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin