dcsimg

Descubra como é calculada a nota do Enem

Sabia que a nota do Enem vai muito além do número de questões que você acerta? Pode até parecer estranho, mas existem diversos fatores que fazem parte do cálculo do seu resultado. Entenda como tudo funciona!

Se você acha que apenas acertar o maior número de questões é o segredo para ter uma boa nota no Enem, saiba que a realidade pode ser um pouco diferente do que você imagina.

O cálculo dos resultados é um processo complexo e as notas podem surpreender os estudantes que não estiverem cientes de como tudo funciona.

Para ajudá-lo a entender um pouco mais sobre esse processo, separamos algumas informações sobre como essa conta é calculada. Confira!

Como é calculada a nota do Enem?

O Enem usa como base do cálculo a metodologia chamada Teoria de Resposta ao Item (TRI). 

Ela funciona muito bem na correção do Enem, pois é ideal para corrigir grandes volumes de provas e medir com máxima precisão o grau de conhecimento do candidato a respeito do tema apresentado nos testes.

De forma resumida, ela funciona assim:

Cada uma das 180 questões das provas objetivas possui um grau de dificuldade e um peso. Pela lógica, as questões mais fáceis valeriam menos pontos e as difíceis, mais.

Mas não é só isso…

Além de analisar o grau de dificuldade e o peso das questões, a TRI também leva em conta a coerência do candidato que está fazendo a prova. É aqui que o sistema avalia o conhecimento do aluno sobre o tema.

Pelo sistema de coerência, existem simplificadamente três tipos de candidatos:

  • O que sabe pouco: tem mais chances de acertar as questões mais fáceis. 
  • O que tem bons conhecimentos: vai acertar as fáceis, as médias e algumas difíceis. 
  • O que sabe muito: domina a matéria e, por isso, vai acertar as fáceis, as médias e várias difíceis.

É nesse momento que o processo começa a ficar complicado…

Os candidatos que têm um comportamento coerente e atendem à lógica da TRI conseguem obter pontuação boa ou excelente no Enem, mesmo que não tenham acertado tantas questões difíceis (que valeriam mais, teoricamente).

Só que acertar as difíceis não é a única forma de melhorar a pontuação. A TRI consegue identificar os chutes usando essa base de coerência.

Um candidato que acerta muitas questões fáceis, poucas médias e várias difíceis, provavelmente, está chutando — porque, pela lógica, ele deveria acertar mais questões médias também.

Quando isso acontece, a pontuação acaba sendo menor. Isto porque o sistema entende que o candidato não tem conhecimento satisfatório naquela área. Aí todo o cálculo muda novamente e as notas atribuídas a cada questão são alteradas de acordo com a coerência de quem fez a prova.

Por isso é tão difícil estimar uma nota com base apenas no gabarito. E ainda tem a redação, que funciona de uma maneira um pouco diferente!

Como é calculada a nota da redação do Enem?

A redação do Enem não entra no sistema da Teoria de Resposta ao Item. Pelo contrário, é corrigida uma a uma, manualmente, por dois avaliadores diferentes — às vezes três ou mais.

Ela é corrigida de acordo com cinco critérios, cada um valendo de 0 a 200 pontos. Para obter nota máxima, você precisa:

  • Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.
  • Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.
  • Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
  • Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
  • Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Na primeira avaliação, a pontuação de cada item é somada, chegando a uma nota prévia. A segunda avaliação repete o mesmo processo. Depois, as duas notas são somadas e divididas por dois, para chegar à média — esta é a nota final de sua redação.

Caso aconteça uma disparidade muito grande entre as duas avaliações — por exemplo, se um avaliador deu 200 para o item 3 e o outro deu zero — a redação segue para análise de um terceiro avaliador.

Onde estudar usando a sua nota do Enem?

Agora que você aprendeu como é calculada a sua nota do Enem, pode se inscrever nas mais diversas instituições do país! 

Porém, lembre-se de escolher uma faculdade credenciada pelo Ministério da Educação. Caso contrário, seu diploma não terá validade e todo o tempo e esforço dedicado serão em vão.

Para te ajudar nessa escolha, selecionamos algumas faculdades que são referência de ensino e contam com o certificado de qualidade do MEC. Nelas, você ainda conta com a opção de usar a sua nota no Enem para conseguir uma bolsa de estudos integral ou descontos no valor da mensalidade:

Chegou a hora de utilizar a sua nota do Enem e conquistar uma vaga num curso de nível superior!

Veja também:

Tudo sobre Enem 2019

Veja qual pontuação precisa para entrar na faculdade com Enem

O que achou do processo para o cálculo da nota do Enem? Compartilhe conosco nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin