Descubra como usar a nota do Enem para entrar na faculdade

Saiba como é possível utilizar a nota do Enem para conseguir vaga em universidades públicas e privadas de todo o Brasil!

Sisu, ProUni, FIES

Quem está pensando em começar um curso superior para turbinar a carreira deve ficar atento ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), pois essa prova já se tornou a principal porta de entrada para a tão sonhada faculdade.

Atualização: o Inep divulgou as notas do Enem 2020! Saiba como ver a sua!

O Enem acontece todo ano. A cada edição, milhões de estudantes se preparam para as provas com o objetivo de conseguir uma vaga na universidade. Quem faz o Enem pode utilizar a nota para participar de diversos programas do Governo Federal que facilitam o acesso ao ensino superior, mas também existem outras formas de utilizar a nota para ingressar no ensino superior.

Se você já fez ou pretende fazer o Enem, saiba como utilizar sua nota para entrar na faculdade!

Como usar a nota do Enem para entrar na faculdade?

O Enem é uma prova abrangente, de nível nacional. Ao longo dos anos, as Instituições de Ensino Superior (IES) passaram a reconhecer a sua relevância e a utilizar a prova como substituta ou como complemento de seus respectivos vestibulares. Com a nota obtida no Enem é possível participar de processos seletivos para conseguir vaga em universidades públicas e privadas.

Ao longo deste texto, você pode conferir cinco formas de utilizar a sua nota do Enem para entrar na faculdade. Fique de olho!

1. Entrar em uma universidade pública pelo Sisu

Boa parte das universidades estaduais e federais já oferecem vagas por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O Sisu é um programa do governo no qual os candidatos são escolhidos pela nota que obtiveram no Enem.

As inscrições são abertas duas vezes ao ano (em janeiro e junho), e para participar é obrigatório ter feito a edição mais recente do Enem e não ter zerado na redação. Quanto maior for a nota, maiores são as chances de passar.

Cada universidade é livre para determinar a pontuação mínima para obter uma de suas vagas, ou o peso que será atribuído em cada uma das provas do Enem (Linguagens, Matemática, Redação, Ciências da Natureza e Ciências Humanas).

Algumas universidades oferecem apenas uma porcentagem das vagas pelo Sisu e o restante é preenchido através do vestibular próprio da instituição. Outras já aboliram completamente o vestibular tradicional e disponibilizam todas as suas vagas por meio do Sisu. Além disso, o programa do governo também conta com o sistema de cotas, que reserva parte das vagas para pessoas que cursaram o ensino médio em escola pública, assim como pessoas pretas, pardas e indígenas.

2. Conseguir uma bolsa de estudos pelo ProUni

Se você tem planos de estudar em uma universidade particular e não tem condições de arcar com todos os custos da faculdade, conseguir uma bolsa de estudos pode ser uma ótima solução.

O Programa Universidade para Todos (ProUni) concede bolsas parciais e integrais a estudantes de baixa renda que participaram do Enem. O candidato precisa ter feito a última edição do Exame para concorrer no processo regular de seleção.

Para as vagas que não são preenchidas na primeira etapa, abre-se um novo período de inscrição. Neste caso, quem fez o Enem em anos anteriores (a partir de 2010) pode concorrer às bolsas remanescentes. Assim como o Sisu, as inscrições abrem duas vezes ao ano, normalmente nos meses de janeiro e junho.

O ProUni exige que os candidatos tenham atingido um mínimo de 450 pontos na média das provas objetivas e nota superior a zero na redação. Já para a avaliação socioeconômica, é preciso ter uma renda familiar de até 1,5 salário mínimo por pessoa para bolsas de 100% e de até 3 salários mínimos para bolsas de 100%. Lembrando que o ProUni também é adepto do sistema de cotas.

3. Garantir um financiamento estudantil pelo FIES

Por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é possível conseguir um financiamento a juros baixos e começar a pagar a faculdade só depois de formado.

A partir de 2015, o programa começou a exigir que os candidatos apresentassem a nota do Enem. Isto é obrigatório para todos aqueles que concluíram o ensino médio a partir de 2010.

A exemplo do ProUni, o FIES também exige que o aluno tenha obtido no mínimo 450 pontos na média das provas e nota maior que zero na redação. Além disso, é preciso comprovar renda familiar bruta mensal de no máximo dois salários mínimos e meio por pessoa.

Conseguir um financiamento pelo FIES está se tornando cada vez mais difícil. No entanto, quem optar por áreas de maior prioridade (como a formação de professores, engenharias e saúde) tem mais chances de conseguir o benefício. As inscrições desse programa, assim como os demais, abrem duas vezes ao ano.

4. Complementar a nota do vestibular

Algumas universidades, principalmente as públicas, costumam aceitar a nota do Enem como parte da pontuação do vestibular tradicional. O candidato precisa fazer as duas provas: do Enem e do vestibular, e sua pontuação final vai considerar o desempenho obtido nos dois exames.

Cada instituição de ensino é livre para determinar as regras de utilização da nota do Enem. Para saber detalhes sobre como é realizado o cálculo da pontuação final consulte o edital do vestibular da universidade escolhida.

De modo geral, a nota do Enem ajuda a melhorar o desempenho do aluno no vestibular, pois o cálculo da nota final é feito de forma a não prejudicar o estudante caso ele tenha ido mal na prova do Enem.

5. Entrar em uma universidade privada sem vestibular

Muitas universidades particulares aceitam a nota do Enem como forma direta de ingresso. Ou seja, o aluno que tiver um bom desempenho e apresentar sua nota na universidade, poderá fazer a matrícula sem precisar passar por vestibular ou qualquer outro processo seletivo.

Algumas instituições oferecem até mesmo descontos nas mensalidades ou bolsas de estudo para aqueles que tiveram um alto rendimento na prova. Para saber se a instituição de seu interesse concede bolsas e descontos para quem foi bem no Enem, entre em contato com a secretaria da universidade.

A nota mínima exigida varia de um curso para outro e de uma universidade para outra. De modo geral, são aceitas as notas de qualquer edição do Enem a partir de 2010.

Ainda está em dúvida sobre como usar a sua nota do Enem? Assista ao vídeo abaixo:

Quais faculdades aceitam a nota do Enem?

De acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), pessoas com formação de nível superior podem ganhar mais que o dobro do que aquelas que não possuem. Uma graduação também pode fazer a diferença na disputa por uma vaga de emprego, na busca por uma promoção ou aumento salarial.

No entanto, para que o diploma de formação seja válido em todo o território nacional, o curso deve ser autorizado e reconhecido pelo MEC. Para saber se uma graduação possui autorização e reconhecimento do MEC, basta acessar o site e-mec e preencher os campos em branco. É importante verificar essa informação antes de efetuar a matrícula em qualquer instituição.

A seguir, confira alguns exemplos de instituições que oferecem cursos de graduação autorizados e reconhecidos pelo MEC e que aceitam a nota do Enem:

Veja também:
Quantos pontos preciso tirar no Enem para conseguir o ProUni?

Você já fez alguma edição do Enem? Pretende usar a nota para entrar na faculdade? Conte para a gente nos comentários abaixo!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin
Descubra a faculdade certa para você!