Conheça o cronograma do Enem 2020 e não perca as datas

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que, na sua criação pelo Governo Federal em 1998, servia para avaliar nível educacional, passou, a partir de 2004, a ser um meio para a entrada no ensino superior. E substituiu, após 2010, o vestibular das faculdades.

O Enem é o canal para você começar a construir sua carreira. Cada providência que você tiver de tomar na direção desse seu objetivo deve seguir instruções e prazos que vêm num edital, publicado pela organização do exame a cada ano. O edital de 2020 ainda não saiu, mas as datas das provas já foram fixadas pelo MEC:

  • 1º e 8 de novembro, no papel, procedimento já conhecido.
  • 22 e 29 de novembro, as digitais, que são novidade.

As demais datas a serem observadas, desde a da própria publicação do edital, têm sido muito parecidas nos últimos anos, o que permite apresentar, como probabilidade em 2020, um cronograma para você se planejar. Conheça-o a seguir.

Cronograma Enem 2020

31 de março: publicação do edital, no Diário Oficial da União.

6 a 17 de abril: prazo s para você pedir isenção da taxa de inscrição, que é de R$ 85,00. Prazo também para justificar, caso tenha sido isento em 2019 e não tenha feito a prova; se não justificar, não poderá mais requerer isenção (ambas as providências no site Enem).

24 de abril: você verá se foi concedida a isenção; ou se foi aceita a justificativa.

27 de abril a 1 de maio: início do prazo de 4 dias para você recorrer se tiver sido negado um dos pedidos acima.

7 de maio: você saberá se teve sucesso no recurso.

11 a 22 de maio: publicadas as respostas aos recursos, abre-se prazo para que você, no site do Enem, se inscreva para a prova. No mesmo prazo, informe se precisa de atendimento especializado, caso esteja numa das situações de deficiência física, ou outras, especificadas no edital.

22 de maio: fim do prazo para você alterar seus dados de cadastro, cidade onde pretende fazer as provas e língua estrangeira escolhida.

28 de maio: data final para você pagar a taxa de inscrição, se não for isento.

25 de maio: prazo para transexuais e transgêneros pedirem atendimento pelo nome social.

29 de maio: resultados de solicitações de atendimento especializado.

5 de junho: resultados de pedidos de atendimento por nome social.

Primeira semana de outubro: divulgação do cartão confirmando sua inscrição e informando onde fazer as provas.

1º e 8 de novembro: datas já fixadas pelo MEC para as provas em papel.

22 e 29 de novembro: datas já fixadas pelo MEC para as provas digitais.

Janeiro 2021: você verá publicadas as notas individuais.

Março 2021: os treineiros saberão que notas tiveram.

Não é demais lembrar que as datas deste cronograma são aproximadas, pois foram baseadas no que houve em anos anteriores, com a intenção de que você se prepare para esse importante passo da sua futura vida profissional que é fazer o Enem. 

Evidentemente, poderão vir alterações no Edital 2020. Por isso, habitue-se a consultar o campo “Cronograma” no site do Enem, situado no portal do Inep, que organiza o exame.

Novidade no Enem 2020

As provas do Enem são realizadas com respostas às questões por escrito, em papel. Mas a edição 2020 traz a possibilidade da prova digital: se, ao se inscrever, esta for a sua escolha, você participará da novidade que vai tornar os exames mais confortáveis e mais baratos, entre outros benefícios.

O MEC tem planos para que até 2026 o Enem esteja totalmente digitalizado. A experiência estará acontecendo em outubro de 2020 em 15 capitais, que são, por ordem alfabética: 

Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, João Pessoa, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Onde estudar com a nota do Enem

Com sua nota no Enem, você poderá estudar em algumas das melhores faculdades do Brasil. Há bons programas do Governo Federal para abrir a graduação a um número cada vez maior de estudantes. Veja:

Sisu, no qual você poderá conseguir, em faculdade pública, e para todas as áreas de conhecimento, sua vaga presencial. Para 2021, é só ter participado do Enem 2020 e apresentar nota diferente de zero na redação.

ProUni, que proporciona, em faculdade privada, bolsa de estudos para cursos a distância e presenciais. Você tem de ter nota maior que zero na redação e média de ao menos 450 no Enem 2020. É preciso ter feito em escola pública o ensino médio e ter renda mensal bruta familiar, por pessoa, de até 3 salários mínimos.   

FIES faz, com juros baixos e prazo longo, o financiamento do seu curso. As condições são ter prestado Enem de qualquer edição a partir de 2010, com média de pelo menos 450 nas provas e nota na redação diferente de zero; renda familiar mensal bruta precisa ser de até 5 salários mínimos. 

Ingresso direto: você, usando só sua nota do Enem, poderá entrar em faculdade privada, menos Medicina. Basta informar sua notas em cada prova e, conforme sejam, obterá uma vaga. Em seguida, fará a matrícula com os documentos solicitados.

Separamos para você faculdades privadas em que poderá entrar com o resultado do Enem. Além dos programas oficiais de auxílio, oferecem financiamentos próprios, descontos e bolsas. Acesse os sites e conheça:

Veja também:

Entenda como você pode conseguir uma bolsa de estudos 

Veja onde fazer a inscrição para ter a isenção do Enem 2020

Qual dos programas oficiais você pensa em usar? Diga para a gente nos comentários.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin