dcsimg

Confira se houve mudanças para o Enem 2018

A gente já adianta: tem, sim, um monte de novidade nas provas deste ano!

Quase todo ano tem uma novidade no Enem – às vezes bombástica, às vezes discreta. Em 2018 essa tradição se repetiu e temos mais uma vez que prestar bastante atenção às novas regras para não deixar escapar nenhum detalhe.

Agora o Enem veio com pelo menos três novidades. Mas dessa vez quem vai decidir se elas são bombásticas ou discretas é você.

Se você quiser saber o que houve de mudanças para o Enem 2018, basta ficar ligado. A gente vai explicar tudo a seguir.

Ah, um pequeno spoiler antes de você começar a leitura: uma dessas mudanças vai fazer você vibrar de alegria – e de alívio!

Mudanças para o Enem 2018

Estruturalmente, existem três grandes mudanças no Enem deste ano. São elas:

  1. (A melhor mudança) Mais tempo para fazer as provas: Essa mudança é uma notícia e tanto para quem tem mais dificuldade em disciplinas de cálculo. É que a partir de agora, no segundo dia do Enem, o MEC concedeu 30 minutos a mais para todos os participantes resolverem as 45 questões de Matemática e as outras 45 de Ciências da Natureza (que compreende Biologia, Química e Física).

Agora ficou assim:

  • Primeiro dia: provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Ciências Humanas e suas Tecnologias. O início está marcado para as 13h30 e o fim para as 19h, com duração total de cinco horas e meia.
  • Segundo dia: provas de Matemática e suas Tecnologias e de Ciências Humanas e suas Tecnologias. Início previsto para as 13h30 e término às 18h30 (todos os horários seguem a hora oficial de Brasília).
  1. Mudança na forma de solicitar isenção da inscrição: Agora os candidatos interessados em fazer o Enem sem pagar nada terão que fazer a solicitação bem antes das inscrições. Em 2018, a data estipulada para esse processo é de 2 a 15 de abril.

Para pedir a isenção, o candidato precisa atender a pelo menos um dos critérios abaixo:

  • Estar matriculado regularmente em escolas da rede pública e estar cursando o último ano do ensino médio. A escola deve, obrigatoriamente, estar inscrita no Censo Escolar do MEC.
  • Ter feito todo o ensino médio em escola pública ou estudado como bolsista integral em escola particular. Além disso, precisa comprovar renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa.
  • Comprovar que está em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Para isso, precisa ter o Número de Identificação Social (NIS), único e válido e comprovar renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa.
  • Atingiu nota mínima para certificação do ensino médio no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) em 2017.

Essa solicitação deve ser feita pelo site oficial do Enem dentro do prazo determinado, caso contrário o participante deverá arcar com os custos de inscrição normalmente. O valor cobrado é de R$ 82.

  1. Mudança para quem ganhou isenção no Enem do ano passado e não fez as provas: Quem foi liberado de pagar inscrição do Enem no ano passado mas acabou faltando por algum motivo terá que se explicar direitinho para o MEC caso queira usufruir do benefício novamente. O participante deverá apresentar um motivo oficial para justificar sua ausência: atestado judicial, atestado médico, boletim de ocorrência e similares.

O prazo é o mesmo daqueles que vão pedir isenção: de 2 a 15 de abril. O processo também é feito pelo site oficial do Enem. Quem perder as datas, ou tiver o pedido negado pelo MEC, terá que arcar com os custos da inscrição caso queira fazer o Enem.

Houve mudanças no grau de dificuldade das provas do Enem?

Com o aumento do tempo para as provas do segundo dia do Enem, começou a se espalhar a notícia de que as provas de Matemática e Ciências da Natureza ficariam mais difíceis em 2018.

Será que isso é verdade?

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), que organiza o Enem, é boato. Nada deve mudar em relação ao grau de dificuldade já apresentado nos anos anteriores.

Para se dar bem nas provas, basta se guiar pelas matrizes de conhecimento apresentadas no edital do Enem 2018 e estudar bastante!

Não perca nenhum detalhe do Enem 2018: anote as principais datas

Além das datas que já citamos acima, é sempre bom reforçar os principais momentos do Enem 2018. Anote aí:

  • Inscrições: de 7 a 18 de maio, exclusivamente pelo site oficial do Enem.
  • Pagamento da taxa de inscrição: 17 a 23 de maio, em qualquer agência bancária, casa lotérica ou dos correios.
  • Cartão de confirmação da inscrição: o documento que revela o seu local de prova do Enem 2018 estará disponível a partir do final de outubro no site oficial do Enem.
  • Primeiro dia de provas do Enem 2018: 4 de novembro.
  • Segundo dia de provas do Enem 2018: 11 de novembro.
  • Divulgação dos resultados: a partir da segunda quinzena de janeiro de 2019

Veja onde conseguir vaga com sua nota do Enem 2018

Quem faz o Enem não pode reclamar de falta de opções de faculdades onde estudar.

Entre as públicas, são cerca de 130 instituições que, juntas, distribuem mais de 240 mil vagas.

Entre as universidades particulares, pode acreditar: esse universo é muito mais amplo, inclusive com mais opções mais variadas!

Quem faz o Enem pode tentar entrar na faculdade por meio do ProUni, que concede bolsas de estudo parciais ou integrais; financiar os estudos com prazo a perder de vista (a juros baixos!) pelo FIES ou conseguir vaga sem ter que fazer vestibular, por meio do ingresso direto.

A gente separou algumas faculdades bem avaliadas pelo MEC que contam com boa infraestrutura e ainda estão disponíveis em praticamente todo o Brasil. Ah, elas também oferecem vagas pelo ProUni, FIES ou ingresso direto.

Conheça:

Veja também:

Enem 2018 – saiba quais as notas de corte para cada curso

Conte para a gente o que você achou das mudanças do Enem 2018. Escreva nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin