dcsimg

Saiba tudo sobre fazer a isenção do Enem

Veja como fazer o Enem de graça e o que mudou recentemente nesse benefício!

Para muita gente, a isenção da taxa de inscrição do Enem é essencial para conseguir fazer o exame e concorrer a uma vaga no ensino superior.

Mas para obter o benefício é preciso ficar ligado: a partir de 2018, o Ministério da Educação (MEC) fez algumas mudanças na forma de solicitar a isenção do Enem.

Agora o procedimento é outro, assim como o prazo para se inscrever.

O MEC também deu uma apertada na distribuição do benefício, especialmente para quem já usufruiu dele nos anos anteriores e não foi fazer a prova.

Se você quer saber tudo sobre como pedir a isenção da taxa do Enem, fique aqui com a gente. Fomos atrás das informações e vamos explicar tudo nos mínimos detalhes.

E ainda vamos dar algumas dicas bem importantes, inclusive de onde estudar. Se liga!

Quando pedir a isenção da taxa do Enem

Os estudantes interessados em fazer o pedido de isenção da taxa de inscrição do Enem precisam redobrar a atenção. A partir da edição de 2018, há mudanças importantes.

Agora, para obter o benefício o candidato precisa se adiantar um bocado. Os pedidos precisam ser feitos aproximadamente 40 dias antes da abertura das inscrições.

Ou seja: tem que fazer a solicitação ainda começo do mês de abril. As datas exatas variam de ano a ano.

A isenção permite que os candidatos façam as provas sem ter que pagar a taxa de inscrição.

Quem perder o prazo estabelecido pelo MEC terá que arcar com os custos, caso queira fazer o Enem.

Atenção: o pedido de isenção é apenas uma parte do processo para participar do Enem. Em maio, quando abrem as inscrições, o candidato precisa se registrar normalmente, como todos os demais participantes, independentemente de ter conseguido ou não o benefício.

Veja se você pode pedir isenção da taxa do Enem

Não é qualquer pessoa que pode pedir a taxa de isenção do Enem. Para isso é preciso se encaixar em um dos critérios abaixo:

  • Ser aluno da rede pública de ensino e estar cursando a última série do ensino médio.
  • Ter obtido o certificado do ensino médio por meio do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) no ano imediatamente anterior.
  • Ter feito o ensino médio completo em escola da rede pública ou estudado como bolsista integral em instituição da rede particular e ter renda mensal igual ou menor que um salário mínimo e meio por pessoa do núcleo familiar.
  • Estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica e ter renda familiar mensal de até três salários mínimos por pessoa. É preciso também ter o Número de Identificação Social (NIS).

Como fazer o pedido de isenção no Enem

Toda solicitação de isenção do Enem deve ser feita unicamente pelo site oficial. O processo é bastante simples, porém o candidato deve estar atento às informações prestadas (precisam ser verdadeiras) e aos prazos determinados.

Quando abrirem as solicitações, tudo que você tem que fazer é:

  1. Acessar a página do participante do Enem.
  2. Informar seu número de CPF e criar uma senha.
  3. Inserir o seu endereço de e-mail e um número de telefone válidos.
  4. Seguir os passos apresentados no sistema.

A senha que você criar servirá para entrar o sistema do Enem durante todo o processo, inclusive para se inscrever e acessar os resultados.

O endereço de e-mail e o número de telefone que informar precisam ser reais e válidos, já que a organização vai utilizar um desses canais para entrar em contato.

Depois de fazer a solicitação, o candidato precisa acompanhar, no próprio sistema, se recebeu ou não a isenção.

Caso tenha recebido, basta esperar até a abertura das inscrições, em maio.

Caso tenha o pedido rejeitado, é possível recorrer da decisão – há um prazo determinado para isso.

Quem informar dados imprecisos ou incorretos corre o risco de ficar de fora do Enem.

O que fazer se você já conseguiu isenção nos anos anteriores

Quem já conseguiu isenção dos anos anteriores do Enem e se encaixa em um dos critérios para receber o benefício (listados acima) poderá fazer o pedido novamente dentro do prazo estabelecido.

Agora, quem já foi beneficiado e faltou às provas vai ter que apresentar uma justificativa formal ao Ministério da Educação caso queira usufruir da isenção novamente.

Isso significa que o candidato terá que comprovar o motivo pelo qual faltou aos exames. O MEC só aceita documentos formais, como atestado médico, justificativa jurídica, certidão pública o boletim de ocorrência.

Caso a justificativa não seja aceita, o candidato terá que fazer a inscrição e pagar a taxa normalmente.

Como fazer a inscrição no Enem

O processo de inscrição geralmente acontece no mês de maio e é bastante simples.

Basta acessar o site oficial do Enem, informar o CPF, a senha e seguir as instruções apresentadas.

Os candidatos que tiverem recebido isenção vão encontrar essa informação no próprio sistema e, ao fazerem a inscrição, já não precisam pagar mais nada.

Candidatos pagantes ou que tiveram a solicitação rejeitada terão um prazo determinado para pagar o valor da taxa de inscrição.

Quem não se atentar aos prazos e procedimentos vai ficar de fora.

A taxa de inscrição do Enem pode ser paga em qualquer agência bancária, correios ou casas lotéricas.

Quando acontece o Enem

Normalmente, o Enem é aplicado em dois domingos seguidos, no início do mês de novembro.

No primeiro dia os candidatos fazem as provas Linguagens e Códigos, Ciências Humanas e Redação.

No segundo, é a vez de Ciências da Natureza e Matemática.

Cada prova objetiva conta com 45 questões. Os resultados devem ser divulgados em meados de janeiro do ano seguinte.

Processos seletivos que usam a nota do Enem

Quem faz o Enem pode entrar na faculdade por meio de pelo menos quatro processos seletivos:

  • Sisu – É aquele que distribui vagas em universidades públicas e institutos federais. Para se inscrever é preciso ter feito o Enem mais recente, sem ter zerado a redação. São duas edições por ano.
  • ProUni – É o programa que distribui bolsas de estudos parciais e integrais em faculdades particulares a quem fez o Enem mais recente e se encaixa em certos critérios de desempenho no exame, renda e formação escolar.
  • FIES – Oferece financiamento estudantil com juros baixos e prazo longo para pagamento da dívida. Podem participar do processo seletivo os estudantes que fizeram qualquer edição do Enem a partir de 2010, alcançam o desempenho mínimo solicitado e atendem a determinados perfis de renda.
  • Ingresso direto – É um sistema simplificado de seleção de novos alunos para faculdades particulares. Por meio dele, basta apresentar as notas obtidas no Enem para conseguir vaga (desde que atenda à pontuação mínima determinada).

Onde estudar com o Enem

Inúmeras faculdades por todo Brasil aceitam novos alunos por meio da nota do Enem. Para escolher a sua, basta verificar se a instituição é reconhecida e bem avaliada pelo MEC.

Conheça agora algumas instituições que atendem a esses critérios estão disponíveis em quase todo o Brasil:

Veja também:

Saiba como entrar na faculdade pelo Enem

E aí, tem mais alguma dúvida sobre como fazer a isenção do Enem? Compartilhe com a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin