Conheça qual é a média do Enem 2020

Será que dá para se virar com qualquer nota? Veja aqui qual é a média que você precisa tirar no Enem 2020!

A gente ouve muito por aí que só com uma nota nas alturas é possível se dar bem nas seleções do Enem.

Isso é relativo. Por exemplo, se você está pensando em entrar em universidade pública ou em cursos muito concorridos, sim, o que dizem por aí é verdade.

Por outro lado, todo semestre tem tanta vaga pelo Enem, mas tanta, que é possível fazer o curso desejado com praticamente qualquer nota.

Mas para isso é preciso conhecer bem os processos seletivos e ficar de olho nas condições de participação.

A seguir, conheça a média do Enem 2020 e saiba onde usar sua nota!

A média do Enem 2020

Por ser utilizada em diferentes processos seletivos, a média do Enem 2020 para entrar na faculdade varia bastante.

Em alguns ela é mais alta, enquanto em outros é bem mais fácil conseguir entrar.

Saiba melhor do que estamos falando!

As maiores médias do Enem 2020

Em dois processos seletivos, a nota do Enem é sempre mais alta: no Sisu e no ProUni.

Em 2021, essa tendência deve se manter firme e forte.

O Sisu tem a média mais alta entre todos os programas que usam o Enem. O motivo disso você já deve suspeitar: ele distribui vagas nas disputadíssimas universidades públicas.

Normalmente, mais de três milhões se inscrevem neste programa todos os anos, mas pouco mais de 200 mil saem com a vaga garantida.

Para ser bem-sucedido neste processo seletivo, a média necessária deve ser de pelo menos 680 pontos. Quanto maior, mais chances.

Em cursos muito badalados, como Medicina, Odontologia ou Direito, a média chega, por vezes, a superar os 850 pontos.

Os menos disputados são os tecnólogos e as licenciaturas. Em alguns casos, dá para conseguir vaga com cerca de 600 pontos. Menos do que isso, só com muita sorte.

O Sisu acontece todos os semestres. Para participar, basta ter feito o Enem mais recente e ter tirado nota acima de zero na redação.

O ProUni é o segundo processo seletivo que tem a média mais alta do Enem. Para ganhar a bolsa de estudos desejada, seja ela integral ou parcial, os participantes precisam ter, em média, 630 pontos no Enem mais recente.

Aqui a gente vê se repetir o mesmo fenômeno do Sisu: cursos muito procurados, como Medicina, seguem com médias altíssimas, acima de 750 pontos, enquanto outros, menos procurados ou com ampla oferta de vagas, podem exigir cerca de 540 pontos.

Com muita sorte e muita pesquisa, dá até para conseguir bolsa com apenas 450 pontos – nesse caso em cursos superiores de tecnologia, licenciaturas e bacharelados com grande oferta de vagas (como é o caso de Administração, por exemplo).

O ProUni também abre inscrições todo semestre. Para participar, é preciso apresentar pontuação de pelo menos 450 na média no Enem 2020, ter feito o ensino médio em escola pública e comprovar renda familiar de até três salários mínimos por pessoa.

As menores médias do Enem 2020

Nem tudo é pauleira no Enem. Em outros processos seletivos, a média para ganhar a vaga pode ser bem mais baixa.

Aqui você tem duas opções: o ingresso direto e o FIES.

O FIES também é um dos processos seletivos do governo federal, como o Sisu e o ProUni. É direcionado a quem já está na faculdade e busca crédito estudantil ou a quem ainda não entrou, mas precisa de uma forcinha para começar a estudar.

A vantagem é que o FIES financia uma parte das mensalidades e só começa a cobrar as parcelas depois que o participante se forma, com juros baixos e parcelamento a perder de vista.

Mas para isso é preciso passar por um processo seletivo que privilegia a nota no Enem. Em média, é possível conseguir o FIES com apenas 550 pontos.

Nos cursos muito disputados, como Medicina, esses valores são mais altos e às vezes chegam a ultrapassar os 750 pontos.

Mas em várias outras graduações dá para obter o financiamento inclusive com o mínimo exigido, de 450 pontos.

E tem outra vantagem: o participante pode usar a pontuação de qualquer Enem a partir de 2010 – dando preferência, claro, à mais alta.

O FIES também tem duas edições por ano e é direcionado a quem se encaixa no critério de renda familiar mensal (ele pode ser diferente a cada semestre).

O processo seletivo mais simples de todos, onde estão as médias mais acessíveis, é o ingresso direto.

Esse sistema, utilizado por faculdades de todo o país, permite que o interessado entre na faculdade privada usando apenas a nota do Enem, sem precisar cumprir mais nenhum requisito. A pontuação média varia de instituição para instituição, mas a maioria exige apenas nota acima de zero na redação. Com 300 a 350 pontos, já dá para entrar.

A grande vantagem é ser dispensado de prestar vestibular.

O processo não exige qualquer enquadramento em critério socioeconômico e está aberto a todos que fizeram o Enem dentro do período estabelecido.

Só tem um porém: o ingresso direto não vale para cursos de Medicina. No caso, os futuros estudantes precisam prestar um vestibular direcionado.

Fique ligado no Enem 2020 e veja onde estudar

O Enem 2020 acontece em janeiro de 2021, nos dias 17 e 24 para a versão impressa e nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro para a digital.

Por isso, comece desde já a pesquisar faculdades onde você gostaria de estudar, sejam elas públicas ou privadas.

Caso você ainda não saiba por onde começar, a gente tem algumas boas sugestões de faculdades que oferecem ingresso direto e estarão presentes no ProUni e no FIES.

Anote aí:

Veja também:

Entenda como funciona a prova digital do Enem 2020

O que achou das médias do Enem 2020? Dá para chegar lá? Conte para a gente!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin
Descubra a faculdade certa para você!