Mudanças no Prouni: governo amplia acesso ao programa

A partir de julho de 2022, estudantes que cursaram o ensino médio em escolas privadas poderão participar do Programa Universidade para Todos (Prouni) mesmo se não forem bolsistas. Atualmente, candidatos de instituições privadas só podem participar se receberem bolsa de estudo.

Encontre bolsas de estudo de até 80%

A Medida Provisória (MP) foi publicada em dezembro de 2021 pelo presidente Jair Bolsonaro e sancionada em maio de 2022. Além de ampliar o acesso ao programa, a MP prevê outras alterações.

Entenda, a seguir, quais são as mudanças no Prouni e saiba mais sobre esse programa.

O que é o Prouni?

mudanças no Prouni: governo amplia acesso ao programaO Prouni é um programa do governo federal criado em 2004 pelo Ministério da Educação (MEC). O objetivo principal do Prouni é ampliar o acesso de pessoas de baixa renda ao ensino superior.

Para isso, o programa fornece bolsas parciais e integrais para estudantes que já concluíram o ensino médio e que não possuem diploma de graduação.

A seleção dos candidatos é feita de acordo com os critérios de prioridade e com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Quem pode participar do Prouni?

Além dos estudantes de escolas privadas, o programa concede bolsas aos candidatos que se encaixam em um dos seguintes critérios:

  • Estudantes que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas;
  • Professor da rede pública de ensino, mas é necessário exercer o magistério da educação básica e integrar o quadro de funcionários efetivos da escola;
  • Ser pessoa com deficiência.

Para concorrer às bolsas integrais do Prouni, de 100%, o candidato precisa comprovar renda familiar bruta per capita de até 1,5 salários mínimos. Já para as bolsas parciais, de 50%, é necessário comprovar renda familiar bruta per capita de 1,5 a 3 salários mínimos. 

No caso dos professores não há necessidade de comprovar renda.

Quem tem prioridade no Prouni?

Como o acesso ao programa foi ampliado, a partir de julho a classificação do Prouni seguirá um critério de prioridade. Confira:

  • Pessoa com deficiência quando a reserva de vagas por cota for inferior a uma bolsa em curso, turno, local de oferta e instituição;
  • Professor da rede pública de ensino, para os cursos de licenciatura, normal superior e pedagogia, independentemente da renda;
  • Estudante que tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;
  • Estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
  • Estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista;
  • Estudante que tenha cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
  • Estudante que tenha cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista.

+ Como funciona a renovação da bolsa do Prouni?

Documentação do Prouni

Outra mudança no Prouni é em relação à documentação. Com a MP, o estudante não precisará comprovar renda e nem a deficiência caso essas informações já estejam cadastradas nos sites do governo.

Cotas no Prouni

A MP alterou a distribuição das cotas para pessoas com deficiência e autodeclarados indígenas, pretos ou pardos. A partir de julho, elas serão distribuídas separadamente, de acordo com a proporção da população de cada Unidade Federativa (UF).

Quantos pontos precisa para passar no Prouni?

O programa exige que os candidatos tenham tirado no mínimo 450 pontos no Enem e não tenham zerado a redação. Porém, a pontuação para conseguir uma bolsa depende de cada curso e de cada instituição.

A nota de corte varia a cada ano, porque os candidatos e as provas são diferentes, mas dar uma olhada nas notas dos anos anteriores é uma boa opção para entender quantos pontos são necessários para ser aprovado e conseguir sua bolsa de estudo.

Veja as notas de corte da última edição do Prouni aqui.

Qual o critério de desempate do Prouni?

Quando as notas dos candidatos forem idênticas, o programa segue os seguintes critérios de desempate:

  • Maior nota na prova de redação;
  • Maior nota na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias;
  • Maior nota na prova de matemática e suas tecnologias;
  • Maior nota na prova de ciências da natureza e suas tecnologias;
  • Maior nota na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

+ Prouni Vagas Remanescentes: o que são?

É possível participar do Prouni e do Fies?

Sim! Caso você tenha sido aprovado com bolsa parcial, de 50%, no Prouni, é possível financiar o restante das mensalidades por outro programa do governo, o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). 

Mas fique atento! O financiamento só é válido para o mesmo curso e mesma universidade. Então antes de prosseguir com o processo seletivo, veja se a faculdade onde você conseguiu a bolsa pelo Prouni também participa do Fies.

+ Quem se inscreveu no Sisu pode participar do Prouni?

Faculdades que aceitam o Prouni

Quer ingressar na universidade pelo Prouni? Então confira algumas faculdades que ofertam vagas pelo programa do governo federal:

Ah, e vale avisar: além do Prouni, as instituições ofertam bolsas de estudo na plataforma Quero Bolsa. Lá é possível escolher cursos a distância ou presenciais por um preço que você pode pagar.

Leia mais: + Veja quais universidades aceitam o Prouni 2022

+ Portal Acesso Único: MEC reúne sites do Sisu, Prouni e Fies

O que é o Prouni?

O Prouni é um programa do governo federal criado em 2004 pelo Ministério da Educação (MEC). O objetivo principal do Prouni é ampliar o acesso de pessoas de baixa renda ao ensino superior. Para isso, o programa fornece bolsas parciais e integrais para estudantes que já concluíram o ensino médio e que não possuem diploma de graduação.

Quem pode participar do Prouni?

Além dos estudantes de escolas privadas, o programa concede bolsas aos candidatos que se encaixam em um dos seguintes critérios: Estudantes que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas; Professor da rede pública de ensino, mas é necessário exercer o magistério da educação básica e integrar o quadro de funcionários efetivos da escola; Ser pessoa com deficiência.

Quem tem prioridade no Prouni?

Pessoa com deficiência quando a reserva de vagas por cota for inferior a uma bolsa em curso, turno, local de oferta e instituição; Professor da rede pública de ensino, para os cursos de licenciatura, normal superior e pedagogia, independentemente da renda; Estudante que tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública; Estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição; Estudante que tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista; Estudante que tenha cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição; Estudante que tenha cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista parcial da respectiva instituição ou sem a condição de bolsista.

Quantos pontos precisa para passar no Prouni?

O programa exige que os candidatos tenham tirado no mínimo 450 pontos no Enem e não tenham zerado a redação. Porém, a pontuação para conseguir uma bolsa depende de cada curso e de cada instituição.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin