dcsimg

Posso usar o Enem de anos anteriores? Descubra agora!

É possível usar o Enem de anos anteriores para ingressar na faculdade ou concorrer a uma bolsa de estudos? Explicamos tudo para você!

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi criado em 1998 e mudou muito desde então. No começo, ele era usado apenas para avaliar a qualidade do ensino no país. Hoje, ele serve como critério de seleção para várias universidades e programas de bolsas e financiamento.

O exame é aplicado uma vez por ano, no mês de novembro, com publicação dos resultados individuais em janeiro do ano seguinte. 

Uma dúvida comum entre os estudantes é se a nota do Enem de anos anteriores pode ser aproveitada para entrar na faculdade ou se inscrever em programas de bolsas e financiamento.

A verdade é que isso varia bastante e depende do processo seletivo em que você quer se inscrever. Para te ajudar a entender melhor, explicamos os detalhes abaixo. Confira!

Usando o Enem no Sisu

Por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), é possível disputar vagas em universidades públicas de todo o país. O sistema, mantido pelo governo federal, tem inscrições gratuitas e online. As inscrições abrem duas vezes por ano, em janeiro e junho.

Para se inscrever, não é possível usar o resultado do Enem de anos anteriores – o Sisu aceita apenas a edição mais recente do Enem. No momento da inscrição, aliás, o sistema recupera a nota do candidato automaticamente.

Em universidades públicas fora do Sisu

Há algumas instituições públicas de ensino superior fora do Sisu que aceitam o Enem como forma de ingresso ou para complementar a nota do vestibular tradicional. Nesses casos, as regras são estabelecidas pelas universidades, em editais próprios.

Um exemplo disso é a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que reserva parte das vagas para ingresso via Enem.

A opção – disponível para estudantes que cursaram o ensino médio em escola pública ou que se declaram negros ou indígenas – aceita a nota de uma das duas últimas edições do exame.

Usando o Enem para o ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni), também do governo federal, distribui bolsas de estudos integrais e parciais (50%) em universidades públicas de todo o país.

No processo de seleção regular do ProUni, são aceitas apenas as notas do último Enem. Para se inscrever, é necessário ter feito pelo menos 450 pontos no exame, com nota acima de zero na redação, e cumprir alguns requisitos socioeconômicos.

Contudo, há uma situação em que o Enem de anos anteriores é aceito pelo ProUni: para concorrer a uma das vagas remanescentes – ou seja, aquelas que não foram distribuídas durante o processo regular.

Funciona assim: concluído o cronograma regular, o programa abre um novo período para inscrições e aceita candidatos que tenham feito o Enem a partir de 2010 – edição em que o exame passou a ter o formato atual, com uma redação e 180 questões. Os critérios de pontuação mínima e de renda são os mesmos do processo regular.

Usando o Enem para o FIES

Outra iniciativa do governo é o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), que permite aos estudantes começar a pagar a faculdade só depois de formados. 

O Enem de anos anteriores, nesse caso, é aceito: o candidato precisa apresentar a nota de uma das edições do exame a partir de 2010.

Assim como no ProUni, é necessário ter feito ao menos 450 pontos, sem zerar a redação, e cumprir alguns critérios de renda familiar.

Usando o Enem para entrar em faculdades particulares

Existem ótimas universidades privadas que aceitam o Enem como forma de ingresso direto, sem precisar fazer o vestibular tradicional. 

Os critérios de desempenho mínimo variam de acordo com o curso e a instituição. Algumas universidades estabelecem uma nota de corte, enquanto outras exigem apenas que o aluno não tenha zerado nenhuma das provas que compõem o exame.

Em alguns casos, é possível usar a nota do Enem de anos anteriores. Como as regras variam bastante, é preciso entrar em contato com a universidade para conhecer as opções.

Listamos abaixo algumas universidades privadas credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC) que trabalham com programas do governo, aceitam o Enem em seus processos seletivos e mantêm sistemas próprios de descontos e bolsas de estudo. Todas elas receberam avaliação oficial positiva e emitem diplomas válidos, aceitos em todo o país. 

Confira e clique para saber mais:

Não deixe de entrar em contato com as universidades para se informar sobre cursos, modalidades de ensino e processos seletivos. Aproveitar sua nota do Enem pode ser bem menos complicado do que você imagina!

Leia também:

Saiba quando sai a nota do Enem e onde ver sua nota

Conheça faculdades particulares que aceitam a nota do Enem

Qual edição do Enem você fez? E como pretende usar sua nota? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin