Veja como funciona e quem pode fazer a prova digital do Enem

A prova digital do Enem começou a ser aplicada a partir da edição de 2020 e será feita em formato de testes com a versão tradicional (impressa) até o ano de 2025. A partir da edição de 2026, as provas serão aplicadas no formato digital para 100% dos candidatos.

Em 2021, o MEC disponibilizou cem mil vagas para o Enem Digital em 99 cidades selecionadas em todos os estados e no Distrito Federal. 

Por ainda ser uma novidade, o Enem Digital desperta várias dúvidas nos participantes, especialmente sobre a forma de realização das provas e quem poderá utilizar o formato digital. Veja as respostas para essas e outras questões a seguir.

Como funciona a prova digital do Enem?

A grande diferença da prova digital do Enem para o formato impresso é que, no Enem Digital, os candidatos respondem às questões direto em um computador, em vez de utilizarem cadernos de questões e cartões-resposta de papel.

As provas digitais serão realizadas em laboratórios de informática de universidades selecionadas pelo MEC. No cartão digital de confirmação do candidato virá o endereço do laboratório de informática onde as provas serão feitas.

Assim como ocorre nas provas impressas, os locais de realização das provas digitais serão devidamente supervisionados por fiscais credenciados.

Quem pode fazer a prova do Enem digital?

Segundo o edital da prova publicado pelo Inep, o Enem 2021 digital é exclusivo para participantes concluintes do ensino médio em 2021 ou que já concluíram o ensino médio.

Portanto, se você é “treineiro” você deverá escolher o formato impresso da prova.

grupo de estudantes - enem digital - guia da carreira

Para fazer o Enem Digital basta que, no ato da inscrição, o participante escolha entre fazer as provas no formato digital. 

Mas, atenção! As inscrições serão por ordem de pedido. Quem se inscrever primeiro, em uma das vagas disponíveis para a sua cidade, terá a oportunidade de fazer a prova digital. Se você deseja fazer o Enem digital, é melhor fazer isso no primeiro dia de abertura de inscrições: 30 de junho de 2021.

As vagas para o Enem Digital 2021 variam de cidade para cidade, indo de apenas 50 (Boa Vista/RR) até 15.000 (São Paulo/SP) por município. Além disso, por enquanto o Enem Digital só estará disponível nas seguintes cidades:

  • Acre: Rio Branco
  • Alagoas: Arapiraca, Maceió
  • Amazonas: Manaus
  • Amapá: Macapá
  • Bahia: Feira de Santana, Salvador
  • Ceará: Fortaleza, Quixadá, Sobral
  • Distrito Federal: Brasília
  • Espírito Santo: Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Vila Velha, Vitória.
  • Goiás: Anápolis, Goiânia.
  • Maranhão: Imperatriz, São Luís.
  • Minas Gerais: Belo Horizonte, Betim, Contagem, Governador Valadares, Ipatinga, Juiz de Fora, Montes Claros, Passos, Patos de Minas, Poços de Caldas, Sete Lagoas, Uberlândia.
  • Mato Grosso do Sul: Campo Grande, Dourados.
  • Mato Grosso: Cuiabá, Rondonópolis, Várzea Grande.
  • Pará: Belém, Santarém.
  • Paraíba: Campina Grande, João Pessoa
  • Pernambuco: Caruaru, Petrolina, Recife.
  • Piauí: Parnaíba, Teresina.
  • Paraná: Apucarana, Cascavel, Curitiba, Francisco Beltrão, Londrina, Maringá.
  • Rio de Janeiro: Duque de Caxias, Niterói, Nova Iguaçu, Petrópolis, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Volta Redonda.
  • Rio Grande do Norte: Natal
  • Rondônia: Porto Velho
  • Roraima: Boa Vista
  • Rio Grande do Sul: Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Pelotas, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria.
  • Santa Catarina: Blumenau, Brusque, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Joinville, São José.
  • Sergipe: Aracaju
  • São Paulo:, Americana, Barueri, Bauru, Bebedouro, Campinas, Franca, Guarulhos, Indaiatuba, Jaguariúna, Jundiaí, Limeira, Osasco, Piracicaba, Ribeirão Preto, Rio Claro, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba.
  • Tocantins: Palmas

As cidades participantes e o número de candidatos que poderão fazer a prova digital devem crescer gradualmente até 2025. As novidades serão divulgadas pelo MEC a cada nova edição do Enem.

Saiba o que não muda com a prova digital do Enem

Apesar da mudança na forma de realização do exame, muitos aspectos das provas digitais do Enem seguirão os mesmos das provas impressas:

As provas serão realizadas em dois domingos: 21 e 28 de novembro de 2021. São os mesmos dias e horários da prova impressa.

A abertura dos portões dos locais de prova será ao meio-dia, com fechamento às 13h. No primeiro dia o exame se encerra às 19h e no segundo dia às 18h30.

A estrutura do exame é a mesma: 4 provas objetivas de 180 questões e uma redação. As provas são divididas nas seguintes áreas do conhecimento:

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação.
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: História, Geografia, Filosofia e Sociologia.
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Química, Física e Biologia.
  • Matemática e suas Tecnologias: Matemática.

O valor da taxa de inscrição é o mesmo em 2021, no valor de R$85 (oitenta e cinco reais),   assim como os critérios para obter isenção foram iguais aos da prova impressa. Inscrição e acompanhamento da participação no exame por meio do site do Enem na internet, na página do participante.

O MEC também criou neste ano um aplicativo oficial do Enem para facilitar o acesso dos estudantes. Está disponível para celulares Android e iOS (iPhone).

O que levar na prova digital do Enem?

Para conseguir acesso ao local de prova, o participante deverá levar um documento oficial com foto. São aceitos somente:

  • Cédulas de Identidade expedidas por Secretarias de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar e Polícia Federal;
  • Identidade expedida pelo Ministério da Justiça para estrangeiros, inclusive aqueles reconhecidos como refugiados;
  • Carteira de Registro Nacional Migratório;
  • Documento Provisório de Registro Nacional Migratório;
  • Identificação fornecida por ordens ou conselhos de classes que por lei tenha validade como documento de identidade;
  • Passaporte;
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social emitida após 27 de janeiro de 1997.

Caso o candidato tenha seus documentos roubados nos últimos 90 dias, será permitido que apresente boletim de ocorrência expedido por órgão policial.

Apesar da prova ser digital, o candidato deve obrigatoriamente levar uma caneta esferográfica de tinta preta. A entrega da redação ainda é feita no papel, na Folha de Redação. O candidato também poderá escrever seu pré-texto na Folha de Rascunho.

Também é permitido levar um lanche simples para alimentação pessoal.

Continua proibido o uso de relógios de qualquer tipo e materiais eletrônicos, como celulares, calculadoras, fones de ouvido ou qualquer material que possa receber, gravar ou transmitir mensagens.

Como usar a nota do Enem?

Seja no formato impresso ou digital, a prova do Enem permite usar o resultado de diferentes formas para entrar em uma faculdade pública ou privada. Conheça as opções na sequência.

Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é uma plataforma na internet, gerenciada pelo MEC, por meio da qual instituições públicas do Brasil inteiro oferecem vagas em seus cursos presenciais e selecionam os candidatos pela nota do Enem.

Para se inscrever no Sisu e tentar uma vaga, é preciso ter feito a edição mais recente do Enem com nota acima de zero na redação. 

ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) é uma iniciativa do governo federal que disponibiliza bolsas de 50% e 100% a brasileiros sem ensino superior em cursos presenciais e EAD de instituições privadas. Os candidatos são selecionados pela nota do Enem.

Para se inscrever no ProUni, o candidato precisa ter feito a edição mais recente do Enem, como nota média das provas igual ou maior que 450 pontos, e nota acima de zero na redação. Também é preciso atender aos critérios socioeconômicos dos programas para ter direito às bolsas.

FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um programa que garante financiamentos de cursos superiores presenciais em faculdades privadas a juros baixos ou zero. Como no Sisu e ProUni, a seleção dos candidatos é feita pela nota do Enem.

Para se inscrever no FIES, o interessado deve ter feito alguma edição do Enem a partir de 2010, com nota média das provas igual ou superior a 450 pontos e sem ter zerado na redação. O limite de renda familiar para tentar um financiamento é de até três salários mínimos por pessoa.

Entrar direto em faculdades particulares

Diversas faculdades privadas permitem que os candidatos utilizem a nota do Enem para ingressar em seus cursos presenciais e EAD, sem fazer a prova do vestibular. Algumas inclusive dão bolsas de estudos de até 100% para quem entra direto com a nota do Enem.

Os requisitos para entrar direto e conseguir bolsa variam conforme o curso e faculdade, mas, em geral, é preciso ter feito alguma edição do Enem a partir de 2010, com nota média das provas a partir de 300 pontos e nota acima de zero na redação.

Onde estudar com a nota do Enem?

Conheça agora algumas faculdades autorizadas pelo MEC nas quais você pode entrar direto com a nota do Enem e ganhar bolsa de estudos:

Veja também:

Conheça as faculdades a distância que aceitam o Enem
Entenda a diferença entre Sisu, ProUni e FIES

Agora que você já sabe como a prova digital do Enem funciona e quem pode fazer, deixe sua resposta nos comentários abaixo: como você vai usar a nota do Enem para entrar na faculdade?

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin
Descubra a faculdade certa para você!