dcsimg

Veja quantas questões tem que acertar no Enem para tirar 700

Veja o que fazer para garantir 700 pontos ou mais no boletim do Enem e conseguir sua tão sonhada vaga na faculdade!

Você sabia que é improvável que dois participantes com o mesmo número de acertos tirem nota igual no Enem? Isso mesmo: acertos iguais com notas diferentes é muito comum nas edições do Enem.

Para você ter ideia de como a pontuação varia, veja o exemplo de pontuação de 3 participantes que acertaram 30 questões na prova de matemática:

  • Participante 1 – 705 pontos 
  • Participante 2 – 800 pontos
  • Participante 3 – 880 pontos

Percebe como a diferença pode ser grande? É por isso que entender o funcionamento da prova é muito mais importante do que saber quantas questões você tem que acertar no Enem para tirar 700. 

Neste artigo, você vai entender como se corrige a prova do Enem, como o exame é montado e o que fazer para garantir 700 pontos ou mais no seu boletim.

Quantas questões tem que acertar no Enem para tirar 700

Não existe um número exato de acertos que garantem 700 pontos no Enem. Isso acontece devido ao método usado para corrigir as provas, a Teoria de Resposta ao Item (TRI), uma modelagem estatística que considera dois fatores para gerar uma pontuação final:

  • o grau da dificuldade da questão (fácil, médio e difícil)
  • a coerência pedagógica dos acertos 

O algoritmo da TRI consegue identificar quais participantes realmente acertaram a questão porque dominavam o conteúdo e quais acertaram por pura sorte. 

E é somente após a correção de todas as questões que a TRI define a nota do participante considerando esses dois fatores. É por isso que as notas foram tão diferentes no exemplo que vimos no início do texto. 

Mesmo com acertos iguais na prova de matemática, os participantes obtiveram notas desiguais:

  • Participante 1: 30 acertos – 705 pontos 
  • Participante 2: 30 acertos – 800 pontos
  • Participante 3: 30 acertos – 880 pontos

Para garantir 700 pontos na nota do Enem, esqueça a quantidade de questões corretas. O segredo aqui é garantir coerência pedagógica nos seus acertos

Isto é, demonstrar que você realmente sabe responder sobre o conteúdo cobrado na questão. Demonstrar essa coerência é acertar questões fáceis, médias e algumas (ou todas) difíceis. 

Incoerência (e consequentemente nota baixa) seria um participante acertar muitas questões difíceis e errar várias básicas e médias. Esses acertos das perguntas complexas provavelmente são obras da sorte, meros chutes ao acaso. 

Por isso, para demonstrar coerência pedagógica, você deve:

  • saber como as provas do Enem são montadas.
  • entender quais questões responder primeiro nos dias de avaliação.
  • se dedicar aos estudos, pois a TRI não dá chance para quem chega despreparado e aposta suas fichas no chute.

Veja, a seguir, como agir para conseguir uma boa pontuação no exame.

O que fazer para tirar 700 pontos ou mais no Enem

O primeiro passo é mergulhar na estrutura das provas objetivas do Enem. O exame é composto pelas seguintes avaliações: 

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: 45 questões
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: 45 questões
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: 45 questões
  • Matemática e suas Tecnologias: 45 questões

O Inep (órgão responsável pela aplicação do Enem) classifica as questões do exame em fáceis, médias e difíceis. Em cada prova objetiva com 45 questões, você encontra:

  • 25% de questões de grau fácil (cerca de 11–12 perguntas fáceis)
  • 50% de questões de grau médio (cerca de 22–23 perguntas médias)
  • 25% de questões de grau difícil (cerca de 11–12 perguntas difíceis)

O segundo passo é treinar para identificar facilmente essas questões na prova. Cada tipo de grau exige habilidades de um determinado nível.

As questões de grau fácil demandam habilidades que você aprendeu durante o ensino fundamental I (antiga 1a a 4a série primária). São perguntas que você encontra a resposta no próprio enunciado e que trabalham uma das seguintes habilidades:

  • Apontar, descrever, identificar
  • Localizar, observar, reconhecer
  • Ler, discriminar, representar
  • Constatar, perceber, indicar
  • Nomear, posicionar, citar

As questões de grau médio requerem habilidades aprendidas ao longo do ensino fundamental II (antiga 5a a 8a série ginasial). 

Para respondê-las corretamente, você precisa acessar conhecimentos prévios sobre o tema — a resposta não se encontra no enunciado nem nas imagens de apoio. Nesses casos, as habilidades exigidas são:

  • Associar, comparar, compor, decompor
  • Estabelecer, justificar, ordenar, relacionar
  • Estimar, conservar, organizar, diferenciar
  • Classificar, medir, compreender, reapresentar
  • Interpretar, modificar, caracterizar

Já as questões de grau difícil exigem habilidades aprendidas no ensino médio. São perguntas complexas que exigem conhecimento prévio sobre o tema, raciocínio elaborado e sintetização de informação. As habilidades cobradas são:

  • Analisar, generalizar, criticar
  • Deduzir, aplicar, prognosticar
  • Antecipar, inferir, concluir
  • Explicar, abstrair

Portanto, acesse as provas anteriores do Enem e identifique cada tipo de questão como fácil, médio ou difícil. Mantenha perto de você essa lista de habilidades para facilitar a identificação das questões. Isso vai ajudar você a treinar seus olhos e mente para reconhecer o grau das perguntas com facilidade.

O terceiro passo é priorizar as questões fáceis e médias nos dias de prova. Durante a leitura do caderno de questões, identifique e responda imediatamente as fáceis e médias e pule as difíceis.

Priorizando-as, você consegue resolvê-las mais rapidamente e não se cansa solucionando perguntas complicadas logo nas primeiras horas da prova. Além disso, sobra mais tempo para resolver as questões complexas nas últimas horas do exame.

Gostou dessas dicas? Confira em detalhes essa estratégia explicada pela professora Camila Ferreira (https://youtu.be/YAgFBjGUkCQ). 

Acredite: serão os 40 minutos de vídeo mais valiosos e proveitosos da sua preparação para demonstrar coerência pedagógica, acertar questões e tirar 700 pontos no Enem.

O que fazer com a nota do Enem 

Agora que você já descobriu como garantir uma boa pontuação no Enem, já sabe como usar a sua nota para começar a faculdade? Você pode utilizar os pontos do Enem para: 

–  Participar do Sisu e disputar uma vaga em uma graduação presencial de universidades públicas municipais, estaduais e federais.

–  Participar do ProUni para concorrer a uma bolsa de estudos integral ou parcial e poder estudar em uma faculdade privada de graça ou pagando somente metade da mensalidade.

– Participar do FIES para conseguir financiar a graduação sem juros ou com juros baixíssimos com um longo prazo de pagamento após a formatura.

– Ingressar diretamente em uma graduação presencial ou EAD em uma faculdade privada recebendo bolsa de estudos de até 100%. 

Onde estudar usando a nota do Enem

Diversas faculdades particulares reconhecidas pelo MEC aceitam a nota do Enem como forma de ingresso e concedem bolsas e descontos a partir de 300 pontos no exame.

Conheça algumas dessas faculdades na lista abaixo. Além de aceitarem a nota do Enem, estas instituições ajudam o estudante a ingressar no mercado de trabalho rapidamente:

Veja também:

Saiba tudo sobre bolsas de estudo para entrar na faculdade

Agora que você já sabe o que precisa fazer para acertar questões e tirar 700 pontos no Enem, compartilhe sua escolha: comente o nome do curso que pretende estudar na faculdade!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin