dcsimg

Engenharia de Produção a distância

Conheça o curso de Engenharia de Produção a distância, onde estudar e o mercado de trabalho para este profissional que está em alta!

exatas_ead

O curso superior de Engenharia de Produção a distância é oferecido em grau de bacharelado e tem duração média de cinco anos. Este engenheiro deve ter visão global e domínio dos processos produtivos e de gestão das empresas. Ele desenvolve projetos, aplica métodos gerenciais, controla a fabricação, os recursos utilizados e a distribuição de produtos, acompanhando a cadeia produtiva do começo ao fim.

Por ter formação bastante abrangente, que alia conhecimentos de Engenharia, Administração e Economia, o engenheiro de produção tem espaço em organizações de diversos setores em cargos com grande responsabilidade e boa remuneração. Pesquisas recentes apontam que esta carreira está entre as mais promissoras do Brasil.

Conheça como funciona o curso de Engenharia de Produção a distância, onde estudar e as diversas oportunidades de trabalho para este profissional!

Sobre o curso de Engenharia de Produção a Distância

O curso superior de Engenharia de Produção a distância tem grande concentração de disciplinas das Ciências Exatas, como Matemática, Física e Química.

Nos primeiros semestres os alunos estudam as disciplinas básicas das engenharias e desenvolvem atividades práticas em laboratórios. Nos anos finais, a grade curricular traz disciplinas mais teóricas, como Administração e Economia. Algumas instituições oferecem o curso com foco em habilitações específicas. A mais comum é a Engenharia de Produção Mecânica. Também há programas voltados para a agroindústria, produção civil, automotiva, química, elétrica, metalúrgica, gestão ambiental, entre outras.

Para obter o diploma é preciso fazer estágio e apresentar uma monografia.

A Distância x Presencial

É importante destacar que o diploma de um curso superior a distância tem o mesmo reconhecimento que um diploma obtido em um curso superior presencial. Na metodologia de ensino a distância os alunos interagem com professores, assistem aulas e desenvolvem atividades online, com mais flexibilidade de horários.

No EAD o aluno também participa de atividades presenciais e avaliações periódicas que devem ser realizadas nos polos de apoio presencial  da universidade. Na maior parte das instituições, o programa do curso superior de Engenharia de Produção a distância conta com atividades práticas presenciais em laboratórios, nas seguintes áreas:

  • Laboratório de Química
  • Laboratório de Física e Resistência de Materiais
  • Laboratório de Desenho Técnico
  • Laboratório de Eletricidade
  • Laboratório de Automação

Onde estudar Engenharia de Produção a Distância

No sistema de busca avançada do site do Ministério da Educação (MEC), o e-mec, é possível conseguir informações sobre as faculdades que oferecem o curso superior de Engenharia de Produção a distância. O site mostra também as notas obtidas pelos cursos no sistema de avaliação do MEC.

Confira algumas das principais instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de Engenharia de Produção a distância:

Grade Curricular

Entre os cursos superiores de Engenharia de Produção a Distância há currículos com foco mais generalista da profissão e outros com concentração específica em áreas como Mecânica, Agroindústria e Metalúrgica. Porém, as disciplinas básicas são as mesmas. Conheça as principais:

  • Administração de Recursos Humanos
  • Cálculo Diferencial e Integral
  • Contabilidade
  • Controle de Qualidade
  • Desenho Técnico
  • Engenharia de Métodos e Processos
  • Estatística e Probabilidade
  • Fenômenos de Transporte
  • Física
  • Geometria Analítica e Álgebra
  • Gestão Ambiental
  • Gestão das Instalações Industriais
  • Gestão Estratégica
  • Planejamento e Controle da Produção
  • Processos de Fabricação
  • Química Aplicada
  • Resistência dos Materiais
  • Técnicas de Programação

Mercado de Trabalho

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) prevê que o Brasil vai precisar formar entre 70 mil e 95 mil engenheiros por ano até 2020, quando o mercado vai absorver entre 600 mil e 1,15 milhão de profissionais desta área.

Conheça alguns dos setores que mais empregam o engenheiro de produção, de acordo com a Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO):

  • Setor financeiro: Seguradoras, bancos, empresas de previdência.
  • Serviços: Hospitais, empresas de consultoria, construção civil, transportes, telefonia, tecnologia da informação.
  • Indústrias: Organizações de todos os portes e ramos de atuação.
  • Público: Empresas e instituições em todas as áreas de atuação.

 

Remuneração

A profissão de Engenheiro de Produção está entre as mais bem remuneradas do Brasil, com salários atrativos já no início da carreira. Segundo o site de empregos Catho, a média salarial nacional deste profissional é de R$ 5,8 mil. A tabela salarial da Engenharia de Produção está vinculada ao valor do salário mínimo vigente e à jornada diária, independentemente do local de atuação. Confira:

  • Jornada de 6 horas: 6 salários mínimos
  • Jornada de 7 horas: 7,25 salários mínimos
  • Jornada de 8 horas: 8,5 salários mínimos

Veja também:

As carreiras e profissões que estarão em alta até 2020

Você vai optar pela formação de Engenheiro de Produção? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin