dcsimg

Entenda como funcionam as notas de corte do ProUni

Quem conhece o funcionamento das notas de corte leva vantagem na disputa por uma bolsa do ProUni. Veja o que você precisa saber para se dar bem!

O critério de seleção do Programa Universidade para Todos (ProUni), que distribui bolsas de estudos, é o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) mais recente.

O processo é totalmente informatizado e os candidatos devem informar seu número de inscrição e senha do Enem do ano imediatamente anterior para entrar na disputa por uma bolsa parcial ou integral. O sistema recupera as notas e faz a classificação automaticamente – aparentemente, é só cruzar os dedos e esperar o resultado.

Porém, na prática, o que a gente sabe é que dá, sim, para dar uma forcinha para a sorte e lutar um pouco mais por um lugar ao sol.

O segredo para conquistar uma vaga no ProUni? Ficar de olho nas notas de corte!

Veja a seguir tudo o que você precisa saber sobre as notas de corte do ProUni para se dar bem no processo seletivo que distribui bolsas de estudos em faculdades particulares reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC!

O que são as notas de corte?

A nota de corte é a menor pontuação que permite ser classificado em um processo seletivo. No caso do ProUni, corresponde à menor pontuação no Enem que garante uma bolsa, ou à pontuação do candidato que passou em último lugar.

Dá para pensar na nota de corte como um divisor de águas, ou uma barreira. De um lado, os felizardos que conquistaram uma vaga. Do outro, quem ficou a ver navios.

Como funcionam as notas de corte no processo seletivo do ProUni?

Muita gente acha que, por ser um processo seletivo de âmbito nacional, no ProUni todo mundo concorre com todo mundo, ou que a disputa ocorre entre todos os que escolheram o mesmo curso, independentemente do local.

Na verdade, a concorrência do ProUni só acontece entre os candidatos que escolheram as mesmas opções de: curso, turno, faculdade, unidade (campus) e modalidade de concorrência (cotas ou não). Por conta de todas essas variáveis, a nota de corte de um mesmo curso (Direito, por exemplo) pode ser diferente até dentro da mesma faculdade.

Outra coisa que você precisa saber é que existem dois tipos de nota de corte no ProUni: parcial e final.

E é na nota de corte parcial que está o pulo do gato. Enquanto as inscrições do ProUni estiverem abertas, ela é calculada diariamente, considerando os candidatos ao mesmo curso, turno, faculdade, campus e modalidade de concorrência até aquele momento. Essa informação fica disponível no sistema de inscrições e quem ficar de olho nela pode aumentar as chances de passar.

É que o ProUni permite ao candidato modificar suas escolhas quantas vezes quiser, enquanto durarem as inscrições. Se você se candidatou a uma bolsa em determinado curso, turno, faculdade, etc. e a nota de corte é maior do que a sua pontuação no Enem, basta procurar outra combinação com nota mais baixa e assim aumentar sua probabilidade de conquistar uma vaga.

Vale lembrar que a nota de corte parcial tem caráter apenas informativo e não garante a bolsa. O que vale para a classificação é a nota de corte final, calculada após o encerramento das inscrições.

Quais são as notas de corte do ProUni?

Agora que você já sabe como funcionam as notas de corte, fica mais fácil entender por que não dá para saber exatamente quantos pontos é preciso tirar no Enem para conquistar uma bolsa. As notas variam muito a cada edição do processo seletivo e dependem, essencialmente do desempenho de todos os candidatos que escolheram o mesmo curso, turno, faculdade, campus e modalidade de concorrência.

O que dá para fazer é avaliar os concursos anteriores e ter uma ideia do desempenho que garante uma bolsa. Em graduações mais disputadas, como Medicina, Direito e algumas engenharias, a nota de corte pode chegar perto de 800 pontos. Com uma média de 650 dá para passar em vários cursos. Procurando bem, é possível encontrar vagas que aceitam pouco mais do que o mínimo exigido para se inscrever: 450 pontos.

Quando acontece o ProUni

O ProUni acontece duas vezes ao ano, para ingresso no primeiro e no segundo semestre. A primeira edição costuma abrir inscrições em janeiro e a do meio do ano, em junho ou julho, sempre após o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Quem pode participar do ProUni

Pode participar do ProUni o estudante que não tem diploma de nível superior e cumpre os seguintes requisitos:

  • Fez todo o ensino médio em escola pública (ou em escola particular na condição de bolsista integral).
  • Tem renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa.
  • Participou da edição mais recente do Enem, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado na redação.

Fora isso, também pode participar quem:

  • É pessoa com deficiência.
  • É professor efetivo da rede pública de ensino básico. Nesse caso não é necessário comprovar renda.

Faculdades que participam do ProUni

Confira algumas instituições reconhecidas pelo MEC que costumam participar do ProUni:

Veja também:

Descubra que nota você precisa tirar no Enem para conseguir o ProUni

Vai ficar de olho nas notas de corte para aumentar suas chances de passar no ProUni? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin