dcsimg

Descubra como se inscrever no ProUni

Veja o passo a passo de como concorrer a uma bolsa de estudos integral ou parcial pelo Programa Universidade para Todos, o ProUni!

O ProUni é um dos programas de acesso ao ensino superior mais importantes do Brasil. Com ele, todos os anos milhares de estudantes de baixa renda conseguem fazer um curso superior em faculdade particular sem pagar nada ou pagando apenas a metade da mensalidade.

O benefício é distribuído duas vezes por ano, mas para se dar bem no processo seletivo é preciso ralar bastante.

Está pensando em se inscrever no ProUni? O primeiro passo é saber se você pode participar do programa, já que o governo faz várias exigências para conceder as bolsas.

Depois, basta ficar atento a todos os procedimentos e torcer.

Veja a seguir como se inscrever e participar do ProUni!

Como se inscrever no ProUni

Para se inscrever no ProUni é necessário esperar a abertura das inscrições, que acontece duas vezes por ano.

Sempre no começo do primeiro ou do segundo semestre letivo, em datas determinadas pelo Ministério da Educação (e que variam ano a ano), os interessados em concorrer a uma bolsa de estudos pelo ProUni podem efetuar a inscrição pela internet.

Para isso, é preciso atender a alguns pré-requisitos, como:

  • Ter feito a edição mais recente do Enem, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação.
  • Ter renda familiar mensal bruta de até 1,5 salário mínimo por pessoa para disputar uma bolsa integral ou de até três salários mínimos por pessoa para disputar uma bolsa parcial.
  • Ter feito todo o ensino médio em escola da rede pública, ou na particular como bolsista integral.
  • Não ter diploma de nível superior.

O sistema também é aberto para pessoas com deficiência e professores da rede pública que estejam em atividade.

Se você atender a todas as exigências, poderá fazer a inscrição no ProUni. Para isso, será preciso:

  • Acessar o site oficial do ProUni durante o período de inscrições.
  • Informar o número de inscrição do Enem.
  • Digitar a senha do Enem (que foi criada no momento da inscrição).

Se você tiver esquecido do número de inscrição ou da senha, consegue recuperá-los rapidinho no próprio site.

Mas a inscrição não acaba aqui não.

Na sequência, será pedido um endereço de e-mail e um número de telefone válidos e, depois, os seus dados pessoais e os dados cadastrais dos membros do seu grupo familiar – inclusive com a renda e o CPF de cada um.

Por fim, o candidato deve informar até duas opções de faculdades, cursos, tipo de bolsa e a modalidade de concorrência (cotas ou ampla concorrência).

Aí é só monitorar a vaga desejada durante todos os dias do processo seletivo (pra saber se a sua nota permite entrada no curso e se não vai mudar ao longo da concorrência).

A lista dos aprovados costuma sair poucos dias após o encerramento das inscrições. Depois disso, os selecionados têm poucos dias para efetuar a matrícula na faculdade escolhida. Os que ficaram de fora ainda podem torcer por uma chamada extra, por meio da lista de espera.

Segunda etapa de inscrição do ProUni

Quem passar no ProUni, seja na primeira ou demais chamadas, precisa ficar ligado, já que o programa tem uma espécie de segunda etapa de inscrição.

É que, depois de ser chamado, o selecionado tem poucos dias para comparecer ao local onde conseguiu a bolsa e comprovar os dados informados na inscrição.

O prazo é de pouco mais de uma semana para validar a documentação solicitada na faculdade.

Quem deixar de cumprir esta etapa está fora.

Alternativas ao ProUni e onde estudar

Passar no ProUni não é fácil. Com a concorrência lá nas alturas, muitas vezes é necessário ter um notaço no Enem para conseguir uma vaga.

Por isso, nem todo mundo que entra na concorrência vai sair com uma bolsa integral ou parcial no curso desejado.

Mas se o ProUni é puxado, existem outras duas alternativas bem interessantes para quem não quer mais adiar a vontade de fazer um curso superior. E o melhor: as duas utilizam a nota do Enem – de qualquer edição!

A primeira é o FIES, o programa de crédito estudantil do governo federal. Ele permite começar a quitar a dívida do financiamento só depois da formatura, em suaves parcelas mensais e juros baixos. Para participar é necessário se encaixar no perfil de renda familiar mensal estabelecido pelo MEC (até cinco salários mínimos por pessoa) e ter feito qualquer Enem a partir de 2010 – com média de 450 nas provas, sem ter zerado a redação.

A outra é o ingresso direto: basta apresentar as notas obtidas em qualquer Enem a partir de 2010. Essa modalidade está se tornando cada vez mais popular pelo Brasil.

Se você está pensando em se inscrever no ProUni (para cursos presenciais ou a distância) ou, quem sabe, fazer o FIES ou o ingresso direto, é bom conhecer antecipadamente algumas boas faculdades onde tentar a vaga.

A gente tem algumas sugestões:

Veja também:

Quantos pontos preciso tirar no Enem para conseguir o ProUni?

Vai tentar o ProUni, o FIES, o ingresso direto? Conte para a gente!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin