dcsimg

Inglês britânico X inglês americano: diferenças gramaticais

Saiba quais são as principais diferenças gramaticais entre o Inglês Americano e o Inglês Britânico e conheça a importância da língua inglesa!

ingles-britanico-americano-GC-pequena

Importância da língua inglesa

Aprender inglês representa um desenvolvimento pessoal, cultural e profissional. Ter fluência em um segundo idioma é imprescindível para o mercado de trabalho. Além disso, aprender uma segunda língua é muito mais do que conhecer a tradução das palavras, e sim se aprofundar também uma nova cultura. Dominar um segundo idioma significa desenvolvimento, crescimento, e principalmente, capacidade de se comunicar com pessoas de diversos países.

No mundo globalizado onde vivemos, ter fluência em um segundo idioma se tornou um requisito essencial para o profissional que deseja ingressar no mercado de trabalho. Os profissionais que dominam um segundo idioma, em especial o inglês, se destacam entre os demais. O inglês é o idioma mais falado do mundo, sendo oficial em 55 países, além de ser considerado a língua oficial do mundo dos negócios. Profissionais que dominam a língua inglesa possuem duas vezes mais chances de conseguir promoções, além de possuírem um salário cerca de 40% maior em relação aos colegas de trabalho que não dominam o inglês.

Inglês Britânico

O Inglês Britânico faz referência ao idioma inglês falado no Reino Unido, que é composto por Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte. Porém, cada país tem suas peculiaridades falar e escrever o idioma, com diferenças no vocabulário e na pronúncia, devido a isso o Inglês Britânico apresenta grandes diversificações.

O Inglês Britânico apresenta em grande parte do seu vocabulário palavras de origem germânica e anglo-saxônica. Essa influência ocorre devido a permanência desses povos na Grã-Bretanha a partir do século V. Esse idioma tem ainda um legado do Império Romano, que deixou marcas do latim no Inglês Britânico, e dos escandinavos e dinamarqueses, que invadiram a região da Grã-Bretanha no século X.

Inglês Americano

O Inglês Americano deriva do Inglês Britânico. A língua inglesa começou a ser falado nos Estados Unidos da América (EUA) devido ao expansionismo europeu, quando este país ainda era uma colônia. Este tipo de idioma teve seu início no século XVI, por influência da Renascença. Com isso, começaram a surgir novas palavras, que, posteriormente, pertenceriam ao Inglês Americano.
O Inglês Americano é falado em cerca de 50 países, sendo mais utilizado do que o Inglês Britânico. Além disso, cerca de 70% de artigos científicos são escritos neste idioma. Devido a grande extensão de países que utilizam o Inglês Americano para se comunicar, ele pode apresentar algumas diversificações, mas não deve ser confundido com o Inglês Britânico.

Diferenças Gramaticais

Apesar de ser considerado como um único idioma, o inglês se divide em dois diferentes seguimentos – o Inglês Britânico e o Inglês Americano. Estas duas modalidades da língua inglesa apresentam diferenças significativas. A principal diferença entre elas é o vocabulário. Muitas palavras são escritas de uma forma no Inglês Americano e de outra forma no Inglês Britânico. Uma outra diferença significativa entre esses dois modelos é a gramática. Porém, as divergências gramaticais são inúmeras, e se entendem desde as preposições até os tempos verbais. Veja as duas principais diferenças gramaticais entre o Inglês Americano e o Inglês Britânico:

O Presente Perfect

O Presente Perfect é um tempo verbal utilizado na língua inglesa. No Inglês Americano ele é utilizado para demonstrar uma ação que ocorreu em um passado recente, mas que ainda influência no momento atual. É utilizado com os verbos just, already e yet. Já no Inglês Britânico, este tempo verbal é utilizado com advérbios.

Possessivo

No Inglês Britânico, para expressar a posse de algo, pode-se utilizar tanto as formas have got ou have, em todos os tipos de frases. Já no Inglês Americano deve-se usar seomente a forma have, em frases negativas e interrogativas.
[Procurando Crescer na Carreira? Encontre uma Faculdade ou Especialização!]

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin