dcsimg

Saiba quando os novos contratos do FIES estarão disponíveis

Confira os prazos e prepare-se para garantir seu financiamento estudantil do FIES!

Quem está a fim de fazer um curso superior com uma ajudinha do governo federal certamente já está de olho no FIES.

O programa oferece financiamento estudantil a juros baixos e um prazo de pagamento que é um verdadeiro presente – são vários anos para quitar a dívida, em prestações mensais prensadas para não pesarem tanto no bolso. Trata-se de uma alternativa bem interessante para quem quer começar a fazer um curso superior imediatamente, mas está sem condições financeiras para isso.

Não é à toa que o FIES atrai tantos interessados. Todos os anos, o Ministério da Educação (MEC) disponibiliza centenas de milhares de novos contratos, que podem ser usados para financiar cursos presenciais em todas as áreas do conhecimento.

Se você também está querendo saber quando os novos contratos estarão disponíveis, leia o texto a seguir com calma que a gente explica tudo em detalhes. De quebra, ainda damos algumas dicas para você fazer bonito na disputa por esse super benefício.

Confira agora mesmo!

Quando os contratos do FIES ficam disponíveis

Todos os anos, o MEC promove duas edições do FIES. A primeira acontece logo no início do ano, entre os meses de janeiro e fevereiro.

A segunda ocorre no segundo semestre, no final de julho ou início de agosto.

Nas duas, milhares de novos contratos do FIES ficam disponíveis. Anualmente são cerca de 300 mil vagas de financiamento espalhadas por todos o país, em diferentes cursos de graduação.

A primeira edição é a que oferece a maior quantidade de contratos. O número exato pode variar de ano para ano, de acordo com o orçamento do governo.

Recentemente o MEC promoveu algumas modificações significativas no FIES. Agora parte dos contratos serão distribuídos por região e por renda – a gente vai explicar tudo mais adiante.

Quem pode solicitar um contrato do FIES

O FIES só pode ser solicitado por candidatos que correspondam a alguns critérios exigidos pelo MEC. Eles precisam:

  • Ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.
  • Ter renda familiar mensal bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.

Quem estiver em débito com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC) e quem já usa ou já usou o FIES estão impedidos de concorrer a um novo contrato.

Como conseguir um contrato do FIES

Conquistar um contrato do FIES não é tão fácil quanto parece. O benefício é concedido por meio de um processo seletivo que, dependendo do curso e da faculdade, pode ser bem concorrido.

Tudo é feito pela internet, no site do FIES Seleção.

Para participar é preciso se enquadrar no perfil exigido e se cadastrar no site enquanto o processo seletivo estiver aberto. Os períodos exatos são divulgados pelo MEC somente alguns dias antes da abertura das inscrições.

A seleção dura em média quatro dias – geralmente começa numa terça e termina na sexta-feira da mesma semana.

O segredo é entrar na disputa com uma super nota no Enem. Assim o candidato terá mais chances de ganhar o financiamento no curso desejado.

Aquelas graduações mais procuradas, como Medicina, Odontologia e Engenharia, podem ser bem difíceis de entrar, chegando a exigir nota superior a 700 pontos!

Por outro lado, em cursos que têm ampla oferta de contratos, como é o caso de Pedagogia e outras licenciaturas, é possível entrar com nota próxima ao mínimo exigido – 450 pontos. Basta procurar.

A dica é ficar ligadíssimo durante o período do processo seletivo, já que as notas mínimas para entrar em cada curso podem variar de um dia para o outro. Caso a opção desejada exija uma pontuação muito alta, dá para escolher outra – seja em graduação, turno ou mesmo faculdade diferente.

Quando sai o resultado dos contratos do FIES

Você viu no tópico anterior que o processo seletivo do FIES é encerrado numa sexta-feira.

Pois bem: os resultados saem logo na sequência, na segunda-feira após o fim das inscrições. É tudo muito rápido.

Para saber se foi convocado, o candidato precisa acessar o site do FIES Seleção com seu CPF e senha. Alternativamente, pode entrar em contato com a faculdade onde disputou o financiamento e perguntar se o seu nome está entre os escolhidos.

Assim que sai o resultado, os pré-aprovados para um contrato do FIES precisam se agilizar. Eles têm uma maratona burocrática pela frente, que começa com um cadastro em outro sistema, o SisFIES, passa por uma análise de documentos na faculdade escolhida e termina no banco, com a assinatura do financiamento.

Nesse processo, muita gente vai ficando de fora – porque não conseguiu apresentar a documentação exigida, desistiu do financiamento, perdeu o prazo e por aí vai.

Por isso, muitos candidatos que não apareceram na primeira lista de aprovados conseguem ser chamado mesmo assim. Esse processo pode se esticar por quase um mês depois do encerramento da seleção. Fique ligado, já que o MEC não entra em contato para avisar se você foi selecionado. O participante precisa entrar no sistema todos os dias e checar essa informação.

O que tem de novo nos contratos do FIES

Recentemente o Ministério da Educação deu uma mexida considerável no FIES. Agora o programa está mais inclusivo e com foco naqueles que mais precisam.

O pacote de mudanças já está valendo. Veja o que está diferente:

  • A renda familiar para participar do programa aumentou. Passou de três para cinco salários mínimos por pessoa – ou seja: mais gente poderá disputar o benefício a partir de agora.
  • O FIES foi dividido em três categorias. Cada uma atende a um público com perfil distinto e tem taxas de juros diferentes. Há uma opção com juro zero!
  • O pagamento do financiamento estudantil agora passa a ser cobrado depois que o recém-formado começa a trabalhar. Antes o MEC dava uma carência de até 18 meses após a formatura.

Onde estudar com um contrato do FIES

Fica até difícil estipular o número exato de faculdades que participam do FIES. São muitas, e elas mudam de acordo com a edição.

Mas de uma coisa você pode ter certeza: se está no FIES, é porque a instituição vale a pena.

É que, por lei, o financiamento só pode ser concedido em instituições e cursos bem avaliados pelo MEC – garantia de que seu investimento será bem empregado e de que o diploma obtido será muito bem recebido no mercado de trabalho.

Para chegar à disputa com um objetivo em mente, propomos que você dê uma analisada nas instituições que listaremos a seguir. Além de serem super bem avaliadas pelo MEC, elas oferecem cursos pelo FIES em diferentes áreas.

Veja quais são:

Caso não role de conseguir o FIES, você pode tentar vaga nas faculdades acima usando a sua nota do Enem. Com isso você entra sem nem precisar fazer vestibular – um perrengue a menos! Além de tudo, muitas delas contam com sistemas alternativos de financiamento que podem ser interessantes para você.

Veja também:

Descubra como se inscrever no FIES e obter seu financiamento

Está atrás de um contrato do FIES? Conte aqui para a gente qual curso você gostaria de financiar!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin