Entenda se existe um curso específico para ser programador

Será que é preciso passar por uma graduação determinada para trabalhar com programação? Descubra agora mesmo!

Quem quer ser programador vai encontrar uma área cheia de oportunidades no mercado de trabalho.

O crescimento explosivo dos aplicativos, a inteligência artificial, a criação de softwares e a busca por soluções cada vez mais seguras e robustas praticamente garantem trabalho a quem pretende atuar com programação.

Mas muita gente que está se interessando pela profissão não sabe exatamente por onde começar.

Será que existe um curso específico para ser programador? Entenda a seguir!

O trabalho do programador

O programador domina linguagens tecnológicas e, com isso, consegue construir a arquitetura e a inteligência por trás de sites, softwares, aplicativos e sistemas operacionais.

É uma profissão muito valorizada no mundo inteiro – dado que as máquinas falam e traduzem linguagens universais.

Para se dar bem no papel de programador é preciso gostar muito, mas muito mesmo, de matemática e raciocínio lógico.

Trata-se de um trabalho que exige bastante intelecto e extrema atenção aos detalhes – tanto que muitos consideram a programação uma espécie de “poesia”.

No seu dia a dia, o programador trabalha ajudando a construir sistemas e produtos digitais de todos os portes e formatos.

Para isso, recorre a uma série de normas e procedimentos da linguagem com a qual trabalha.

Algumas das mais comuns são:

  • Python
  • Java
  • JavaScript
  • PHP
  • SQL
  • C#
  • TypeScript
  • Ruby
  • Swift

As perspectivas de trabalho são sempre muito amplas, principalmente porque os próximos anos prometem uma enxurrada ainda maior de inovações tecnológicas.

Mas afinal, existe um curso específico para ser programador? Veja a seguir.

Curso específico para ser programador

Existem vários cursos para ser programador. Normalmente são direcionados a quem quer aprender uma linguagem específica (PHP, JavaScript, etc.).

Esses cursos estão disponíveis em escolas e centros de formação profissional.

Mas tem um detalhe muito importante: são formações livres, para qualquer pessoa que queira aprender a linguagem. Não são de nível superior.

Acontece que hoje, no concorrido mercado de trabalho, não basta apenas dominar a linguagem. É preciso muito mais!

Aí que entram os cursos superiores na área de TI.

As graduações buscam formar profissionais mais generalistas, que dominam os conceitos, as plataformas, a arquitetura e as diferentes linguagens por trás da tecnologia e seus produtos.

São fundamentais para quem quer construir uma carreira sólida na área, com reais oportunidades de crescimento e salários mais altos.

Entenda melhor a seguir.

Cursos superiores para ser programador

Tecnologia da Informação é uma área muito ampla, que comporta diferentes atuações.

Entendendo essa necessidade, as faculdades brasileiras passaram a oferecer cursos para quem busca diferentes atuações no mercado.

Por isso há vários cursos superiores para quem quer ser programador, alguns mais curtos e outros mais extensos.

Abaixo, a gente separou alguns dos mais conhecidos.

Cursos mais completos

Os cursos de formação de programadores mais completos têm entre quatro e cinco anos de duração e são oferecidos em nível de bacharelado.

São a alternativa ideal para quem busca uma formação mais completa, que oferece possibilidade de atuação em diferentes setores – inclusive em gestão de projetos de tecnologia, que é uma das áreas mais quentes no momento.

Conheça algumas opções:

  • Engenharia de Software
  • Engenharia de Computação
  • Engenharia de Telecomunicações
  • Ciências da Computação

Cursos mais focados

Os cursos mais focados são os tecnólogos, graduações mais curtas que trabalham mais especificamente na atuação profissional.

São de nível superior e têm altíssima aceitação no mercado.

No caso de TI, a maioria deles tem 2,5 anos de duração.

Conheça algumas boas alternativas:

  • Análise e Desenvolvimento de Sistemas
  • Sistemas de Informação
  • Jogos Digitais
  • Banco de Dados
  • Gestão da Tecnologia da Informação
  • Redes de Computadores
  • Segurança da Informação
  • Sistemas Embarcados
  • Gestão de Telecomunicações

Como fazer curso para ser programador

Os cursos superiores que formam programadores podem ser feitos presencialmente ou a distância.

O formato EAD, cada vez mais popular, traz diversas vantagens:

  • Menor custo
  • Mais flexibilidade de aprendizado
  • Melhor aproveitamento do tempo (é ideal para quem estuda e trabalha)
  • Disponibilidade até nas cidades mais distantes dos grandes centros
  • Boa aceitação no mercado de trabalho

Outra característica interessante dos cursos a distância são os recursos tecnológicos oferecidos: aulas em vídeo, conferências on-line, material didático totalmente digitalizado, chats, fóruns, interação constante com professores e tutores, tudo pela internet, acessível de qualquer lugar.

Mesmo sendo boa parte a distância, as dinâmicas presenciais semestrais são obrigatórias. A frequência varia de acordo com o tipo de curso. Quanto mais atividade em laboratório, maior o ritmo de encontros – é o caso, por exemplo, dos cursos de engenharia.

Cursos a distância são reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC) e rendem diploma aceito no mercado de trabalho.

Onde fazer um curso para ser programador

Por todo o Brasil, há milhares de faculdades que oferecem cursos para ser programador.

Para conseguir vaga em um deles você pode tentar o Enem ou o vestibular tradicional.

Como são muitas opções, é bom ter um cuidado antecipado com a faculdade escolhida.

Procure saber se a instituição é conceituada no mercado e, principalmente, se tem reconhecimento e boa avaliação junto ao MEC – dois requisitos fundamentais para ter um diploma valorizado no mercado.

Abaixo, a gente separou algumas boas faculdades onde você pode fazer seu curso de TI e se tornar o melhor programador do pedaço.

Confira:

Veja também:

Técnico em Tecnologia da Informação: Como é e onde fazer

Está pensando em ser programador? Qual curso você gostaria de fazer? Conte aqui para a gente na caixa de comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin