dcsimg

Conheça a profissão Engenharia de Biossistemas

Confira todas as informações sobre a graduação em Engenharia de Biossistemas: onde estudar, disciplinas e o que faz um profissional da área.

Já pensou em trabalhar em um novo segmento que vem ganhando muita atenção nos últimos tempos?

A Engenharia de Biossistemas é um novo ramo da engenharia no Brasil que lida com a produção agropecuária, energia limpa e biomassa. O objetivo é buscar alternativas sustentáveis para o ramo por meio da incorporação e criação de novas tecnologias.

Isso garante um volume de produção agropecuária que atenda às necessidades da população sem prejudicar o ambiente e a sociedade.

Conheça um pouco mais sobre o curso e veja se é a escolha certa para você!

Sobre a área de Engenharia de Biossistemas

Essa área da Engenharia está voltada à aplicação de tecnologias nos processos de produção agropecuária, visando a produtividade do agronegócio. Isso engloba a produção animal e vegetal, automação, agricultura e zootecnia de precisão. 

Mediante uso de tecnologias inovadoras, o profissional dessa área projeta sistemas que beneficiam a produção no campo de maneira produtiva e sustentável, como sistemas de drenagem, alternativas de energia e métodos de armazenamento.

Ele pode ainda desenvolver, instalar e gerenciar equipamentos e sistemas de apoio à agropecuária, beneficiando a produção de alimentos, fibras, materiais e energia. 

Também atua em toda a cadeia do agronegócio, desde a infraestrutura, passando pela automação, até a gestão de tecnologias.

O mais interessante é que essa é uma área de atuação relativamente nova, mas que vem ganhando muita força, o que acaba chamando a atenção dos estudantes.

Como é o curso

Atualmente, apenas quatro instituições oferecem o bacharelado no país: 

  • USP, em Pirassununga (SP)
  • Unesp, em Tupã (SP)
  • IFSP, em Avaré (SP)
  • UFCG, em Sumé (PB)

Quanto ao tempo do curso, essa graduação tem uma duração média de 5 anos, uma vez que é uma engenharia. Já no que diz respeito aos conteúdos lecionados, assim como ocorre em todas as engenharias, a base do currículo são disciplinas das Ciências Exatas — Matemática, Física e Química.

A partir do segundo ano, a grade curricular volta-se para engenharia e biologia. Começam então aulas sobre circuitos elétricos, automação, bioquímica aplicada à engenharia e biocombustíveis, entre outras disciplinas. O estágio e o TCC são obrigatórios para receber o diploma.

Disciplinas mais comuns em Engenharia de Biossistema

Listamos algumas das matérias que costumam aparecer com frequência nos cursos de Engenharia de Biossistemas. Usamos como referência a matriz curricular da USP.

É importante lembrar que o nome dessas disciplinas pode variar de acordo com a faculdade escolhida, então é sempre bom consultar a grade específica da instituição e ver se ela atende a todas as suas necessidades.

  • Álgebra Linear com Aplicações em Geometria Analítica
  • Cálculo I
  • Desenho Assistido por Computador
  • Introdução à Engenharia de Biossistemas
  • Biologia Celular e Molecular
  • Ecologia Aplicada à Engenharia de Biossistemas
  • Estatística Básica
  • Física Geral e Experimental I
  • Economia
  • Circuitos Elétricos
  • Geração de Eletricidade e Calor
  • Fundamentos de Estrutura Eletrônica da Matéria
  • Gestão da Qualidade em Produtos Agroindustriais
  • Cultivos Protegidos
  • Agrometeorologia

O que faz o profissional graduado nessa área

O Engenheiro de Biossistemas trabalha promovendo soluções de engenharia, principalmente instrumentação, automação e precisão, para sistemas que envolvam fatores biológicos, tais como as etapas da cadeia de produção vegetal e animal, energia, biocombustíveis e gestão de resíduos na agroindústria.

Ele também atua com serviços de consultoria, administração de projetos em diversas áreas, análise de políticas etc. 

Apesar de atualmente outros profissionais desenvolverem essas funções, a tendência mundial é que a Engenharia de Biossistemas suceda os demais cursos que abordam Engenharia juntamente com a Biologia. 

Essa formação mais abrangente permite que os bacharéis tenham uma visão completa de diferentes biossistemas e suas integrações.

Como é o mercado na Engenharia de Biossistemas?

O mercado para o graduado em Engenharia de Biossistemas é bastante promissor.

O agronegócio é um dos setores mais fortes da economia brasileira. Por isso, os profissionais capacitados para atuar nesta área encontram um mercado receptivo. 

A maior parte dos bacharéis atua na agroindústria, fazendo o desenvolvimento de produtos e de sistemas de automação. 

A agricultura de precisão, que alia tecnologia à produção de alimentos, e a fabricação de biocombustíveis e de sistemas renováveis de energia também são setores em alta.

Além disso, o setor financeiro e a área de gestão também demandam o profissional por conta do amplo domínio de matemática e cálculo.

O graduado pode ainda seguir carreira acadêmica, atuando em pesquisas para o desenvolvimento do setor.

Onde fazer Engenharia de Biossistemas

Como dissemos anteriormente, essa graduação só existe atualmente em quatro faculdades no Brasil (USP, UNESP, IFSP e UFCG).

Mas se você realmente tem interesse em atuar nesse segmento, pode cursar uma graduação semelhante, como Engenharia Agrícola ou Agronomia, e em seguida se especializar na área de Biossistemas.

Nesse caso, a oferta de ótimas faculdades é bem abundante. Tanto que decidimos listar algumas sugestões de ótimas faculdades que contam com essa formação e também com outros cursos semelhantes na mesma área. Confira:

Além de se formar em uma área que vem ganhando muita força no mercado de trabalho, você terá um diploma válido em todo o país, já que todas as instituições apresentadas são reconhecidas pelo próprio Ministério da Educação.

Veja também:

Conheça a lista de faculdades reconhecidas pelo MEC 

Descubra quais as mensalidade da Anhanguera 

Gostou de conhecer a profissão de Engenharia de Biossistemas? Compartilhe conosco!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin