Descubra o que faz um perito criminal

Que tal trabalhar desvendando crimes? Veja agora mesmo como é o trabalho do perito criminal e entenda se é a profissão ideal para você!

Numa cena de crime, o perito atravessa a multidão de curiosos e começa a procurar vestígios deixados pelo criminoso.

Um fio de cabelo, um fragmento de pele abaixo das unhas da vítima, uma impressão digital, uma minúscula gota de saliva: tudo pode ser usado para elucidar o que aconteceu ali.

Você com certeza já viu uma cena similar em filmes e séries, e isso deve ter provocado aquela vontade de trabalhar como perito criminal

Mas você sabe como essa profissão funciona no Brasil? Não?

Então descubra a seguir o que faz um perito criminal e o que fazer para ser um deles!

O que faz um perito criminal

O perito criminal é o profissional treinado para usar ferramentas científicas e tecnológicas na investigação de crimes diversos.

Inteligência, sangue frio, paciência e atenção aos detalhes são algumas de suas principais características.

No seu dia a dia, acompanha equipe de policiais na ocorrência de diversos tipos de delito ou acidentes, como:

  • Explosões e incêndios
  • Acidentes de trânsito com vítimas
  • Roubos
  • Acidentes de trabalho
  • Homicídios

Ele busca evidências de diferentes formas:

  • Realizando exames de balística
  • Extraindo informações em computadores e celulares apreendidos
  • Buscando rastros e materiais genéticos na cena do crime
  • Examinando drogas apreendidas
  • Realizando exames de DNA
  • Analisando a autenticidade de documentos

Na maioria dos casos, o perito sai à procura de indícios que ajudem a esclarecer quem foi o autor do crime e os motivos que o levaram a praticá-lo.

Ele tenta desvendar caminhos para entender como ocorreu determinado acidente, reconstruir cenas, definir o tipo de exame a ser aplicado e efetuar medições laboratoriais seguindo métodos científicos.

Para isso, produz fotos, recolhe material para análise, impressões digitais, vestígios de bala, armas brancas, fluidos corporais, etc.

O resultado de sua análise é levado aos tribunais e pode ser utilizado como prova.

Os peritos trabalham nos institutos de criminalística de cada estado. Eles podem ficar nas capitais ou em cidades do interior por todo o país.

É uma atividade dinâmica, que passa longe do tédio – já que todo dia tem uma nova ocorrência para desvendar!

Como se tornar um perito criminal

Para se tornar perito criminal é preciso passar em um concurso público, lançado periodicamente pelos estados ou pela União (cargos federais).

Embora o Brasil esteja com carência de peritos, dada a triste escalada da violência no país, os concursos não são tão frequentes quanto deveriam.

Quando acontecem, são bastante concorridos por alguns motivos: o cargo é bem remunerado, oferece estabilidade e aceita formação em diversas áreas do conhecimento. Sobre os cursos, veja detalhes mais adiante.

Quanto ganha um perito criminal

O salário de um perito criminal varia de acordo com o estado onde ele presta concurso.

Em edições recentes, por exemplo, encontramos valores que iam de R$ 7.300 no Rio Grande do Norte a mais de R$ 16.000 no Amazonas.

A média nacional geral, no entanto, fica por volta de R$ 9.200.

Esses são os valores iniciais, para quem passa no concurso. Conforme o profissional vai ganhando experiência, o salário vai subindo.

Sem contar outro fator muito importante: estabilidade no emprego assegurada por lei!

Cursos para quem quer ser perito criminal

Os concursos públicos para peritos criminais exigem que os candidatos tenham formação de nível superior.

No entanto, nem sempre é aceito qualquer curso. As exigências variam de estado para estado e, normalmente, pedem graduações que tenham a vem com a profissão, de preferência aquelas com forte apelo tecnológico e científico.

Veja alguns exemplos mais comuns:

  • Biologia
  • Ciências Contábeis
  • Direito
  • Engenharia (diversas habilitações)
  • Farmácia
  • Física
  • Geografia
  • Medicina (para o cargo de Perito Médico Legista)
  • Medicina Veterinária
  • Museologia
  • Nutrição
  • Odontologia,
  • Química
  • Tecnologia da Informação

Nenhuma dessas graduações trata a fundo a questão da investigação criminal. Por isso, ao ser aprovado em um concurso, o profissional tem de passar por um curso de especialização na área.

Quem busca mais chances de se dar bem no concurso pode investir em um curso ainda novo nas faculdades, mas que prepara profissionais interessados em atuar como peritos criminais.

Trata-se do tecnólogo em Investigação Forense e Perícia Criminal, uma formação de nível superior de curta duração que trabalha o tempo todo com assuntos de interesse da área.

Durante três anos, os alunos mergulham nas estratégias utilizadas pelos peritos, estudam formas de combate a fraudes, aprendem a identificar crimes reais e virtuais, analisam armas de fogo, munições, retratos falados, fraudes documentais e emissão de laudos.

O curso, no entanto, ainda é oferecido por poucas faculdades – apenas quatro, por enquanto.

A boa notícia é que, por estar disponível no formato a distância, o curso pode chegar a centenas de polos de apoio por todo o Brasil, com chances de estar disponível em sua cidade.

Onde estudar para ser perito criminal

Considerando todos os cursos aceitos nos concursos públicos para perito criminal, você tem uma bela lista à sua escolha.

E faculdades é o que não faltam!

Na rede pública ou na particular, milhares de instituições por todo o país oferecem a possibilidade de estudar presencialmente ou a distância.

Tanta opção, no entanto, impõe um desafio. Em concursos tão concorridos, geralmente se sobressaem aqueles que têm uma formação mais sólida.

Por isso escolher uma faculdade de qualidade é o primeiro passo para quem quer se dar bem.

O segredo é: busque vaga em instituições reconhecidas pelo MEC que tenha cursos bem avaliados.

Quer algumas dicas de onde começar? Clique nas sugestões abaixo:

Veja também:

Descubra como funciona o concurso de Polícia Civil

Está se planejando para o concurso de perito criminal? Qual curso pretende fazer? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin