Descubra o que faz um químico

Entenda agora mesmo tudo o que um químico pode fazer em seu dia a dia e veja como essa é uma das profissões mais dinâmicas do mercado!

Pode ser difícil de acreditar a princípio, mas Química é, sim, uma das áreas mais dinâmicas do mercado de trabalho.

O motivo para isso é que a química está presente em praticamente tudo ao nosso redor: na água que bebemos, na comida, na bateria do celular, no cimento das nossas casas, no perfume, na gasolina, na cerveja e no que mais você possa imaginar!

Quer saber mais?

Então descubra o que faz um químico e como entrar nesse mercado tão promissor!

O que faz um químico

O químico é um grande conhecedor das substâncias que compõem a matéria orgânica e inorgânica do nosso planeta.

Essa definição dá uma ideia da extensão dessa área do conhecimento e das possibilidades de atuação desse profissional.

Além das propriedades da matéria, ele experimenta sua relação com outras substâncias. Isso é fundamental em todo tipo de atividade econômica que envolva transformações químicas – como é o caso da alimentação, petróleo, farmacêutica e tantas outras (veja a lista no próximo tópico).

Sua busca principal é por soluções que aumentem o rendimento e a seletividade de produtos, a partir de reações – sempre de olho em modelos inovadores que possam ser usados no mercado ou na proteção e recuperação do meio ambiente.

Seu trabalho envolve muito planejamento, controle de produção e processos, desenvolvimento e acompanhamento de resultados. O químico é um estudioso em tempo integral, dado que há sempre novas descobertas e novos processos na área.

Onde o químico pode trabalhar

Uma das grandes empregadoras dos profissionais de Química é sem dúvida a indústria.

Há trabalho, por exemplo, na indústria de materiais de construção, cosméticos, sanitária, farmacêutica, defensivos agrícolas, alimentos, bebidas, combustíveis e biocombustíveis, usinas, automotiva, borracha, têxtil, celulose, cerâmica, construção civil, madeireira, plásticos, metalúrgica, agropecuária e petroquímica – só para citar algumas!

Em outras áreas, o químico se destaca em atividades como:

  • Consultoria técnica
  • Consultoria ambiental
  • Análises laboratoriais
  • Soluções para o controle de pragas
  • Auxílio na armazenagem e transporte de produtos químicos
  • Química forense (solução de crimes, análise de material orgânico, adulteração de substâncias, etc.)
  • Pesquisa em institutos e centros de desenvolvimento
  • Análise de narcóticos
  • Controle de doping em atletas
  • Inspeção e controle industrial
  • Controle sanitário
  • Tratamento de água e resíduos industriais
  • Prevenção de riscos no trabalho
  • Usinas de reciclagem
  • Vinícolas e cachaçarias
  • Energias alternativas
  • Análise toxicológica
  • Controle de qualidade
  • Estudo de viabilidade técnica e técnico-econômica

Outra área importante para o químico é a docência. Como professor licenciado, pode atuar na rede de ensino fundamental e médio. Caso faça pós-graduações – especialização, mestrado ou doutorado – pode atuar também no ensino superior.

Dica importante: como o trabalho do químico está cada vez mais global, com oportunidades reais em empresas multinacionais, o domínio pleno de outra língua tornou-se essencial para quem quer expandir a carreira.

Por isso é recomendável investir desde cedo no aprendizado de um segundo ou terceiro idioma. Inglês e espanhol, de preferência.

O curso de Química

Há mais de um curso superior para quem quer ser químico.

O mais comum é, obviamente, a graduação em Química.

Há dois tipos de formação disponíveis nas faculdades brasileiras: o bacharelado e a licenciatura.

O bacharelado é mais amplo e forma o profissional que vai atuar como químico nas indústrias, na pesquisa e desenvolvimento de soluções.

A licenciatura é voltada para formação de professores que irão ensinar em escolas de ensino fundamental e médio.

Em ambos, a duração média é de quatro anos.

Além deles, há a graduação em Engenharia Química, também muito popular por aqui.

O curso tem cinco anos de duração e aprofunda os estudos da química dentro do âmbito da engenharia (prepare-se, portanto, para estudar muita matemática e física).

Há também o tecnólogo em Processos Químicos, que tem três anos de duração e é direcionado a quem procura trabalhar na indústria.

Em todos os formatos, os alunos irão mergulhar de cabeça em disciplinas que envolvem química orgânica, inorgânica, físico-química, bioquímica, análise de solo, cinética, química ambiental e industrial, propriedades da matéria, geoquímica e muito mais.

Mas ainda não acabou não. Além desses, há outras formações alternativas bem interessantes de nível superior em tecnologia para quem quer atuar em áreas próximas:

  • Biocombustíveis
  • Papel e Celulose
  • Petróleo e Gás
  • Polímeros
  • Agroecologia
  • Mineração

Quanto ganha o químico

Os salários para os químicos variam bastante.

Em média eles recebem entre R$ 3.100 e R$ 6.500 pelo país.

Os engenheiros químicos têm uma média mais elevada: varia de R$ 5.400 a mais de R$ 10.000.

O segredo para receber bons salários na área é apostar em conhecimentos e habilidades que vão além da química.

Para começar, a dica é: gestão de pessoas, visão de negócios e senso de oportunidades. Aliados a conhecimentos técnicos, essas habilidades podem levar o químico a ocupar cargos de direção e gerência em empresas de grande porte.

Com isso, os salários podem ir às alturas. Gerentes de área, por exemplo, podem receber acima de R$ 20 mil. Diretores, mais de R$ 35.000!

Esses conhecimentos de gestão empresarial podem ser obtidos por meio de pós-graduações.

Onde estudar para ser químico

O curso de bacharelado Química está disponível em mais de 120 faculdades; o de licenciatura, em mais de 190; o de Engenharia Química, em mais de 200!

Se adicionarmos os tecnólogos (Processos Químicos, Biocombustíveis, Polímeros, etc.), teremos um número ainda mais impressionante.

Portanto, se você quer realmente entrar na área da Química, vai ter muitas faculdades ao seu dispor.

Diante de tanta fartura, é preciso saber escolher. Busque instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC, que sejam altamente valorizadas no mercado de trabalho.

Lembrando que dá para fazer muitos cursos de Química também no formato EAD, com aval do MEC.

A gente tem algumas faculdades para você incluir na sua lista. Confira:

Veja também:

Qual a diferença entre Química e Engenharia Química?

Curtiu o trabalho do químico? Conte para a gente qual seria sua primeira opção de curso!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin