dcsimg

Descubra o que faz um web designer

Saiba como evoluiu a atuação do web designer, profissional cada vez mais especializado. Veja também onde estudar para seguir essa carreira!

O web design evoluiu bastante nos últimos anos, acompanhando rapidamente a chegada das novas maneiras de acessar a internet.

Há pouco mais de uma década, os web designers pensavam basicamente na navegação e na cara que os sites teriam.

Hoje precisam pensar a aplicação de seus projetos em diferentes plataformas, o público-alvo, o impacto nas mídias sociais, etc.

A seguir, descubra o que faz um web designer hoje e como entrar nessa área com o pé direito.

O que faz um web designer

O trabalho do web designer só cresceu e se diversificou nos últimos tempos.

A popularização de aplicativos e as diferentes maneiras de lidar com a internet ajudaram muito nesse processo.

Hoje, além da tradicional atuação em sites de notícias, promocionais, corporativos e de comércio eletrônico, o web designer é figura essencial no desenvolvimento de projetos de:

  • Aplicativos
  • Newsletters
  • Games
  • Sistemas
  • Banco pela internet
  • Conteúdos para mídias digitais

Sabe a Netflix ? O Instagram? O Facebook? O YouTube? Todos, sem exceção, têm o trabalho de uma equipe de web designers por trás, independentemente se você acessa pelo computador, pelo tablet ou pelo celular.

O trabalho desse profissional não é só pensar no design da página ou do site que precisa fazer.

Ele é responsável por um processo muito mais amplo de criação, que envolve:

  • Colaborar com a arquitetura da informação de cada projeto, levando em conta as necessidades do público-alvo e as especificidades de cada plataforma.
  • Elaborar um mapa de navegação que vai facilitar o trabalho dos desenvolvedores.
  • Fazer um estudo de uso de cores e aplicações para cada projeto.
  • Garantir a correta aplicação da marca, das cores, das fontes, dos elementos de identidade, etc.
  • Desenvolver materiais que respeitem a linguagem das redes sociais onde serão veiculados.

Fora isso, o web designer trabalha com equipes multidisciplinares, que envolvem, por exemplo, jornalistas, programadores, arquitetos de informação, especialistas em usabilidade, marketing, analistas de redes sociais, etc.

Conscientes disso, as empresas estão procurando profissionais com boas habilidades em comunicação e que trabalhem bem em grupo.

Outro ponto muito apreciado é o domínio das principais linguagens de programação web, especialmente as que dizem respeito ao desenvolvimento de interface. CSS e JavaScript são a mais importantes, por ora.

Ou seja: dois desafios a mais para os interessados em fazer bonito nesse concorridíssimo mercado de trabalho.

Onde o web designer trabalha

Em geral, o mercado está bem receptivo aos web designers, mesmo com o grande número de profissionais em atuação atualmente.

O perfil mais procurado é basicamente o que citamos acima: conhecimento avançado no manejo das principais ferramentas de design (Photoshop, Illustrator, etc.), bom olho para uso de cores e elementos gráficos, saber os formatos mais utilizados pelas redes sociais, ter noções de navegabilidade digital, bom relacionamento interpessoal e domínio de linguagens de programação de interface.

As oportunidades de emprego estão em:

  • Agências de desenvolvimento web
  • Agências de publicidade e propaganda
  • Agências de comunicação
  • Assessorias de imprensa
  • Startups
  • No departamento de comunicação interna de empresas de diferentes campos de atuação
  • Serviço público
  • Comércio e prestação de serviços

Também encontramos muitos web designers que atuam como autônomos, trabalhando por projetos, ou aqueles que conseguem montar seu pequeno estúdio.

Quanto ganha um web designer

No mercado, os salários variam bastante: cerca de R$ 2.300 para quem está começando, R$ 3.100 para quem tem certa experiência e R$ 5.000 para quem já tem mais experiência.

Claro, os valores mudam de acordo com o porte da empresa e as atribuições do web designer.

Quem trabalha chefiando equipes, por exemplo, normalmente ganha bem mais que isso – por vezes superando os R$ 10.000.

Os autônomos têm ganhos variados por mês, dependendo da demanda e do tamanho dos projetos ofertados.

O que estudar para ser web designer

Anos atrás, havia poucos cursos superiores voltados para a formação de web designers.

Os interessados em entrar na área tinham de optar por bacharelados em Design Industrial, Arquitetura, Publicidade e Propaganda, etc.

Hoje, no entanto, já temos uma boa variedade de formações bem interessantes para quem quer ser web designer.

A principal delas é o curso de Design Gráfico, um tecnólogo com dois anos de duração e perfeito para quem quer desenvolver habilidades como ergonomia, percepção visual, tipografia, ilustração, tratamento de imagens, planejamento gráfico, marketing e design sustentável.

Outras alternativas interessantes, também com dois anos de duração, são:

  • Design
  • Design de Animação
  • Design de Games
  • Design de Mídias Digitais
  • Design de Produto

Os cursos de tecnólogo são reconhecidos como formação de nível superior e têm diploma válido no mercado de trabalho, com o qual será possível tentar vagas de web designer, investir em pós-graduações ou até mesmo participar de concursos públicos.

Onde fazer um curso de web designer

Mais de 150 faculdades oferecem cursos para quem quer ser web designer.

Muitas delas, inclusive, podem ser feitas a distância, de casa, sem exigir que o estudante se desloque com muita frequência até a faculdade.

Num universo tão grande de faculdades, resta aos futuros alunos escolherem as melhores.

Uma formação de qualidade é um diferencial e tanto na hora de disputar uma vaga.

Por isso, busque vaga em instituições reconhecidas pelo MEC e que tenham cursos bem avaliados no mercado.

Quer conhecer algumas? Dê uma olhada nesta lista:

Veja também:

Design de Games: curso e mercado de trabalho

Está pensando em ser web designer? Qual curso você gostaria de fazer? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin