Descubra qual é o salário de Produção Cultural

O profissional de Produção Cultural, cada vez mais reconhecido no mercado, tem bons salários. Descubra agora mesmo!

Produção Cultural é um campo de trabalho extenso, que compreende diferentes setores da economia criativa.

A profissão vinha crescendo a passos rápidos, até que a chegada da pandemia de covid-19, que deu uma atrasada no processo.

Mas a tendência é que as atividades culturais retornem com força total ao nosso dia a dia.

Nesse processo, o papel do produtor cultural vai ser importantíssimo. Será que o mercado está sabendo valorizar esse profissional?

Descubra a seguir qual é o salário de Produção Cultural!

O salário de produção cultural

Os salários de produção cultural variam bastante, pois há inúmeras funções que o profissional pode assumir.

O tempo de carreira e o nome no mercado também contam muito a favor, assim como o porte do evento que será produzido.

Um produtor cultural recém-chegado ao mercado recebe entre R$ 1.500 e R$ 2.650.

Com dois a quatro anos de experiência, os valores sobem para R$ 2.600, em média, podendo ultrapassar os R$ 3.300.

Com quatro a seis anos de carreira, o salário aumenta um pouco: vai de R$ 2.500 a R$ 4.200. Com seis a oito anos de atuação, entre R$ 3.100 e R$ 5.200.

Acima disso, fica mais interessante: entre R$ 3.900 e R$ 6.500.

Mas, como a gente já havia adiantado, os valores pagos aos produtores culturais se alteram conforme a área de atuação.

Veja alguns exemplos:

  • Produtor cultural de Teatro: entre R$ 4.200 e R$ 10.700
  • Produtor cultural de Música: entre R$ 5.100 e R$ 12.900
  • Produtor cultural de Vídeo: entre R$ 5.150 e R$ 13.000
  • Produtor cultural de Literatura: entre R$ 4.100 e R$ 8.400
  • Produtor cultural de Esportes: entre R$ 2.100 e R$ 3.400

Quem ocupa cargos voltados à gestão de equipes vê as médias salariais mais do que duplicarem. O produtor cultural que chega nesse patamar tem salário médio de R$ 5.300, mas pode vir a ganhar mais de R$ 13.300 em muitas situações. Os diretores podem ter ganhos bem mais elevados: entre R$ 8.000 e R$ 20.000!

O que faz um produtor cultural

O produtor cultural é um profissional múltiplo, que pode atuar em diferentes áreas ao mesmo tempo.

O perfil mais buscado no mercado é de profissionais dinâmicos, que “fazem acontecer”, são bem relacionados e têm um bom conhecimento da área em que atuam.

No dia a dia, eles precisam se virar para dar corpo a eventos na área da cultura, esporte e lazer. Pode ser, por exemplo, um festival de teatro, uma feira gastronômica, uma festa literária, um circuito de cinema, um show, um seminário, congressos, um campeonato esportivo, conferências, eventos públicos (uma parada cívica ou a organização dos blocos de carnaval, por exemplo), gravações de programas de TV ou filmes.

Os eventos podem ser pequenos, locais, ou gigantescos, como os que estamos acostumados a ver pelo Brasil e pelo mundo, tipo Rock in Rio, Coachella, Olimpíadas, Copa do Mundo, festivais de cinema, literários, etc.

O papel do produtor cultural é extenso: planejar, organizar, cuidar de contratos, localizar fornecedores dos mais diferentes serviços (alimentação, transporte, equipamentos, hospedagem, etc.), acionar artistas e equipes técnicas, elaborar orçamentos, pesquisar locais para realização de eventos, obter licenças junto aos órgãos competentes, fazer a divulgação e, principalmente, acompanhar de perto o evento em todos os seus mínimos detalhes logísticos.

É um profissional do tipo faz-tudo, que tem um dia a dia atribulado e não gosta de rotina.

Normalmente, os produtores culturais trabalham para empresas especializadas, espaços e centros culturais, ONGs e órgãos públicos. O trabalho autônomo também é recorrente na área.

Você tem o perfil? Então saiba a seguir qual é o melhor caminho para se tornar produtor cultural!

Como se tornar um produtor cultural

Hoje, a melhor maneira de entrar no fervilhante mundo da produção cultural é por meio de um curso superior.

Com isso, os alunos obtêm as bases para uma produção de qualidade e se preparam melhor para encarar o mercado. É um atalho para quem pretende atuar no setor – afinal, em pouco tempo é possível aprender em sala de aula o que levaria anos se partisse direto para a prática.

Há várias opções de formação para quem pretende atuar com produção cultural, entre eles temos Comunicação Social, Marketing, Produção Publicitária, Publicidade e Propaganda, Gestão Esportiva, Cinema, etc.

Mas o que tem feito a diferença mesmo é o tecnólogo em Produção Cultural, um curso superior com três anos de duração e boa disponibilidade nas faculdades brasileiras.

A graduação trata dos temas gerais ligados à atividade, como gestão de pessoas e fundamentos das artes visuais, dança, música, etc. Paralelamente, se aprofunda na parte prática, com matérias sobre planejamento estratégico e financeiro, marketing, captação de recursos, legislação, editais, leis de incentivo, administração, desenvolvimento de projetos e produção cultural em si.

Produção Cultural está disponível em 15 faculdades pelo Brasil – sendo três na rede pública (em duas delas, o curso é de bacharelado) e o restante na particular.

Outra vantagem interessante: o curso pode ser feito também no EAD, de forma que o aluno consegue estudar de casa e conciliar a graduação com a rotina do dia a dia. Por sua praticidade e economia, é uma excelente uma opção inclusive para quem já trabalha na área.

Quem preferir estudar a distância vai encontrar Produção Cultural em faculdades grandes e reconhecidas, como a Cruzeiro do Sul Virtual (a distância) e a Universidade Cidade de São Paulo (UNICID).

Veja também:

Publicidade ou Marketing: qual a melhor opção?

Tudo pronto para entrar no curso de Produção Cultural? Conte para a gente o que achou da profissão!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin