Descubra quanto ganha um dentista recém-formado

Veja quais são os salários iniciais para quem se formou dentista e acaba de entrar neste mercado de trabalho!

Odontologia é uma área que não conhece tempo ruim no Brasil.

Na crise ou na bonança, os dentistas são sempre procurados para realizar tratamentos estéticos, ortodônticos ou prestar atendimentos de urgência.

Um mercado favorável ajuda bastante quem já tem experiência e nome na praça, mas como fica a coisa para quem ainda está começando?

A seguir, descubra quanto ganha um dentista recém-formado!

Quanto ganha um dentista recém-formado

Ao iniciar a profissão, nem todo cirurgião dentista tem o aparato de um consultório.

Para chegar lá, portanto, é necessário passar alguns anos no mercado, obtendo experiência em clínicas, urgências odontológicas, no serviço público, etc.

Em seus primeiros anos de exercício profissional, os cirurgiões dentistas ganham entre R$ 2.140, caso trabalhem em uma empresa de pequeno porte, e R$ 3.600, caso sejam empregados por uma instituição maior.

Mas, na média, quem tem até dois anos de formado ganha cerca de R$ 2.800.

Com um pouquinho mais de experiência, mas ainda considerado um profissional “júnior” (2 a 4 anos de formado), os valores podem subir para R$ 3.500 e chegar a R$ 4.600.

Os dados apresentados acima são da plataforma Trabalha Brasil.

Aqui tem um detalhe importante que é preciso frisar: esses salários geralmente não são para 40 horas semanais, ou seja, não exigem dedicação integral do dentista.

Com isso, sobra tempo para conciliar outro trabalho e duplicar os ganhos, mesmo nos primeiros anos de trabalho – uma prática bem comum entre os profissionais da Saúde.

Conforme vão ganhando experiência, os dentistas veem sua remuneração subir bastante.

O salário de um profissional com 4 a 6 anos de formado no Brasil está em R$ 4.400, na média, podendo chegar a R$ 9.000 para aqueles que têm oito anos ou mais de presença no mercado.

Os valores mudam também de acordo com a habilitação do profissional.

Dê uma olhada:

  • Cirurgião Dentista Protesista – entre R$ 2.900 e R$ 6.200.
  • Cirurgião Dentista Restaurador – entre R$ 2.100 e R$ 4.450.
  • Cirurgião Dentista Endodontista – entre R$ 2.500 e R$ 5.300.
  • Cirurgião Dentista Radiologista – entre R$ 2.300 e R$ 4.900.
  • Cirurgião Dentista Odontogeriatra – entre R$ 2.900 e R$ 6.100.
  • Cirurgião Dentista Odontopediatra – entre R$ 2.300 e R$ 4.800.

Quando consegue montar o próprio consultório ou clínica e cultiva uma clientela fiel, os ganhos do dentista costumam ser bem superiores aos valores mostrados aqui.

Como entrar na Odontologia

Odontologia é um dos cursos mais tradicionais do Brasil.

Fácil de encontrar – está presente em mais de 450 faculdades – tem entre quatro e cinco anos de duração e é oferecido apenas em grau de bacharelado. Cerca de 80% das vagas estão na rede privada de ensino.

Ainda assim, é tão popular que atualmente conta com mais de 125 mil estudantes matriculados.

Ao longo dos semestres, os estudantes vão se deparar com temas como:

  • Imunopatologia
  • Anatomia humana
  • Fisiologia humana
  • Biomateriais odontológicos
  • Histologia e embriologia oral
  • Patologia bucal
  • Anestesiologia em odontologia
  • Cariologia
  • Diagnóstico odontológico integrado
  • Odontologia legal e bioética
  • Odontologia restauradora pré-clínica
  • Odontologia em saúde coletiva
  • Odontologia restauradora clínica
  • Endodontia pré-clínica
  • Periodontia pré-clínica
  • Cirurgia oral
  • Reabilitação odontológica protética
  • Cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial
  • Odontologia integrada do adulto e do idoso
  • Ortodontia e ortopedia facial
  • Pacientes portadores de necessidades especiais
  • Implantodontia

O curso conta com vários semestres de estágios supervisionados e exige a elaboração de um trabalho de conclusão.

Por ora, só tem como fazer a graduação na modalidade presencial.

É um curso que normalmente custa caro, por isso muitos alunos tendem a buscar vaga em universidades públicas ou correr atrás de bolsas de estudos.

Veja mais detalhes.

Como fazer o curso de Odontologia com mais facilidade

Se você está se planejando para batalhar uma vaga em Odontologia, não pode abrir mão do Enem.

Isso porque os exames são, hoje, a grande porta de entrada para o ensino superior no Brasil.

Com o Enem você pode tentar fazer Odontologia com muito mais facilidade – às vezes sem ter de desembolsar um tostão sequer.

Como isso é possível? Com uma boa nota nas provas e participando dos programas do governo federal, que são:

Sisu – Para estudar Odontologia em universidade pública.

ProUni – Para tentar bolsa de estudos de 50% ou 100% em faculdade privada bem avaliada pelo MEC.

FIES – Para financiar os estudos a juro zero (ou a juros baixos, dependendo do perfil de renda familiar) e pagar os valores das mensalidades em longas e suaves parcelas, que só começam a ser cobradas depois da formatura.

Para o Sisu e o ProUni, é necessário ter feito o Enem mais recente e ter obtido uma boa nota, afinal Odontologia normalmente figura entre os mais concorridos.

O FIES também exige pontuação elevada, mas permite a participação de quem fez qualquer edição a partir de 2010.

Outra vantagem de entrar em Odontologia por meio dos programas do governo federal é não ter de se preocupar tanto com as faculdades envolvidas. Por lei, o Sisu, o ProUni e o FIES só trabalham com instituições bem avaliadas pelo MEC – o que assegura um ensino de qualidade e uma entrada no mercado de trabalho com o pé direito.

Veja abaixo alguns exemplos de boas faculdades de Odontologia que você encontra nesses programas:

Veja também:

Quanto ganha um Médico?

Está pensando em fazer Odontologia? O que achou dos salários dos recém-formados? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin