Descubra quanto ganha um designer

Veja qual a média salarial do designer, um dos profissionais mais criativos do mercado!

Hoje, a maioria do que consumimos passa, antes, pelas mãos de um designer.

Quando você está num supermercado e escolhe aquele biscoito, chocolate ou detergente porque a embalagem é mais bonita; quando está navegando naquele site de compras e se sente seguro; quando se localiza bem em um aeroporto, por exemplo, saiba que por trás de tudo isso há um trabalho de desenvolvimento visual muito bem feito.

Um trabalho que vai muito além de beleza: passa por percepções de marketing, usabilidade, história, projeções, etc.

É um mercado sempre aberto a profissionais que investem em inovação.

Mas, qual afinal é o salário de um profissional com tamanha responsabilidade?

A seguir, descubra quanto ganha um designer e onde fazer os melhores cursos!

Quanto ganha um designer

De acordo com a Catho, um designer no Brasil ganha, em média, R$ 2.100.

Mas estamos falando de uma profissão bastante dinâmica, que tem diversas especializações.

Sendo assim, temos diferentes médias salariais para diferentes campos de atuação:

  • Designer gráfico – R$ 1.675
  • Designer digital – R$ 2.700
  • Designer de produtos – R$ 2.800
  • Designer de Interface – R$ 1.220
  • Designer multimídia – R$ 2.300
  • Designer de embalagens – R$ 2.100

Design é uma área de com alta empregabilidade, e com possibilidades reais de ascensão.

Sendo assim, as posições mais elevadas naturalmente pagam salários maiores.

É o caso, por exemplo, dos diretores de arte. Aqui a média salarial começa em R$ 3.000, mas pode facilmente ultrapassar os R$ 10.000

Como a maioria das profissões, no começo da carreira os salários são mais baixos e variam muito de acordo com porte da empresa.

De acordo com o Trabalha Brasil, temos o seguinte cenário:

  • Início de carreira – entre R$ 1.700 e R$ 2.500
  • Com 2 a 4 anos de experiência – entre R$ 2.000 e R$ 2.900
  • Com 4 a 6 anos de experiência – entre R$ 2.300 e R$ 3.300
  • Com 6 a 8 anos de experiência – entre R$ 2.700 e R$ 3.900
  • Mais de 8 anos de experiência – entre R$ 3.000 e R$ 4.400

As melhores oportunidades para quem quer se aventurar por essa área estão nas grandes agências especializadas e no departamento de comunicação de empresas de maior porte.

Importante destacar que o designer pode conseguir trabalho em praticamente qualquer ramo da atividade econômica, seja para atuar com produtos para comércio e indústria ou para plataformas digitais (jogos, sites, sistemas, aplicativos, etc.).

O curso de Design

O curso superior de Design (e suas variações) pode ser encontrado em 284 faculdades pelo Brasil.

Boa parte delas oferece a formação em grau de tecnólogo, um curso de nível superior mais rápido e mais focado na atuação profissional. A duração média é de dois anos apenas.

Também tem os bacharelados. Com o dobro de tempo de formação dos tecnólogos, têm a vantagem de oferecer um conhecimento mais abrangente – com disciplinas voltadas à gestão de pessoas e projetos, uma habilidade muito apreciada pelo mercado.

É possível encontrar o curso com diferentes nomes e abordagens.

Por exemplo:

  • Design
  • Design Comercial
  • Design de Animação
  • Design de Games
  • Design de Interiores
  • Design de Mídias Digitais
  • Design de Moda
  • Design de Produto
  • Design Digital
  • Design Gráfico
  • Design Visual
  • Web Design

A grande oferta está na rede particular de ensino: cerca de 230 faculdades. Nas públicas, dá para estudar Design em cerca de 54 instituições.

Como conseguir vaga no curso de Design

Existem diferentes maneiras de conseguir uma vaga em Design.

As mais comuns são pelos processos seletivos que usam a nota do Enem como critério de seleção.

Conheça:

Design pelo Sisu – com o Sisu você pode estudar Design em uma instituição pública. São várias vagas disponíveis todos os anos, tanto em cursos de bacharelado quanto tecnólogo, sempre na modalidade presencial. O desafio maior é vencer a concorrência, que geralmente é alta. Para participar o candidato precisa ter feito o Enem mais recente e obtido nota acima de zero na redação. São duas edições anuais, sendo a primeira, em janeiro, a que distribui a maioria das vagas.

Design com o ProUni – com o ProUni é possível fazer Design com uma bolsa de estudos paga pelo governo federal. O benefício está disponível para quem fez o Enem mais recente, obteve uma boa nota nas provas e atende aos critérios de renda familiar e de formação escolar. O programa oferece duas chances por ano, no início de cada semestre letivo. A vantagem aqui é também poder optar por estudar a distância em faculdades bem avaliadas pelo MEC.

Design com o FIES – com a nota do Enem é possível obter um financiamento facilitado para entrar em Design e fazer o curso sem se preocupar com as mensalidades. A cobrança só começa a ser feita depois da formatura, com juros baixos e prazo bem esticado para pagamento. Para concorrer ao FIES, que tem duas edições ao ano, é preciso se encaixar em requisitos de desempenho no Enem e renda familiar.

Ingresso direto em Design – se você deseja estudar em faculdade privada e quer vaga sem dor de cabeça, o ingresso direto pode ser uma alternativa interessante. Com esse sistema, o futuro estudante só precisa apresentar o desempenho obtido no Enem. É adotado por centenas e centenas de faculdades pelo país.

Independentemente da forma de ingresso, a gente recomenda buscar instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC, o que garante um diploma valorizado no mercado de trabalho.

Abaixo, veja algumas opções que separamos para você e têm o curso de Design e suas variações:

Veja também:

Design de Games: curso e mercado de trabalho

Está pensando em ser designer? Conte para a gente em qual área você gostaria de atuar!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin