Descubra quanto ganha um editor de vídeo

Está buscando sobre essa profissão e quer saber quanto ganha um editor de vídeo? Acompanhe o texto que vamos te mostrar um pouco mais sobre a carreira!

Um editor de vídeo tem um trabalho muito importante na pós-produção de conteúdos audiovisuais. Seu cargo é essencial em qualquer tipo de produtora que trabalhe com vídeos, desde as menores empresas até grandes produtoras e os principais veículos de comunicação do país.

É ele quem vai tratar as imagens gravadas, cortar o que não será utilizado, otimizar os sons captados, criar artes e deixar o vídeo pronto para ser colocado no ar e veiculado.

Muitas vezes cabe a ele a roteirização dos vídeos e até mesmo a gravação das cenas, a depender da estrutura do local onde trabalha ou dos serviço que está executando como autônomo, forma bastante comum de exercício profissional.

Saiba mais detalhes sobre a carreira de editor de vídeo, sua remuneração e algumas dicas para quem se interessa pela área!

Qual é o salário de um editor de vídeo?

O salário de um editor de vídeo varia sempre de acordo com o nível do cargo em que ocupa e o tamanho da empresa em que trabalha.

Os valores podem variar entre R$ 1.300,00 para os menores cargos nas pequenas empresas até R$ 3.300,00 em cargos de maior experiência em grandes companhias.

Segundo o site VAGAS.com, o editor de vídeo ganha em média R$ 2.125,00, em levantamento feito de acordo com valores divulgados por candidatos ao cargo cadastrados no site.

O site Glassdoor tira a curiosidade de quem quer saber quanto recebe um editor de vídeo do Grupo Globo, maior empresa de telecomunicação do Brasil: esse profissional recebe, em média, R$ 3.431,00 no principal grupo de mídia do Brasil.

Veja, em média, quanto ganha o editor de vídeo por mês, de acordo com experiência do profissional e porte da empresa:

Pequena empresa 

  • Trainee: R$ 1.320,58
  • Junior: R$ 1.518,67
  • Pleno: R$ 1.746,47
  • Sênior: R$ 2.008,44
  • Master: R$ 2.309,71

Média empresa 

  • Trainee: R$ 1.584,70
  • Junior: R$ 1.822,40
  • Pleno: R$ 2.095,76
  • Sênior: R$ 2.410,12
  • Master: R$ 2.771,64

Grande empresa

  • Trainee: R$ 1.901,63
  • Junior: R$ 2.186,88
  • Pleno: R$ 2.514,91
  • Sênior: R$ 2.892,15
  • Master: R$ 3.325,97

Para quem exerce a função de editor como freelancer, os valores variam seguindo o tamanho do trabalho em que está atuando. Quem atua como autônomo pode também usar os serviços para incrementar a renda mensal, caso esteja trabalhando de forma fixa, como editor de vídeo ou não.

Caso o profissional possua toda a estrutura e os equipamentos necessários, é cada vez mais tendência que esses profissionais possam trabalhar de forma remota em casa (home office) de maneira integral ou em alguns dias durante a semana, muitas vezes saindo apenas quando participa das gravações.

Mas afinal, o que faz um editor de vídeo?

Depois da gravação, é a vez do editor de vídeo receber todo o material que foi produzido e trabalhá-lo com a seleção do conteúdo que será utilizado ou não, os cortes, a sequência do roteiro e a trabalhar também a qualidade do áudio.

Isso é feito para que o conteúdo possa ficar com uma narrativa adequada de acordo com o roteiro e os objetivos do vídeo.

O editor de vídeo pode participar também da produção, não apenas da pós-produção, com gravações de vídeos, entrevistas e preparação dos roteiros. Pode fazer artes que serão inseridas no decorrer do vídeo.

Além de saber utilizar as tecnologias necessárias para a edição de vídeo, o editor precisa ser criativo e entender os objetivos do vídeo e os interesses do público-alvo que quer ser atingido.

Mercado de trabalho

A área de atuação do editor de vídeo no mercado é amplo, principalmente com o avanço de redes sociais, que obrigam empresas a produzirem conteúdos exclusivos para atrair seu público em redes como Instagram e Facebook.

Veja algumas formas de trabalho do editor:

  • Canais de televisão e de produção audiovisual;
  • Produtoras especializadas em conteúdos audiovisual, como vídeos corporativos, propagandas, festas e clipes musicais;
  • Empresas que produzem conteúdo para apresentar seus produtos e serviços;
  • Trabalho autônomo como freelancer.

Como se tornar um editor de vídeo?

A melhor forma de se tornar um editor de vídeo e adquirir o conhecimento técnico, prático e teórico que a profissão exige é fazer uma graduação na área. 

As mais populares são:

Delas, a que mais tem um conteúdo criado diretamente com todo o processo de criação audiovisual, inclusive edição de vídeo, é o curso de Produção Audiovisual.

Essa graduação tecnológica forma profissionais tecnólogos capacitados para exercer a profissão de acordo com as exigências do mercado, sempre focado em preparar o estudante para trabalhar na área.

Veja algumas disciplinas que fazem parte da grade curricular do curso:

  • Animação;
  • Computação Gráfica;
  • Edição de Imagem e Som;
  • Pós-Produção;
  • Processo de Produção;
  • Realização e Produção;
  • Roteiro.

A graduação em Produção Audiovisual é curta, com duração média entre dois e três anos para que um aluno conclua. O curso pode ser oferecido tanto presencialmente como com ensino a distância (EaD), sem diferenciação na formação.

Onde estudar?

Entre as universidades que oferecem o curso de Produção Audiovisual vale destacar algumas que são reconhecidas e bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC).

Separamos uma lista para te ajudar na hora da pesquisa e tomar a decisão de em que faculdade estudar. Veja abaixo:

Algumas dessas universidades oferecem bolsas de estudo e reduzem o valor das mensalidades durante a graduação.

Veja também:
Curso de Produção Audiovisual
Cinema: curso, mercado e onde estudar

Se interessou pela carreira de editor de vídeo? Conte para a gente nos comentários abaixo o que achou dessa profissão!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin