Quanto ganha um técnico em Segurança do Trabalho?

Descubra o salário inicial do técnico em segurança do trabalho e até quanto esse profissional pode ganhar!

Você sabia que o técnico em Segurança do Trabalho é uma das profissões que mais crescem atualmente? Continue a leitura e descubra mais sobre o que faz e quanto ganha esse profissional.

Encontre bolsas de estudo de até 80%

Técnico em Segurança do Trabalho está em alta

O técnico em segurança do trabalho é uma profissão em alta. Além de ser o curso mais procurado no Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec), o mercado está aquecido e a maioria dos alunos termina o curso técnico já com emprego ou estágio garantido.

Essa é uma das profissões que têm se destacado no contexto da pandemia de covid-19. Isso porque as empresas públicas e privadas passaram a se preocupar mais com a segurança física e mental de seus colaboradores, com a prevenção de acidentes no trabalho e com a melhoria do ambiente profissional.

E, durante a pandemia, o técnico de Segurança do Trabalho teve um papel essencial dentro das instituições, viabilizando que os demais profissionais pudessem atuar com segurança.  

O salário do técnico em Segurança do Trabalho, que pode chegar a mais de R$ 6.000 e a curta duração do curso (menos de dois anos), também são alguns dos atrativos dessa carreira profissional.

De acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, publicado pelo MEC, as principais funções de um técnico em Segurança do Trabalho são:

  • Investigar, analisar e recomendar medidas de prevenção e controle de acidentes.
  • Executar programas de prevenção de riscos ambientais.
  • Desenvolver ações educativas na área de saúde e segurança do trabalho.
  • Orientar o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC).

Veja também: Saiba tudo sobre o curso técnico em Segurança do Trabalho

Salário mínimo do técnico em segurança do trabalho

O piso salarial do técnico em segurança do trabalho é definido pelos sindicatos da categoria e pode variar de acordo com a cidade/estado e o setor de atuação.

Alguns sindicatos, como o Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho no Estado de São Paulo (Sintesp), estabelecem pisos salariais diferenciados para técnicos em Segurança do Trabalho que atuam em hospitais, engenharia, comércio, construção civil e indústria.

No Estado de São Paulo, o maior piso da categoria é para técnicos em segurança do trabalho no setor de engenharia consultiva, com piso salarial mínimo de R$ 3.239.

Veja, a seguir, os pisos salariais definidos por alguns sindicatos de técnicos em segurança do trabalho:

  • Indústria: R$ 3.445,75
  • Construção Civil: R$ 4.037,65
  • Engenharia Consultiva: R$ 4.012,52
  • Empresas de Medicina na capital: R$ 3.784,87
  • Empresas de Medicina no interior: R$ R$ 3.594,82
  • Hospitais Filantrópicos da capital: R$ 3.660,77
  • Hospitais Filantrópicos do interior: R$ 3.453,13
  • Hospitais e Clínicas Particulares da Capital: R$ 3.641,73
  • Hospitais e Clínicas Particulares do Interior: R$ 3.455,71
  • Comércio: R$ 3.602,45
  • Comércio Atacadista de Medicamentos, Perfumaria e Afins: R$ 3.803,30

Média salarial do técnico em segurança do trabalho

De acordo com pesquisa salarial do site de empregos Catho, um coordenador de segurança do trabalho pode ganhar até R$ 8.500. Veja a média salarial nacional para alguns cargos relacionados à área de Segurança do Trabalho:

  • Estágio em Segurança do Trabalho: R$ 1.011
  • Auxiliar Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 1.587
  • Assistente em Segurança do Trabalho: R$ 1.913
  • Analista de Segurança do Trabalho: R$ 3,210
  • Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 2.645
  • Supervisor de Segurança do Trabalho: R$ 4.866
  • Coordenador de Segurança do Trabalho: R$ 4.370
  • Engenheiro de Segurança do Trabalho: R$ 6.750
  • Coordenador de Saúde, Segurança e Meio Ambiente: R$ 5.613
  • Gerente de Segurança do Trabalho: R$ 10.760

Já conforme levantamento do Salario.com.br, a faixa salarial do técnico em Segurança do Trabalho fica entre R$ 2.690,00 e R$ 6.092,84. Há, ainda, diferenças na média salarial entre os estados brasileiros e diferentes capitais.

Confira as médias salariais para técnico em Segurança do Trabalho em algumas capitais brasileiras:

  • São Paulo/SP: R$ 3.457
  • Belo Horizonte/MG: R$ 3.020
  • Rio de Janeiro/RJ: R$ 3.356
  • Curitiba/PR: R$ 4.872
  • Salvador/BA: R$ 2.506

Sobre a carreira de Técnico em Segurança do Trabalho

O profissional técnico em Segurança do Trabalho atua principalmente na avaliação e prevenção de acidentes e de doenças ocupacionais em empresas de diferentes setores, desde a construção civil e a indústria de autopeças até hospitais e bancos.

Entre suas atribuições, podemos citar:

  • Identificação de riscos de acidentes pessoais, materiais e ambientais.
  • Implementação de ações corretivas.
  • Análise de acidentes e doenças de trabalho e recomendação de ações para prevenção.
  • planejamento e execução de programas de treinamento de segurança.
  • Participação em reuniões e campanhas de prevenção.
  • Orientação de uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs).

Para exercer a profissão, o técnico em Segurança do Trabalho precisa ter nível médio de escolaridade e formação específica em curso técnico de Segurança do Trabalho, que dura em média um ano e meio.

Além disso, o técnico em Segurança do Trabalho costuma ter algumas competências básicas para exercer bem a sua profissão:

  • capacidade de observação técnica
  • ética
  • administração de conflitos
  • visão sistêmica
  • capacidade de comunicação e negociação
  • trabalho em equipe
  • atitude proativa

O profissional técnico em Segurança do Trabalho pode atuar em empresas públicas e privadas de diferentes portes e setores da economia, bem como em órgãos oficiais, fazendo parte dos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), por exemplo.

O mercado de trabalho para o técnico em segurança do trabalho está em alta e, entre as formações de nível técnico, é o curso que oferece oportunidades de carreira mais bem remuneradas, com salários que podem ultrapassar os R$ 6.500,00, dependendo da área, experiência e formação.

De acordo com dados de 2018 da Federação Nacional dos Técnicos em Segurança do Trabalho (Fenatest), existem cerca de 430 mil técnicos de Segurança do Trabalho formados no Brasil. Dos quais, 40% são mulheres e 60% homens.

Curso superior de Segurança no Trabalho

Para técnicos em Segurança do Trabalho que pretendem turbinar a carreira e para interessados em ingressar nesse mercado com um diploma de nível superior, existe o curso de Tecnólogo em Segurança no Trabalho.

Confira as principais disciplinas que fazem parte da grade curricular do curso superior de Tecnologia em Segurança no Trabalho:

  • Administração Aplicada à Segurança do Trabalho
  • Análise e Gerenciamento de Riscos
  • Desenvolvimento Pessoal e Profissional
  • Direito e Legislação
  • Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva
  • Fenômenos de Transporte
  • Física
  • Higiene do Trabalho
  • Informática Básica e Programação
  • Introdução à Segurança do Trabalho
  • Laudos e Perícias de Segurança do Trabalho
  • Matemática
  • Normas Técnicas e Normas Regulamentadoras
  • O Ambiente e as Doenças do Trabalho
  • Pesquisa e Atividades Complementares
  • Primeiros Socorros
  • Programas de Segurança
  • Projeto Multidisciplinar de Autoaprendizagem
  • Proteção contra Incêndios e Explosões
  • Química Tecnológica
  • Responsabilidade Social e Meio Ambiente
  • Toxicologia

Onde estudar Segurança do Trabalho?

Conheça algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso superior de Tecnologia em Segurança do Trabalho:

Em todas elas há opções para estudar com qualidade pagando menos: FIES, ProUni, bolsas, descontos e até parcelamento das mensalidades.

Pretende seguir carreira em Segurança do Trabalho? Conte para a gente aqui nos comentários!

Leia mais: Tudo o que precisa saber sobre tecnólogo em Segurança do Trabalho

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin