dcsimg

Cursos do Senai que podem turbinar sua carreira

Conheça os cursos promissores que formarão os profissionais mais procurados pelas empresas!

Curso técnico nem sempre representa uma má opção

Cursar uma faculdade nem sempre é sinônimo de ganhar bem. E não cursar uma faculdade também não é sinônimo de ganhar mal.

Fazer um curso técnico é uma boa opção para quem quer começar uma carreira de sucesso. Com duração menor, geralmente um ano e meio, ele permite um ingresso rápido no mercado de trabalho, que muitas vezes é facilitado pela própria escola que oferece as aulas e remunera melhor do que muitas carreiras de nível superior.

curso-técnico

A média nacional dos salários iniciais de nível técnico é de R$ 2.085,57, 49% a mais que a média dos professores, que recebem em torno de R$ 1.053 por mês, segundo o Senai. O valor também é pelo menos 29% superior ao que recebem profissionais como museólogos, cientistas políticos e designers, que têm salários menores que R$ 1.485.

O diretor nacional do Senai, Rafael Lucchesi, explica o fenômeno a partir da lei da oferta e da procura. Ele lembra que houve uma mudança no país nos últimos 10 anos e que a expansão da indústria e problemas na qualificação educacional causaram um déficit na oferta de mão de obra. Entre os técnicos mais requisitados estão os das áreas de Edificações, Instalações Industriais, Petróleo, Alimentos e Montagem Mecânica.

“É claro que esta escassez está associada ao crescimento, que também cria uma pressão sobre os salários. O brasileiro ainda tem uma memória social que acredita que é a educação superior que vai garantir maiores salários, e já não é mais assim”, diz Lucchesi, que faz uma comparação com o cenário dos países desenvolvidos: “Aqui, 6 milhões de estudantes estão na universidade, 9 milhões estão no ensino médio e apenas 1 milhão vão para a área técnica. Nos países mais ricos, 50% vão para a universidade, e entre 30% a 40% vão para o ensino técnico”.

Qualificação

Se a falta de mão de obra qualificada no mercado é uma vantagem para quem adquire um certificado de curso técnico, para a indústria ela é pode ser um problema. “De 2006 para 2010, houve um aumento real de 14,8% na média de remuneração da indústria, e a qualificação desses profissionais não acompanhou esse aumento”, conta o gerente de estudos técnicos da Superintendência de Desenvolvimento Industrial da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Marcos Vehine.

Segundo ele, o setor que registrou maior aumento de remuneração nesse período no país foi o de Refino (84%). Na Bahia, o de Manutenção e Reparação de Máquinas cresceu 96,5%. O setor de Refino na Bahia também registrou uma alta de 56%. E, segundo Vehine, os números continuam a subir.

O setor industrial lidera como a área de maior crescimento no mercado. “As indústrias de base, que são as fábricas que produzem máquinas para outras empresas e matéria-prima, estão em crescimento e procurando gente capacitada”, conta Paulo Rogério Borges, gerência de educação do SENAI-SP.

Confira cinco cursos das áreas que estão em crescimento e oferecem remunerações entre quatro e oito salários mínimos (R$ 2.896 e R$ 5.792) já no primeiro ano de trabalho!

Eletroeletrônica

Esse é um curso que prepara os profissionais mais procurados pelas empresas; ele é bastante amplo e permite atuação em várias áreas do setor industrial. Forma um profissional capacitado para desenvolver, instalar e manter sistemas eletroeletrônicos, tudo de acordo com as normas de segurança e meio ambiente. O profissional pode atuar em indústrias, laboratórios e empresas de informática.

Mecânica

O curso prepara o aluno para planejar e executar processos mecânicos e sua manutenção, coordenar equipes de trabalho e desenvolver projetos na área mecânica. Com maior procura pelas indústrias de base, o profissional pode atuar no setor automobilístico, oficinas, usinas e em uma variedade de indústrias.

Mecatrônica

As aulas desse curso incluem conhecimentos em eletrônica, mecânica e materiais elétricos. Trabalha com a integração de processos mecânicos e eletrônicos, muitas vezes envolvendo informática. Tem bastante força na área industrial, pois é responsável pela manutenção dos robôs que operam nessas empresas.

Programação

É um curso que prepara o aluno para produzir linguagens Open Source (softwares de computador e internet, como o Java, por exemplo). Tem sido muito procurado e permite que o aluno atue em qualquer setor empresarial que opere com informática.

Análise de Marketing

Com o aumento do uso da internet, cresceu a demanda por profissionais na área de marketing. As empresas que querem estar presente nas redes sociais e nos blogs contratam profissionais especializados para fazer a análise desses indicadores (que são os comentários sobre a empresa e sua aceitação no mercado). Dessa forma, a marca consegue direcionar o plano de marketing online que trará o desenvolvimento da empresa. É uma profissão em crescimento no mercado e com uma ampla área de atuação, uma vez que a aceitação nas redes é cada vez mais importante.

Alunos de escolas públicas que desejam fazer os cursos técnicos oferecidos gratuitamente pelo Programa de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do governo federal, devem estar cursando o 3º ano do ensino médio. Para se inscrever, o aluno deve procurar a secretaria da instituição onde estuda e solicitar a inclusão na lista.

E aí, já se convenceu a fazer um curso técnico? Conte para nós sobre suas expectativas em relação a um curso técnico aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin