dcsimg

História e Características da Engenharia de Produção

Conheça a história da engenharia de produção, a evolução desta carreira e as metodologias do processo produtivo aliado ao controle de qualidade!

A História da Engenharia de Produção

O marco histórico da necessidade de construir metodologias, objetivos e metas de ensino focado na área de construção voltado ao aspecto humano-máquina foi a revolução industrial. Tal necessidade vinha dos processos mecanizados, que propiciavam uma maior produção, e consequentemente maior acúmulo de capital. Porém, a base das mudanças vinha basicamente na organização das metodologias dos processos: o trabalho, o pensamento e a produção.

Havia então a necessidade de organizar todos os novos processos produtivos, afim de promover a otimização dos recursos disponíveis, ter a garantia de qualidade, e diminuir ao máximo o refugo. Esta foi a base para a ascensão da Engenharia de Produção.

É fato que o processo de amadurecimento da profissão, a criação do curso de engenharia de produção e as especializações na área são características novas. A popularização da profissão teve maior marco durante o início deste século.

É interessante destacar o grande vínculo que a engenharia de produção possui juntamente com a temática da produção com a qualidade (TQC – Total Quality Control). Tais metas voltadas a produtividade, qualidade e otimização dos processos visando o mínimo de perda com matéria-prima é amplamente utilizado.

Nos primórdios da engenharia de produção a mesma possuía um foco voltado a engenharia industrial, e era este o nome utilizado em seu processo de aprendizagem. Possui grande marco com a produção em massa (linha de produção) com Henry Ford. Posteriormente o modelo de produção de Henry Ford foi otimizado afim de se adequar aos diversos setores, pois cada linha de produção possuía um nicho diferenciado e uma necessidade distinta. Um segundo marco importante durante a engenharia de produção foi o trabalho de Taichii Ohno que na época era funcionário da Toyota e propôs o modelo de produção enxuta. Este segundo marco concebeu grande destaque para a Engenharia de Produção.

No aspecto prático, é possível destacar o início da engenharia de produção focada principalmente a engenharia mecânica, sendo seu foco inicial os sistemas físicos. Porém, com o grande desenvolvimento em vários setores de produção, principalmente com o crescimento e difusão de tecnologia aplicada, foi necessário conceitos próprios da engenharia de produção afim de abordar uma temática específica e independente de todas as demais engenharias. Assim foi concebido uma habilitação específica para o profissional desta área, lembrando que com as diversas interações que o curso de engenharia de produção proporciona, é possível verificar cursos específicos com habilitação voltada a uma área em especial, como exemplo:

  • Engenharia de Produção Mecânica
  • Engenharia de Produção Civil
  • Engenharia de Produção Elétrica
  • Etc.

Área de foco usual na Engenharia de Produção

O jovem profissional, ou mesmo o futuro engenheiro de produção encontra grandes oportunidades em diversos setores do mercado de trabalho. Usualmente as grandes indústrias possuem as principais ofertas de trabalho, porém o setor público também possui cargos interessantes. A seguir, alguns exemplos de possíveis áreas de trabalho:

  • Empreendimentos voltados a logística
  • Empresas petrolíferas privadas (plataformas de petróleo)
  • Cargos públicos: Petrobras, ANEEL, etc.
  • Setor de serviços: transporte aéreo, consultorias, etc.
  • Ramo industrial
  • Etc.

As grandes metas da Engenharia de Produção

A principal meta destacável do engenheiro de produção é a gestão industrial, voltada ao controle da qualidade total. Porém, não é a única competência primordial deste profissional, tampouco a mais exigente. A seguir, alguns objetivos primários deste profissional:

  • Gestão do Trabalho: gerenciamento, implantação e adequação de novas tecnologias com a necessidade dos processos do empreendimento.
  • Projetos: direcionado ao desenvolvimento de software amigável (ergonômico/eficiente), otimização de processos de produção (redução de tempo nominal, qualidade e redução de refugo), gestão de inovação (proposta de novos projetos aliados a tecnologia disponível), etc.
  • Produção: foco em estratégias de produção voltadas a necessidade do empreendimento e focadas no nicho de mercado. Organização da metodologia da produção, com controle de fluxo, otimização do estoque, melhorias com logística e distribuição, racionalização do processo produtivo, etc.
  • Controle de Qualidade: foco no controle da qualidade, com sistemas 6 sigma voltados ao controle da qualidade total (TQC – total quality control), visando a satisfação do cliente com o produto.

O aspirante a engenheiro de produção deve se preocupar em efetuar seu curso em uma instituição com professores e estrutura apropriada, que possua ótimos laboratórios práticos e excelência no ensino.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin