dcsimg

Marketing Pessoal

Saiba como melhorar sua imagem no trabalho usando o Marketing Pessoal

Businesswoman leading a team

Você sabia que o marketing pessoal vai muito além de saber “vender o seu peixe” e impressionar a chefia? Aliás, ser “marqueteiro” demais, abusar do autoelogio e só tratar bem aquelas pessoas que estão acima de você na hierarquia da empresa pode trazer mais danos do que benefícios para sua carreira.

Conversamos com uma especialista em recrutamento e seleção sobre como ser notado positivamente no ambiente de trabalho e descobrimos que o marketing pessoal está totalmente ligado ao conteúdo e à índole do profissional. A imagem é só uma consequência! Mirelle Philomeno é gerente de recrutamento da consultoria Hays e atua nos segmentos Jurídico e de Recursos Humanos. Ela nos contou quais são as posturas que pegam bem (e quais as atitudes que são um tiro no pé!) em qualquer tipo de empresa. Confira as dicas a seguir!

Aparência

Quanto mais bem vestido você estiver, de preferência com um belo relógio de marca e a chave de um carrão à mostra, melhor para o seu marketing pessoal, certo? Errado!

Em determinadas empresas ou departamentos, usar roupas e acessórios caros, falar de viagens e restaurantes da moda pode pegar muito mal.

Dica: procure entender o ambiente e tenha flexibilidade para adaptar seu modo de vestir, falar e se comportar de acordo com o lugar onde está. “Um bom profissional deve saber transitar em todos os níveis e conseguir estabelecer uma comunicação com todo mundo”, diz Mirelle. Roupas e vocabulário inadequados podem criar barreiras para essa comunicação ou, pior ainda, dar a impressão de uma pessoa arrogante.

 

Disponibilidade

Você já ouviu dizer que “fulano deve ser muito importante, pois está sempre ocupado”? Pois saiba que estar sempre correndo e não ter tempo para os outros pode ser um tiro no pé quando se trata de passar uma boa imagem no trabalho.  Michele explica que um bom profissional é também aquela pessoa com quem todo mundo pode contar.

Dica: procure estar disponível não apenas para seu chefe, mas também para seus colegas e equipe. E estar disponível não é apenas desbloquear a agenda! Significa estar presente, escutar as pessoas com atenção, estar aberto para contribuir com ideias e soluções sempre que for preciso.

Menos “eu”, mais “nós”

Aquele profissional que vive alardeando suas conquistas e qualidades, que só fala na primeira pessoa, não é bem visto no mercado. “As empresas têm cada vez menos pessoas incumbidas de cada vez mais atividades. Quem só se preocupa com o próprio ego não é uma pessoa com quem os outros podem contar”, diz a especialista.

Dica: Seja visto como uma referência no trabalho por sua atitude colaborativa. Agregue informações interessantes, compartilhe conhecimento, saiba o que está acontecendo no mercado onde você atua e seja um exemplo de conduta, um disseminador de boas práticas na empresa.

Internet

A forma como você se comporta na Internet também pode influenciar o seu marketing pessoal.

Dica: No trabalho, em momentos de pausa, Mirelle recomenda cuidado e moderação ao acessar a Internet: “Associe sua imagem a informações construtivas, consulte sites com credibilidade e que tenham a ver com o trabalho.”

Conversas de corredor

Uma pausa para o café, almoços e happy hours com os colegas fazem parte da vida profissional. Mas isso não significa embarcar nas fofocas do escritório, contar quem fez o quê na festa da firma ou fazer qualquer tipo de comentário maldoso sobre outros funcionários, chefe, clientes ou empresa. Pense no seu marketing pessoal também nesses momentos de descontração.

Dica: Mais uma vez, a especialista recomenda atenção. “São atividades que tornam a relação entre as pessoas mais próxima e contribuem para o ambiente de trabalho. Fale de coisas positivas, que não fujam muito do propósito profissional.”, diz Mirelle. Falar alto, fazer piadas de mau gosto e demonstrar preconceito de qualquer tipo são atitudes em baixa no mercado. E lembre-se sempre daquela regrinha de ouro: elogiar em público e criticar em particular.

Equilíbrio entre vida pessoal e profissional

Muitas empresas estão investindo em programas de equilíbrio entre vida pessoal e profissional para diminuir o estresse dos funcionários no ambiente de trabalho. Academia de ginástica, atividades de relaxamento durante o expediente e horários flexíveis para poder encaixar melhor a vida pessoal são alguns exemplos práticos dessas iniciativas.

Dica: Mirelle ressalta que o equilíbrio entre vida pessoal e profissional é importante, mas estar indisponível (para chefes, subordinados e colegas) é negativo para o seu marketing pessoal. Além disso, ela recomenda evitar exageros, como falar no celular sobre temas não relacionados ao trabalho e usar regularmente o horário do expediente para tratar de assuntos pessoais.

Ambientes competitivos

Metas agressivas, prazos apertados e competitividade interna fazem parte da realidade de muitas empresas. O ambiente pode se tornar mais hostil, mas um profissional preocupado com seu marketing pessoal não deve se comportar de forma agressiva com as pessoas para se tentar se destacar. “Ser competitivo não é ser mau caráter. Puxar o tapete é péssimo para a imagem que se tem do profissional”, avisa Mirelle.

Dica: Mantenha a ética, o bom tom e as atitudes corretas mesmo em momentos de pressão. Sem ser tolerante ou passivo demais, tenha cuidado com a forma como você expressa suas opiniões. Seja respeitoso com todos, sempre!

Como uma pessoa tímida pode fazer marketing pessoal?

Já vimos que o marketing pessoal está muito mais ligado às atitudes do que a um “discurso vendedor”. Mesmo assim, diz Mirelle, “para ter uma boa imagem é fundamental debater assuntos, trazer ideias e apresentar soluções inovadoras.”

Uma pessoa muito tímida pode ter ótimas ideias, mas nem sempre tem coragem para falar em público e manifestar seu ponto de vista em reuniões.

Dica: Existem alternativas para driblar o bloqueio da timidez. Pense que compartilhar conhecimento é mais importante do que aparecer sozinho e use as ferramentas da empresa, como e-mail e intranet, para publicar boas práticas e disseminar ideias que serão úteis para todos.

Os dez mandamentos do marketing pessoal

Não sabe por onde começar? Resumimos as dicas da especialista em uma lista com os dez mandamentos para criar uma imagem profissional sólida e duradoura:

  1. Crie relações saudáveis.
  2. Tenha uma atitude positiva sempre, sem piadas de mau gosto, comentários maldosos ou preconceito.
  3. Saiba transitar em todos os níveis.
  4. Esteja sempre bem informado e atualizado sobre as tendências de mercado.
  5. Seja uma pessoa disponível.
  6. Elogie em público, critique em particular.
  7. Compartilhe conhecimento, ideias inspiradoras e boas práticas.
  8. Adapte seu vestuário e comunicação ao ambiente.
  9. Inclua as pessoas e esteja aberto a temas como diversidade e sustentabilidade.

10. Seja ético sempre.

Você cuida do seu marketing pessoal? Compartilhe suas dicas aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin