dcsimg

Como conseguir o FIES?

Veja como obter um financiamento estudantil do FIES em alguns passos simples!

Para milhares de estudantes brasileiros, o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é o único caminho para conseguir fazer um curso superior. Com ele, pessoas de baixa renda podem ingressar em uma faculdade particular sem ter que se preocupar tanto com as mensalidades enquanto estudam.

A ajuda vem do Governo Federal. A dívida referente ao valor financiado só começa a ser quitada depois da formatura e a taxa de juros é bem mais baixa do que a média do mercado.

Só que conseguir uma vaga no FIES não tem sido moleza. Com as mudanças radicais que aconteceram em 2015, o programa apertou o cerco e incluiu um processo seletivo em seu mecanismo. E quando rola processo seletivo, você já sabe: a concorrência está quase sempre nas alturas.

Se você está em busca de uma ajuda para entender como conseguir o FIES, fique aqui com a gente. Conheça a seguir todo o processo para obter o financiamento, desde a escolha do curso até a matrícula na faculdade dos sonhos!

Primeiro passo para conseguir o FIES

O passo mais básico para conseguir o FIES é saber se você se encaixa nos pré-requisitos do programa.

Só pode participar da seleção quem:

  • Já concluiu o ensino médio.
  • Tem renda familiar bruta mensal de até 3 salários mínimos por pessoa.
  • Fez qualquer Enem a partir de 2010, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação (precisa ser da mesma edição).

Não podem participar do processo seletivo do FIES os candidatos que se enquadrem em qualquer das situações a seguir:

  • Estejam matriculados em alguma faculdade e tenham trancado as disciplinas até o momento da inscrição.
  • Já tenham sido beneficiados com o FIES antes.
  • Estejam inadimplentes com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC).
  • Já tenham bolsa integral pelo ProUni.
  • Não atendam aos critérios de renda familiar e nota mínima no Enem.

Quando acontece o FIES

O FIES costuma abrir inscrições duas vezes ao ano.

A primeira edição geralmente ocorre entre o final de janeiro e o início de fevereiro, depois do encerramento do Sisu e do ProUni. As datas exatas mudam a cada ano.

A segunda costuma acontecer entre julho e agosto. Esta edição geralmente tem uma oferta menor de financiamentos em relação à primeira, mas os critérios de participação são exatamente os mesmos.

Para não perder as datas você precisa ficar de olho nos comunicados do MEC.

Até 2015, o FIES podia ser requisitado a qualquer momento, em qualquer mês do ano. Com a crise econômica, que forçou o Governo a repensar a distribuição dos financiamentos, a concessão do benefício passou a operar condicionada a um processo seletivo. Foi então que o FIES assumiu um modelo semelhante às outras seleções do Governo Federal, como a do ProUni. E isso fez com que ficasse bem mais difícil conseguir uma vaga. Difícil, mas não impossível! Entenda melhor:

Como é o processo para conseguir o FIES

Para conseguir o financiamento a juros baixos do FIES, o candidato deve, primeiramente, participar de um processo seletivo bem concorrido.

Assim que abrem as inscrições, os interessados devem acessar página do FIES Seleção e fazer um cadastramento básico – geralmente por meio de CPF e senha.

O sistema faz algumas perguntas simples e depois busca automaticamente a edição do Enem em que o candidato se saiu melhor (caso tenha participado de mais de uma).

Depois disso, é preciso escolher o curso e a faculdade entre as opções disponíveis. Enquanto as inscrições estiverem abertas, é preciso verificar se a sua nota do Enem é suficiente para continuar na disputa pela vaga que escolheu.

É que o FIES divulga as notas de corte – a menor pontuação que garante ao estudante a chance de obter o financiamento. As notas de corte variam de acordo com o desempenho dos candidatos que disputam uma mesma vaga – mesmo curso, faculdade, turno e unidade – naquela edição.

Cursos muito procurados e caros, como Medicina, Odontologia e Engenharia, geralmente exigem uma pontuação muito alta, às vezes próxima a 780 pontos.

Se a sua pontuação for maior que a nota de corte apresentada no sistema, você tem boas chances de conseguir o benefício.

Caso contrário, o jeito é procurar outra faculdade ou outro curso.

No FIES, as notas de corte mudam todos os dias até o final da seleção. É preciso ficar bastante atento às variações da concorrência para não ficar de fora.

Etapas seguintes para conseguir o FIES

Quem conseguir passar pelo processo seletivo do FIES terá que encarar outras três etapas de inscrição – que não são tão tensas quanto a seleção, mas vão exigir bastante atenção e uma certa mão de obra.

Depois da aprovação, o candidato terá alguns dias para fazer um cadastro bastante detalhado no SisFIES, o sistema que vai possibilitar a formalização do financiamento mais adiante.

Ele terá basicamente que preencher dados pessoais e de comprovação de renda das pessoas da família que moram na mesma casa.

Terminada essa etapa, é hora de validar toda a documentação apresentada no SisFIES junto à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), que fica na faculdade para a qual o candidato foi selecionado. É preciso fazer essa validação dentro do prazo estipulado para não perder a vaga.

Passado este processo, vem a terceira e última etapa.

O candidato terá que se dirigir a uma das instituições bancárias autorizadas para fazer a contratação do financiamento. Em boa parte dos casos, é preciso também ter um fiador – a pessoa que dará garantias ao banco de que a dívida será paga.

Se der tudo certo em todas as etapas, o FIES passará a valer a partir do período determinado no sistema.

Quais cursos estão disponíveis no FIES

O FIES só está disponível para cursos presenciais que sejam bem avaliados pelo MEC. É um universo bastante extenso de opções, que vai desde graduações mais rápidas, como Gestão Financeira, até as mais longas e caras, como Medicina.

Os cursos estão disponíveis em faculdades particulares de todo o Brasil.

Quer uma amostra do que você poderá encontrar? Veja algumas das opções que costumam estar disponíveis todo semestre:

  • Administração
  • Análise e Desenvolvimento de Sistemas
  • Arquitetura e Urbanismo
  • Biomedicina
  • Ciências Biológicas
  • Ciências Contábeis
  • Design Gráfico
  • Direito
  • Educação Física
  • Enfermagem
  • Engenharia (praticamente todas as habilitações)
  • Farmácia
  • Filosofia
  • Física
  • Fisioterapia
  • Fisioterapia
  • Geografia
  • Gestão de Recursos Humanos
  • Gestão de Turismo
  • Gestão Financeira
  • História
  • Jornalismo
  • Letras
  • Matemática
  • Medicina
  • Nutrição
  • Odontologia
  • Pedagogia
  • Psicologia
  • Publicidade e Propaganda
  • Química
  • Sociologia
  • Turismo

Quais faculdades participam do FIES

Um dos grandes pontos positivos do FIES é só trabalhar com faculdades bem avaliadas pelo MEC.

Isso dá ao candidato duas grandes garantias: de que o dinheiro será bem investido e que o diploma será bem aceito no mercado de trabalho depois da formatura.

Conheça algumas faculdades que se encaixam nos critérios do MEC e oferecem vagas com frequência pelo FIES:

Veja também:

Como utilizar o FIES para pagar a faculdade?

Vai se inscrever na próxima edição do FIES? Conte para a gente qual curso você vai tentar financiar!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin