dcsimg

Enem acumula pontos? Confira

Descubra se dá para usar a nota de edições diferentes do Enem para aumentar a pontuação e passar nos processos seletivos que usam a nota do Exame!

Enem acumula pontos

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é considerado o maior vestibular do País. Criado para avaliar a qualidade da educação, passou a ser usado também como critério para uma série de processos seletivos de acesso ao ensino superior.

Com a nota do Enem você pode complementar o desempenho no vestibular, conseguir vaga em universidades públicas e privadas, bolsa de estudos e financiamento a juros baixos.

O Enem acontece todo ano e muita gente tem dúvidas se dá para acumular os pontos obtidos em diferentes edições para, assim, aumentar as chances de passar.

Descubra a seguir se o Enem acumula pontos, quais os processos seletivos que usam a nota do Exame e conheça algumas boas faculdades particulares onde você pode estudar!

Dá para acumular pontos no Enem?

Infelizmente, não. Todos os processos seletivos que usam a nota do Enem aceitam o desempenho de uma única edição. Não dá, por exemplo, para selecionar as melhores notas de redação e provas objetivas de exames diferentes do Enem para fazer um “combinado”.

Por isso, se você não foi bem no Enem e não conseguir entrar na faculdade com sua nota, o melhor a fazer é estudar mais e prestar o Exame novamente.

Entenda melhor os critérios de uso da nota do Enem nos cinco principais processos seletivos para entrar na faculdade.

Nota do Enem para complementar a nota do Vestibular

Em algumas universidades públicas, o candidato ao vestibular pode usar seu desempenho no Enem para complementar a pontuação. As regras variam muito entre as instituições e a cada ano podem ser diferentes.

Para saber se você vai conseguir usar sua nota do Enem para aumentar as chances de passar no vestibular, consulte o edital oficial do concurso.

Nota do Enem para entrar em faculdade pública pelo Sisu

Com o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), criado pelo Governo Federal, é possível ingressar em uma das mais de 130 universidades públicas participantes sem precisar fazer vestibular.

Várias instituições de renome usam apenas a nota do Enem como critério de classificação. É o caso da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), por exemplo. Outras, como a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), reservam uma parte de suas vagas para ingresso via Sisu.

O Sisu acontece duas vezes por ano, em janeiro e junho. A primeira edição abre inscrições logo após a divulgação dos resultados do Enem.

Para participar, o candidato deve ter feito o Enem mais recente, sem ter zerado na redação. As inscrições são gratuitas, feitas pela internet, e não há requisitos de renda familiar.

Cada universidade é livre para determinar notas mínimas e pesos diferentes a cada prova para o preenchimento de suas vagas. O sistema do Sisu calcula automaticamente a pontuação do participante a partir desses critérios.

A seleção é feita entre os candidatos que optam pela mesma universidade, campus, curso, turno e modalidade de concorrência (cotas ou não). Passa quem tiver melhor pontuação. Em cursos mais concorridos, a nota de corte (desempenho mínimo para passar) pode superar os 800 pontos.

Nota do Enem para conseguir bolsa do ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni) foi criado para ajudar o estudante de baixa renda a cursar o ensino superior por meio de bolsas.

São dois tipos de bolsas: integral (100%) e parcial (50%). O processo seletivo do ProUni acontece duas vezes por ano e exige a participação no Enem mais recente, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação. Não é permitido usar a pontuação de outras edições do Enem.

Além de cumprir a exigência de ter feito o Enem e alcançado a nota mínima para se inscrever, o candidato precisa comprovar renda familiar mensal de até três salários mínimos por pessoa e se encaixar nos critérios de escolaridade definidos pelo Programa.

Os candidatos concorrem com quem fez as mesmas opções de faculdade, unidade, curso, turno e modalidade de concorrência. As vagas são preenchidas por quem apresenta as maiores notas do Enem.

Em alguns cursos é possível conseguir bolsa do ProUni com pouco mais de 450 pontos. Já nos mais concorridos, a nota para passar chega a mais de 700.

Nota do Enem para conseguir financiamento do FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) usa a nota do Enem para classificar candidatos ao crédito universitário oferecido pelo Governo Federal.

O programa é destinado a estudantes de baixa renda, assim como o ProUni. A nota mínima para se inscrever é a mesma, com uma diferença: vale qualquer edição do Enem a partir de 2010. O que não pode é pegar notas de edições diferentes para compor a pontuação.

O FIES acontece duas vezes por ano, logo após sair o resultado do ProUni. As inscrições são gratuitas, pela internet, e a disputa por uma vaga pode ser bem acirrada. O FIES não tem reserva de cotas.

A nota para passar é semelhante à do ProUni, varia de pouco mais de 450 a 700 pontos.

Nota do Enem para ingresso direto em faculdade particular

Aqui, os critérios são mais variados e flexíveis. Cada universidade pode definir suas próprias regras de uso da nota do Enem para ingresso direto. A maioria aceita qualquer edição a partir de 2010. Não é possível misturar as notas de anos diferentes.

Dá para entrar na faculdade usando apenas a nota da redação, a média geral das provas ou a nota de alguma das provas objetivas (Linguagens e Códigos, Matemática, Ciências Humanas ou Ciências da Natureza), dependendo do curso e da instituição.

Se você pretende entrar no ensino superior usando a nota do Enem, dê uma olhada no edital do processo seletivo na faculdade de seu interesse.

Confira algumas instituições reconhecidas pelo MEC que aceitam o Enem para ingresso direito, FIES e ProUni:

Veja também:
Descubra o que você pode fazer com a nota do Enem

Vai usar a nota do Enem para entrar na faculdade? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin