dcsimg

Entenda como funciona o parcelamento do FIES

Saiba tudo sobre como você vai poder parcelar a dívida do programa de financiamento estudantil, o FIES!

Um dos maiores atrativos do Fundo de Financiamento Estudantil do governo federal, o FIES, é certamente a possibilidade de parcelar a dívida em muitas e muitas vezes.

Não é à toa que tanta gente esteja atrás do benefício, disponível em faculdades de todas as regiões do país. O financiamento pode ser usado inclusive para ajudar a pagar cursos super caros, como Medicina, Engenharia e Odontologia.

Só que, claro, nada é tão simples quanto a gente imagina. O FIES só pode ser concedido a candidatos que atendam a certos requisitos, é preciso passar por um concorrido processo seletivo e as regras para parcelamento da dívida mudaram recentemente.

A seguir, vamos apresentar em detalhes como funciona o parcelamento do FIES: quem pode pedir, quais são as regras, as etapas e as mudanças recentes determinadas pelo Ministério da Educação. Confira!

Como funciona o parcelamento do FIES

A dívida do FIES pode ser parcelada por um período super longo. O tempo exato vai depender de alguns fatores, como a duração do curso financiado, por exemplo.

Os juros podem chegar a, no máximo, 6,5% ao ano – e, em alguns casos, a taxa pode ser zero. É ou não é uma bela alternativa para quem quer entrar no ensino superior e está sem condições financeiras no momento?

Para entender o parcelamento do FIES é importante conhecer as três fases do benefício. Veja só:

  1. Utilização: Acontece enquanto você estiver estudando no curso financiado. Durante esse período é preciso pagar um boleto a cada três meses. O valor máximo dessa taxa é determinado na época em que você assinar o contrato.
  2. Carência: Bom, essa fase exige uma explicação mais detalhada. Quem conseguiu o FIES até o segundo semestre de 2017 terá um período de “descanso” entre a conclusão dos estudos e o início do pagamento das parcelas referentes ao financiamento. É a chamada carência. Para esse estudante será dado um período de 18 meses entre uma etapa e outra. Durante esse ano e meio, ele terá que arcar apenas com as parcelas trimestrais. Já os candidatos que vão tentar o FIES a partir de 2018 não vão mais ter um prazo fixo de carência. Assim que começarem a trabalhar vão começar também a pagar as parcelas da dívida, que não poderão ultrapassar 10% da renda.
  3. Amortização: É o período que vem logo após o tempo de carência, quando o profissional paga as parcelas mensais referentes à dívida do financiamento.

Quem pode parcelar um curso pelo FIES?

Para tentar o FIES é preciso, antes de tudo, ver se você atende aos requisitos do programa, que são:

  • Ter participado de qualquer edição do Enem a partir de 2010 e obtido pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado na redação.
  • Apresentar renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.

A distribuição dos financiamentos acontece por meio de um disputado processo seletivo. O critério de classificação é a nota do Enem – quanto mais alta, maiores as chances de conquistar uma vaga.

O FIES abre inscrições duas vezes por ano, normalmente no início dos semestres letivos.

É possível alterar o parcelamento do FIES?

O FIES oferece um prazo longo para pagamento da dívida, mas às vezes é preciso dar aquela esticadinha quando a situação aperta.

Para isso, o MEC permite que o candidato solicite uma ampliação do prazo para quitar a dívida. A requisição deve ser feita Sistema Informatizado do FIES – o SisFIES – uma ferramenta bastante conhecida por quem já participa do programa.

Depois de fazer a solicitação, o estudante deverá se dirigir à agência onde assinou seu contrato e solicitar o prolongamento do prazo.

Caso existam prestações em atraso, elas podem ser pagas no banco, quando o participante for pedir a extensão do prazo, ou incorporadas ao saldo devedor do financiamento.

Quais cursos podem ser parcelados pelo FIES?

No FIES tem todo tipo de curso, de Artes a Medicina, passando por Direito, Gestão de Recursos Humanos, Psicologia, Nutrição e muito mais. A quantidade e a distribuição das vagas podem variar de semestre para semestre. É preciso consultar a lista de instituições e graduações que o programa disponibiliza durante a abertura do processo seletivo.

Uma das grandes vantagens do FIES é que o candidato pode escolher um curso até de olhos fechados. O Ministério da Educação (MEC) só permite que instituições e graduações bem avaliadas participem do programa.

Essa é a melhor garantia de que o candidato vai fazer um curso com qualidade reconhecida no mercado – e vai colher os frutos do seu investimento!

Faculdades que participam do FIES

Existem centenas de faculdades por todo o Brasil que participam todos os anos do FIES. São instituições bem avaliadas, com qualidade assegurada pelo MEC, como acabamos de ver.

O candidato que não chegar bem preparado à disputa pode até perder o foco em meio a tantas opções. Por isso a gente recomenda conhecer bem algumas faculdades onde você gostaria de estudar e os cursos que elas oferecem.

É uma dica que pode fazer a diferença na hora de tentar um financiamento do FIES.

Para ajudar na sua busca, a gente listou ótimas faculdades. Muitas delas estão presentes em praticamente todo o Brasil.

Conheça:

Veja também:

Entenda como funciona o período de carência do FIES

Tem mais alguma dúvida sobre parcelamento do FIES? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin