dcsimg

Entenda se é necessário um fiador para conseguir o FIES

Descubra agora mesmo que tipo de garantia você vai precisar apresentar para obter um financiamento do FIES!

O FIES é o Fundo de Financiamento Estudantil, uma iniciativa do governo federal que ajuda o estudante a pagar a mensalidade do curso superior e só vai cobrar a dívida lá na frente, quando o profissional já estiver formado e trabalhando.

Como acontece em qualquer tipo de financiamento ou empréstimo, para conseguir o crédito é preciso apresentar algum tipo de garantia de que a dívida será quitada. Essa garantia pode ser, no caso do FIES, um fiador – uma pessoa que ficará responsável pelo pagamento caso o estudante deixe de cumprir suas obrigações.

O FIES vem mudando com bastante frequência e essas mudanças deixam muita gente confusa. Uma das principais dúvidas tem a ver justamente com o tipo de garantia que o estudante deve apresentar. Afinal, precisa mesmo de fiador para conseguir o FIES?

Descubra a seguir se é necessário fiador para assinar o contrato do FIES, veja o que diz o regulamento para cada caso, quais os tipos de fiança possíveis e ainda confira uma lista de ótimas faculdades participantes do programa. Vamos lá?

Preciso de fiador para o FIES?

Depende. Algumas pessoas estão dispensadas de apresentar fiador. Além disso, existem dois tipos diferentes de fiança que o contratante do FIES pode usar. Saiba mais nos próximos tópicos.

Quem NÃO precisa de fiador para o FIES

O programa dispensa a apresentação de fiador nos três casos a seguir:

  1. Bolsistas parciais do ProUni: Se você possui bolsa parcial do ProUni e vai usar o FIES para financiar o restante da mensalidade do mesmo curso em que é bolsista, não precisa apresentar um fiador.
  2. Estudantes de cursos de licenciatura: O FIES dispensa de apresentar fiador o estudante matriculado em curso de licenciatura (que forma professores).
  3. Estudantes com renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa: quem cumpre essa condição também está livre de apresentar fiador.

Mas e como fica a garantia do empréstimo se o estudante não precisa apresentar fiador? O programa já tem uma solução para isso. Quem se enquadrar em um dos casos acima vai poder contar com a fiança do Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (FGEDUC), ou Fundo Garantidor.

Todos os demais casos devem escolher entre a fiança convencional e a fiança solidária. Dê uma olhadinha a seguir como cada uma delas funciona e descubra qual é a mais indicada para você.

O que é a fiança convencional

Na fiança convencional o estudante pode apresentar até dois fiadores. A renda do fiador (ou a soma das rendas dos dois fiadores) deve ser duas vezes maior que a mensalidade do curso, já com desconto.

Assim, se a sua faculdade custa R$ 550 e oferece R$ 50 de desconto, a renda bruta mensal do fiador (ou dupla de fiadores) deverá ser de pelo menos R$ 1.000 (multiplicando o valor com desconto, de R$ 500, por dois).

O que é a fiança solidária

Para entrar na fiança solidária, o aluno deve formar um grupo de 3 a 5 estudantes que participem do FIES e sejam da mesma instituição de ensino e campus (o curso não precisa ser o mesmo).

A fiança solidária funciona assim: os integrantes do grupo se tornam fiadores entre si. Isso significa que se alguém deixar de pagar o financiamento, os outros assumem a responsabilidade e dividem os custos da dívida. Portanto, pense bem na hora de escolher seu grupo e não se esqueça de que o FIES é um empréstimo – e como tal, deverá ser pago um dia.

Outras regras para a fiança solidária são: a contratação do financiamento de todos os estudantes do grupo deve ser feita em uma única agência bancária, pessoas de uma mesma família não podem participar do mesmo grupo e o estudante pode participar de apenas um grupo de fiança solidária.

Quem NÃO pode ser fiador do FIES

Se você optou pela fiança convencional, terá que correr atrás de um fiador, que deve atender a alguns critérios impostos pelo FIES e não poderá ser:

  • Cônjuge ou companheiro(a) do estudante
  • Estudante beneficiário do Programa de Crédito Educativo (PEC/CREDUC), a não ser se já tiver quitado todo o financiamento
  • Cidadão estrangeiro (exceto português, se possuir a carteira de identidade de estrangeiro emitida pelo Ministério da Justiça)
  • Estudante que já tenha um financiamento do FIES

O que precisa para se candidatar ao FIES

Você já tem um fiador e agora só falta se candidatar ao FIES? Saiba que para isso é necessário cumprir algumas exigências do programa:

  • Ter um bom desempenho em qualquer edição do Enem a partir de 2010 (pelo menos 450 pontos na média das provas e não ter zerado a redação).
  • Ter renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.

Quanto maior for sua nota no Enem, mais chances você terá de conseguir vaga no curso e na faculdade de sua escolha.

Faculdades que participam do FIES

Ainda está em dúvida sobre qual faculdade financiar? Para dar uma forcinha, fizemos uma lista com ótimas instituições de ensino que sempre participam do FIES. E pode ficar tranquilo: participar do FIES é sinônimo de qualidade educacional, uma vez que todas as instituições que oferecem vagas pelo programa passam por uma avaliação rigorosíssima do Ministério da Educação (MEC).

Clique no nome da faculdade de seu interesse e procure o curso que você deseja. Sem dúvida você encontrará algo que tenha a ver com seus talentos e interesses em uma unidade próxima a você!

Não se encaixa nos requisitos do FIES? Não tem problema! Em todas as faculdades da lista acima você vai encontrar diversos benefícios: descontos, bolsas de estudos e até financiamentos sem burocracia. Não é por falta de dica boa que você vai deixar de correr atrás do sonho de fazer uma faculdade!

Veja também:

O que é o aditamento do FIES?

Vai se candidatar ao FIES? Que tipo de fiança você vai usar? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin