dcsimg

Descubra como fazer transferência de curso pelo ProUni

Mudar de graduação e até de faculdade pode ser mais fácil do que você imagina. Veja como transferir sua bolsa do ProUni!

Mudar de faculdade, entrar em uma turma nova, professores diferentes – às vezes tudo isso numa outra cidade – exige uma boa dose de vontade e dedicação.

Se a simples ideia de transferir o curso já é meio complicada, quando se é bolsista do ProUni, então, parece que tudo fica ainda mais delicado – só de pensar na ideia de perder a bolsa já dá calafrios!

O que muita gente não sabe é que os beneficiários do programa podem, sim, pedir transferência. O processo não é tão complicado, mas tem algumas regrinhas às quais o estudante precisa ficar bastante atento para não sair no prejuízo.

Se você participa do ProUni e está pensando em mudar de curso (ou de faculdade), descubra a seguir como fazer transferência sem perder sua bolsa!

Tipos de transferência que o ProUni permite

Por incrível que pareça, o ProUni não é tão rígido quanto a gente imagina. Dá para solicitar diversos tipos de transferência dentro do programa. Anote aí:

  • Para cursos da mesma área
  • Para outro turno (de noturno para diurno, por exemplo)
  • Para outro campus ou unidade
  • Para outra instituição de ensino

O que é preciso para transferir o curso pelo ProUni

Para transferir sua bolsa do ProUni é preciso atender a um dos pontos acima e, além disso:

  • As faculdades de origem e de destino precisam estar de acordo com a transferência (o aluno precisa já ter sido aceito na nova instituição).
  • A faculdade e o curso para onde o aluno solicitar transferência precisam estar regularmente credenciados no ProUni.
  • Deve haver vaga disponível no curso, turno ou unidade desejada.

Posso entrar num curso mais fácil e tentar transferência para um mais difícil?

Nesse caso existem duas situações que precisam ser levadas em consideração:

  1. O ProUni só permite transferências para cursos similares. Não precisa ser exatamente o mesmo curso, mas é preciso que estejam relacionados. Não dá para entrar em Matemática e depois pedir transferência para Medicina, por exemplo.
  2. Só é possível transferir para cursos que tiveram nota de corte igual ou menor do que aquele em que você conseguiu bolsa. Por exemplo, se você entrou em Matemática numa faculdade X com 500 pontos, não vai conseguir migrar para Engenharia Civil na faculdade Y que teve nota de corte de 720 pontos.

O que acontece quando o aluno consegue transferência pelo ProUni?

No geral é preciso analisar com cuidado se vale a pena pedir transferência. É que depois que o pedido é efetivado, o prazo de validade da bolsa passa a ser o do novo curso, mas o MEC desconta o tempo que o aluno usou a bolsa ou deixou o programa em suspenso (trancou matrícula, por exemplo).

Ou seja: dependendo do curso escolhido, do período que você já usou o ProUni e das matérias que serão reaproveitadas, há um risco do beneficiário de ter que bancar a mensalidade sozinho durante alguns semestres para concluir a nova graduação.

Para não sair no prejuízo, é bom levar todos os detalhes em consideração e estudar a transferência com cautela.

Como é feito o processo de transferência do ProUni

Caso o bolsista seja aceito na nova instituição de ensino, o processo é feito inteiramente entre as faculdades envolvidas, por meio de um sistema chamado SisProUni. O MEC não participa diretamente.

Dá mesmo para pedir transferência para universidades públicas?

Dá sim, mas o aluno está sujeito à disponibilidade de vagas – o que é particularmente difícil em cursos disputados como Direito, Medicina, Odontologia, Comunicação, Psicologia, Engenharia, etc.

Se tiver a sorte de conseguir vaga em universidade pública, o bolsista deve imediatamente pedir cancelamento do ProUni, já que, por lei, não é permitido manter os dois benefícios. Ou você estuda em uma universidade pública gratuita, ou usa a bolsa do ProUni para cursar uma faculdade particular.

O que é proibido na transferência do ProUni

O MEC restringe a transferência de beneficiários do ProUni em alguns casos. Saiba quais são:

  • Quem é bolsista parcial não pode pedir transferência para uma bolsa integral e vice-versa.
  • Não dá para pedir transferência para cursos com duas avaliações baixas seguidas no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES.
  • Quando o número de semestres do curso de destino é igual ao número de semestres já cursados (ou suspensos) do curso de origem do bolsista.
  • Quando a bolsa é concedida por ordem ou decisão judicial.
  • Quando a nota de corte do curso de destino for maior que a nota que o beneficiário apresentou para entrar no curso atual.

O que fazer quando o bolsista é obrigado a pedir transferência de curso pelo ProUni

Existem alguns casos que não têm jeito, o estudante precisa se transferir quer queira, quer não. Aqui o MEC facilita um pouco mais o processo.

Veja quais são as situações mais comuns:

  • O curso foi extinto porque a faculdade onde o aluno estuda foi comprada ou se fundiu com outra instituição de ensino.
  • A faculdade encerrou as atividades de vez.
  • O funcionário da faculdade que estuda na instituição precisa mudar de sede por interesse da administração.
  • Quando o beneficiário é servidor ou dependente de servidor público civil ou militar e tem que mudar de domicílio.

Quanto custa fazer a transferência de curso pelo ProUni

Fique de olho bem aberto: a instituição não pode cobrar taxa de matrícula como condição para analisar pedidos de transferência.

Onde estudar com o ProUni

Se você está pensando em transferir seu curso, há um universo de faculdades bem avaliadas pelo MEC que aceitam o ProUni.

Separamos algumas sugestões para você levar em conta:

Veja também:

Descubra que nota você precisa tirar no Enem para conseguir o ProUni

Está pensando em mudar de faculdade com o ProUni? Conte para a gente qual curso você gostaria de fazer!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin