dcsimg

Descubra como conseguir uma bolsa de estudos para Direito

Confira como pagar menos para estudar Direito, a graduação mais buscada pelos estudantes brasileiros!

Estudar Direito é o sonho de muita gente: o mais recente Censo da Educação Superior no Brasil aponta que o curso está em primeiro lugar em número de matrículas, com mais de 860 mil alunos inscritos.

A alta concorrência deixa muita gente de fora das universidades públicas, levando-os a tentar vaga nas faculdades particulares. A boa notícia é que há várias formas de estudar sem pagar nada (ou pagando muito menos) em universidades privadas.

Conheça agora mesmo todas as alternativas para estudar Direito sem comprometer o orçamento!

Tipos de bolsa de estudo para Direito

O curso de Direito fica de fora de algumas ofertas de bolsas de estudo.

Por isso, é importante ler com atenção as normas específicas dos programas oferecidos, para não entrar de cabeça em uma oportunidade que não contempla a graduação em Direito.

Ainda assim, há um bom número de iniciativas que incluem o curso. Vamos ver quais são elas.

Bolsas para estudantes de baixa renda

Essas bolsas são voltadas para um público que precisa de apoio financeiro para concluir o ensino superior. Confira as oportunidades.

  • Bolsas do governo: a iniciativa mais famosa e abrangente é o Programa Universidade para Todos (ProUni), que distribui bolsas para quem tem renda familiar mensal per capita de até três salários mínimos. Para se inscrever no processo seletivo é obrigatório ter feito o Enem mais recente, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e mais do que zero na redação. A inscrição é feita no site oficial do programa. Lá, você pode conseguir informações detalhadas. Além do ProUni, é possível encontrar oportunidades estaduais ou municipais, dependendo da região onde está a faculdade.
  • Bolsas privadas: muitas instituições mantêm programas privados que também têm como critério principal o nível de renda do candidato. As regras variam, e a informação exata você consegue entrando em contato direto com a faculdade de Direito do seu interesse.

Bolsas por mérito acadêmico

Outro critério utilizado para distribuir bolsas é o nível acadêmico dos estudantes que, em geral, pode ser medido de duas maneiras:

  • Bolsas por bom desempenho no vestibular: o benefício é concedido aos candidatos que se destacam no vestibular para o curso de Direito. Algumas instituições podem dar bolsa de 100% ao primeiro colocado, ou aos 10 primeiros, por exemplo. As regras e percentuais de desconto vão depender da faculdade. Algumas dessas iniciativas também distribuem bolsas parciais.
  • Bolsas por bom desempenho no Enem: em muitas faculdades, o estudante que obteve boas notas no Enem pode ganhar acesso direto à graduação em Direito, sem ter que fazer vestibular. Em alguns casos, uma pontuação alta no Enem pode render também um desconto na mensalidade.

Bolsas para trabalhadores de empresas parceiras

As faculdades, em geral, mantêm parcerias com diversas empresas de seu entorno municipal e regional: podem ser associações, sindicatos e organizações dos mais variados setores.

Se o aluno trabalhar em uma dessas instituições, ou for familiar de um trabalhador, terá direito a estudar com desconto. As faculdades divulgam em seus sites a lista das empresas conveniadas, e para conseguir a bolsa é preciso apresentar documentos comprovando o vínculo com a empresa parceira.

Bolsas por transferência e segunda graduação

Encontramos, em várias faculdades, vantagens para estudantes de que ingressam no curso de Direito por um destes dois caminhos:

  • Transferência: se você estuda Direito em uma faculdade privada e pede transferência para outra, pode ganhar desconto nas mensalidades.
  • Segunda graduação: se você já é formado em outro curso de graduação e quer fazer Direito em uma faculdade privada como segunda graduação, também pode conseguir descontos.

Desconto por pagar em dia

Quem paga as mensalidades dentro do prazo de vencimento ganha desconto em boa parte das faculdades brasileiras.

Financiamentos para estudar Direito

Outra forma de benefício econômico para estudar Direito são os financiamentos. Sendo aprovado em algum desses programas, o aluno conta com ajuda para bancar as mensalidades.

O financiamento funciona como um empréstimo, e a dívida adquirida tem que ser quitada mais tarde – em alguns casos, só depois da conclusão do curso. Os juros costumam ser baixos e o pagamento é feito em muitas parcelas. Veja as opções:

FIES

É um programa de financiamento criado pelo governo federal. Privilegia alunos de baixa renda e utiliza as notas do Enem como critério de aprovação para as vagas.

Para se inscrever, é preciso se enquadrar no perfil de renda e ter obtido pelo menos 450 pontos na média geral das provas do Enem. Um zero na redação elimina as possibilidades do candidato. Na página oficial do FIES estão todas as informações detalhadas e o passo a passo para fazer a inscrição.

Financiamentos privados

As faculdades particulares também costumam ter seus próprios programas privados de financiamento.

Alguns exemplos são o Crédito Estudantil, o Parcelamento Estudantil Privado (PEP), o Pravaler e o Creducsul. Para saber mais sobre as normas de cada um deles, entre em contato direto com a faculdade em que você quer estudar ou já estuda Direito.

Faculdades reconhecidas pelo MEC que oferecem bolsa para Direito

Confira dicas de faculdades que oferecem bolsas, descontos e financiamentos para o curso de Direito. Todas estão credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC), o que confere validade ao diploma e boa aceitação pelo mercado de trabalho.

Veja também:

Conheça as áreas mais bem pagas do Direito

O que achou das opções de bolsa para estudar Direito? Você se encaixa nos requisitos de alguma delas? Comente!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin