Entenda como tentar bolsas de estudo no exterior

A gente desbrava os caminhos que vão levar você a uma faculdade internacional!

Quem nunca sonhou em ter uma experiência no exterior?

Com uma bolsa de estudos essa ideia fica mais próxima de se concretizar.

Pode acreditar: uma passagem por uma instituição de ensino lá fora vai dar uma bela turbinada no seu currículo. E não é tão difícil de conseguir quanto se imagina.

A seguir, entenda como tentar bolsas de estudo no exterior!

Antes de tentar uma bolsa de estudo no exterior…

Estudar no exterior requer pleno domínio do idioma estrangeiro.

Você está preparado?

Ao abrir seleção para bolsistas internacionais, muitas universidades estrangeiras impõem o domínio pleno da língua como requisito número um aos futuros intercambistas.

Esse domínio deve ser comprovado por meio de exames de proficiência como, por exemplo, o TOEFL, no caso do inglês.

Portanto, se você tem planos de estudar no exterior e ainda não tem domínio do idioma do país desejado, comece hoje mesmo um curso de línguas e invista pesado nos estudos.

Só a partir disso é que dá para pensar em tentar uma bolsa fora.

Agora vamos ao próximo passo: como correr atrás de uma chance de estudar numa universidade estrangeira!

Bolsa de estudo no exterior

Existem diferentes maneiras de tentar sua bolsa de estudo no exterior.

Cada uma tem seus próprios requisitos, nos quais os alunos devem, obrigatoriamente, se encaixar.

Normalmente o benefício é dado para cursos de curta duração, graduação e pós – especialmente mestrado e doutorado.

Quem quiser estudar fora com apoio financeiro vai ter de suar a camisa. É imprescindível fazer muita pesquisa na internet e se atentar a todos os detalhes.

Basicamente, temos dois grandes caminhos: por meio dos programas de incentivo ao intercâmbio internacional e por meio das bolsas oferecidas pelas próprias faculdades.

Para que a experiência seja pra lá de positiva, é importante que o candidato conheça a fundo a instituição onde quer estudar, seus valores e sua didática de ensino. Também é essencial informar-se sobre o país e sua cultura.

Outro dado que é preciso observar: a maioria das bolsas oferecidas cobre apenas os custos com as mensalidades. Algumas incluem passagem aérea.

Isso significa que, em boa parte dos casos, moradia, alimentação, transporte, etc., ficam por conta do estudante. Ou seja: vai requerer um bom planejamento financeiro também.

Tudo certo até aqui?

Então conheça alguns dos grandes programas de bolsas de estudos no exterior:

  • British Council (Reino Unido)
  • Campus France (França)
  • DAAD Scholarships (Alemanha)
  • Denys Holland Scholarship (Inglaterra)
  • Destination Australia (Austrália)
  • Endeavour Scholarships and Fellowships (Austrália)
  • Erasmus Mundus (Europa)
  • Fulbright (Estados Unidos)
  • Fundação Lemann (Brasil)
  • Government of Ireland – International Education Scholarship (Irlanda)
  • Holland Scholarship (Holanda)
  • New Zealand Aid Program (Nova Zelândia)
  • Nuffic Neso Brazil (Holanda)

Universidades que oferecem bolsas:

  • Charles Darwin University (Austrália)
  • Columbia University (Estados Unidos)
  • Harvard University (Estados Unidos)
  • Istituto Europeo di Design (Europa)
  • King’s College (Inglaterra)
  • Stanford University (Estados Unidos)
  • Turin School (Itália)
  • Universidade de La Rioja (Espanha)
  • Universidade de Montreal (Canadá)
  • Universidade de Salamanca (Espanha)
  • Universidade de Tel Aviv (Israel)
  • Universidade de Westminster (Reino Unido)
  • Universidade Nacional de Artes da Coreia do Sul (Coreia do Sul)
  • Université Paris-Saclay (França)

Essa é apenas uma pequena amostra do que espera por você.

Para escolher a bolsa certa, dê uma lida no próximo tópico.

Como ter mais chances de conseguir bolsa de estudo no exterior

Os três mandamentos para encontrar a bolsa de estudo ideal são: pesquisar, pesquisar e pesquisar!

Depois de encontrar a bolsa dos seus sonhos, é hora de colocar a mão na massa.

Para ter mais chances de se destacar num processo seletivo é importante:

  • Traduzir o currículo para o inglês (ou para a língua do país onde você quer estudar) e dar destaque a experiências extracurriculares que o candidato tenha vivido.
  • Criar uma carta de apresentação, falando sobre si mesmo, seus objetivos e expectativa de estudos.
  • Fazer um bom planejamento financeiro – muitas instituições exigem que o bolsista comprove que tem condições financeiras de viver no país escolhido durante os estudos.
  • Preencher todos os dados dos formulários de solicitação de bolsa com o máximo de atenção. Qualquer errinho, por menor que pareça, pode render desclassificação imediata.
  • Observar todas as necessidades burocráticas, como vistos, vacinas, certificados e comprovantes.
  • Ser persistente: bolsas não vêm com facilidade. Às vezes é preciso se inscrever em diversos programas várias e várias vezes.
  • Outra dica importante: conversar com alguém que já conseguiu uma dessas bolsas para saber como foi a experiência, quais são as melhores opções, onde morar, etc.

E se não rolar bolsa de estudo no exterior?

Bom, se não rolar bolsa de estudo no exterior, dá para tentar uma por aqui mesmo.

O Brasil está repleto de boas faculdades e ainda conta com um programa incrível que distribui mais de 400 mil bolsas por ano, o ProUni.

Destinado a alunos de baixa renda, vindos de escolas públicas e que ainda não têm curso superior, o programa oferece a oportunidade de estudar em algumas das mais renomadas instituições privadas brasileiras.

Para tentar uma vaga no ProUni é necessário ter feito o Enem mais recente e obtido uma boa pontuação.

Dá para fazer cursos a distância ou presenciais em todas as áreas do conhecimento com bolsas parciais ou integrais bancadas pelo governo federal.

Abaixo, conheça algumas faculdades onde você pode estudar com o ProUni:

Veja também:

7 dicas rápidas para ganhar bolsa de estudo para graduação

Está pensando em tentar uma bolsa no exterior? Conte para a gente em qual país você gostaria de estudar!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin