dcsimg

Descubra quanto custa estudar na Anhanguera

Veja quanto é preciso investir para se formar na Anhaguera, uma das maiores faculdades do país!

O Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) é uma das maiores e mais conhecidas instituições de ensino superior do Brasil.

A faculdade possui unidades em 22 estados e no Distrito Federal, além de mais de 450 polos de apoio espalhados pelo país.

Não é por acaso que foi escolhida por mais de 400 mil estudantes!

Mas será que é caro fazer um curso numa faculdade tão grande?

Descubra quanto custa estudar na Anhanguera e como conseguir bolsa de estudos!

Quanto custa estudar na Anhanguera

Estudar na Anhanguera pode custar menos do que você imagina.

Como em toda faculdade, os valores das mensalidades variam de acordo com o curso, a unidade e o modelo de ensino – presenciais normalmente custam mais que graduações a distância.

Outro fator que contribui para o aumento do custo é a necessidade de laboratórios e equipamentos especiais. É o caso de graduações como Engenharia e quase todas da área da Saúde.

Para você entender melhor do que estamos falando, confira a seguir as mensalidades dos cursos mais baratos e mais caros nas duas modalidades.

Quanto custa estudar de forma presencial na Anhanguera

Na Anhanguera, os cursos presenciais mais baratos custam entre R$ 450 e R$ 750, em média.

Nessa lista normalmente entram cursos superiores de tecnologia (os tecnólogos), licenciaturas e graduações mais teóricas.

Os mais caros vão de R$ 700 a mais de R$ 1.500, dependendo da graduação. Aqui estão os bacharelados que mais demandam infraestrutura.

Veja alguns exemplos abaixo:

Cursos presenciais mais baratos

  • Análise e Desenvolvimento de Sistemas
  • Ciências Contábeis
  • Gestão da Qualidade
  • Gestão da Qualidade
  • Gestão de Recursos Humanos
  • Gestão de Tecnologia da Informação
  • Gestão Financeira
  • Logística
  • Marketing
  • Pedagogia
  • Processos Gerenciais
  • Produção Audiovisual
  • Publicidade e Propaganda
  • Radiologia
  • Redes de Computadores
  • Segurança Privada
  • Serviço Social
  • Sistemas de Informação

Cursos presenciais mais caros

  • Agronomia
  • Arquitetura e Urbanismo
  • Biomedicina
  • Ciência da Computação
  • Direito
  • Educação Física (bacharelado)
  • Enfermagem
  • Engenharia Civil
  • Engenharia de Controle e Automação
  • Engenharia de Produção
  • Engenharia de Produção Mecânica
  • Engenharia Elétrica
  • Engenharia Mecânica
  • Farmácia
  • Fisioterapia
  • Nutrição
  • Psicologia

Quanto custa estudar a distância na Anhanguera

Estudar a distância é uma excelente pedida para quem quer economizar. Na Anhanguera, então, os preços são quase imbatíveis.

Aqui as graduações custam, em média, R$ 400 por mês!

As teóricas, como Pedagogia, Administração, Gestão de Recursos Humanos, Comércio Exterior, Marketing, Gestão Comercial e Matemática, podem sair por menos que isso – depende do polo de apoio escolhido.

Os cursos a distância mais caros normalmente são os semipresenciais, que têm uma carga de encontros maior e muitos deles requerem aulas em laboratórios específicos.

Alguns podem ter mensalidades próximas dos R$ 800. Nesse modelo entram graduações como Enfermagem, Biomedicina, Engenharia de Produção, Nutrição, Agronomia e Engenharia Civil.

O bom de tudo isso é que o aluno tem diversas maneiras de recorrer a uma bolsa de estudos parcial ou integral para estudar pagando metade do preço ou totalmente de graça.

Veja detalhes a seguir.

Como conseguir bolsa e financiamentos para estudar na Anhanguera

Na Anhanguera você pode tentar bolsa pelo maior programa de acesso ao ensino superior privado do país, o ProUni.

O programa é destinado a candidatos que têm renda familiar mensal bruta de até três salários mínimos por pessoa e fizeram todo o ensino médio em escola da rede pública.

Quem fez o ensino médio na rede privada como bolsista integral também pode participar.

Além disso é necessário ter feito o Enem mais recente e obtido pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação.

A Anhanguera oferece bolsas em cursos de todas as áreas do conhecimento, presenciais e a distância, em todo o país.

Dependendo o perfil socioeconômico do participante, a bolsa pode ser parcial, que paga metade do curso, ou integral, que cobre o valor cheio da mensalidade até o final dos estudos.

A seleção tende a ser bastante concorrida e acontece duas vezes ao ano, sempre no início dos semestres letivos. Ganha a bolsa quem tiver a nota mais alta no Enem.

Ah, o ProUni também distribui o benefício por sistema de cotas.

Uma alternativa às bolsas de estudos é o crédito estudantil.

A Anhanguera trabalha com o FIES – Fundo de Financiamento Estudantil – o que permite aos participantes fazer um curso superior e só começar a pagar as parcelas referentes às mensalidades depois da formatura.

Os juros cobrados são baixos e o prazo de pagamento é bem longo – o que torna o programa uma saída interessante para quem não conseguir o ProUni.

Para tentar o FIES é necessário ter feito qualquer Enem a partir de 2010 e atender aos critérios de renda familiar mensal e desempenho nas provas exigidos pelo MEC.

Assim como o ProUni, aqui também são duas seleções por ano.

Quem não fez o Enem pode tentar uma bolsa parcial na Anhanguera com a ajuda de sites parceiros da faculdade. Por meio deles dá para obter um desconto de até 75% em cima do valor das mensalidades que mostramos acima!

Para você ter uma ideia, um curso de Pedagogia ou de Economia pode sair por menos de R$ 200 por mês; o de Enfermagem, por R$ 650 – todos no EAD.

Para saber mais sobre os cursos da Anhanguera, acesse o site.

Veja também:

Conheça as mensalidades da Universidade Cruzeiro do Sul

O que achou das mensalidades da Anhanguera? Vai tentar vaga por lá? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin