dcsimg

Conheça a profissão Sistemas Elétricos

Gosta de eletricidade e deseja investir num curso universitário desta área? Saiba mais sobre esta importante profissão de Sistemas Elétricos

A profissão Sistemas Elétricos

O profissional de Sistemas Elétricos elabora projetos, atua na construção e implantação, bem como opera e cuida da manutenção, de sistemas de geração e distribuição de eletricidade.

Cabe a ele testar e garantir o perfeito funcionamento de toda a aparelhagem, desde as turbinas até se completar o ciclo de transmissão de energia elétrica.

Deve cuidar do acionamento eletrônico e automatização de turbinas e de outros equipamentos nas usinas geradoras, sempre atento ao uso dos materiais mais adequados e à observação dos princípios de segurança, de modo a melhorar sua eficiência, sem descuidar dos aspectos ecológicos. 

Este profissional tem um amplo conhecimento das leis e padrões que regulamentam o setor, bem como das normas ambientais, estando assim habilitado a pôr em prática uma boa gestão dos recursos energéticos.

Domina critérios de tarifação, administração e comercialização de eletricidade, capacitando-o a trabalhar em concessionárias de distribuição, cooperativas de eletrificação, etc.

Sobre o curso de Sistemas Elétricos

O curso é tecnológico, de nível superior, e dura três anos e meio.

No princípio, você verá muitas disciplinas de matemática, estatística, física, para depois entrar em fontes e conservação de energia, eletrônica de potência, eletricidade, instalações industriais e prediais, entre outras matérias, sendo este o currículo básico. 

Há instituições que enfatizam sistemas de energia elétrica; outras, transmissão e distribuição; ou eletrotécnica industrial (que estuda dispositivos e máquinas eletromecânicos em linhas de produção): por isso, é importante prestar atenção nas matérias oferecidas em cada faculdade. Estágio e trabalho de conclusão de curso costumam ser exigidos por elas.

Grade curricular do curso de Sistemas Elétricos

A grade curricular de Sistemas Elétricos é parecida com a da graduação em Engenharia Elétrica. Mas como o de Sistemas é um curso tecnológico, mais curto, tem a característica de tratar com menos profundidade as matérias teóricas.

É concentrado na prática, em aspectos mais específicos, como os que você vivenciará na sua atividade profissional.

Algumas das disciplinas do curso de Sistemas Elétricos são:

  • Análise de Redes de Distribuição
  • Circuitos Elétricos
  • Conversão de Energia
  • Desenho Assistido por Computador 
  • Eletrônica Aplicada
  • Energia e Meio Ambiente
  • Estatística
  • Física 
  • Fontes Alternativas de Energia
  • Gestão de Qualidade
  • Máquinas Elétricas
  • Matemática Financeira
  • Planejamento Estratégico
  • Química
  • Sistemas de Energia Elétrica
  • Sistemas Digitais
  • Telecomunicações

Mercado de trabalho para quem faz Sistemas Elétricos

É muito boa a procura por graduado em Sistemas Elétricos, por existirem poucos tecnólogos no mercado e por ser elevado o consumo de eletricidade no país.

Há vagas em empresas de telecomunicações, linhas de transmissão, obras de infraestrutura, usinas, subestações, sistemas energéticos, construtoras e indústrias de automação.

O profissional opera nas concessionárias de distribuição, nas empresas da área de eletricidade e nas de manutenção, para otimizar a utilização de energia. Além do mais, este profissional pode dar consultoria de eficiência energética em entidades privadas.

No comércio de energia, liga as concessionárias às grandes empresas, consumidoras de pacotes fechados de eletricidade. 

O tecnólogo em Sistemas Elétricos pode trabalhar como autônomo na venda e assistência de maquinário de baixa e alta tensão, de conservação de aparelhos automáticos, ou de iluminação. Ou pode ser contratado por empresas de construção civil, metalurgia, etc.   

Tecnológico de Sistemas Elétricos ou Engenharia Elétrica?

Quando você pensa em estudar num curso superior que trate de eletricidade, provavelmente você fique indeciso sobre qual deles fazer, o Tecnológico de Sistemas Elétricos ou o Bacharelado em Engenharia Elétrica. Explicaremos aqui para você as diferenças.

Bacharelado em Engenharia Elétrica: dura 5 anos e a abordagem das matérias teóricas é feita com profundidade.

Os conteúdos são tratados com mais complexidade e você se formará com grande quantidade e qualidade de conhecimentos, que facilitarão sua colocação em melhores condições de trabalho. 

Tecnológico de Sistemas Elétricos: também te dá certificação de nível superior, e com seu diploma você começará a trabalhar logo.

Nos 3,5 anos da sua duração, você passará pelas disciplinas da Engenharia Elétrica, mas, como o tempo é mais curto, o curso é concentrado na prática, como dito acima.

Depois de concluir qualquer um deles, você trabalhará conforme planejou, com circuitos elétricos. Mas sua formação em um ou noutro já estabelece atuações e cargos diferentes.

Como engenheiro, você projetará, selecionará, especificará e caracterizará as redes elétricas que existem, bem como desenvolverá novos circuitos e sistemas.

Assim, tão logo seja possível, você pesquisará e criará novas tecnologias e redes de energia para fazer evoluir os métodos e cumprir as demandas dos consumidores em qualquer escala, de residências a grandes indústrias.   

Se for tecnólogo, você tratará com mais frequência da operação e manutenção dos circuitos de distribuição de eletricidade. Testará aparelhos e equipamentos, como os geradores de energia. Poderá chegar a ser responsável por acionar eletronicamente as turbinas e automatizar processos em hidrelétricas e outras geradoras.

Onde estudar Sistemas Elétricos ou Engenharia Elétrica

Fizemos uma lista para você conferir as faculdades nas quais poderá fazer curso de bacharelado ou tecnológico, seja presencial ou a distância (EAD). Elas têm o reconhecimento do Ministério da Educação, condição para seu diploma ser válido, e todas são bem avaliadas.

Têm também convênios, descontos nas mensalidades, financiamentos sem burocracia e bolsas de estudos. Você pode usar suas notas do Enem para ingressar no curso, e facilitar seu pagamento usando o ProUni e o Fies.

Veja também:

Escolas particulares: Conheça vantagens do ensino privado

Curso a distância é reconhecido pelo MEC?

Já se decidiu sobre o bacharelado ou tecnológico? Conte para a gente nos comentários. 

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin