Desenvolvedor de Games: Conheça tudo sobre essa profissão

A carreira de desenvolvedor de games tem dado o que falar. Confira agora mesmo o caminho para se tornar um!

A indústria de games é tão grande, mas tão grande, que supera – em muito – a do cinema e a da música.

Sabia dessa?

Pois é, o mercado de jogos movimenta quase 100 bilhões de dólares por ano em todo o planeta. É mais que o dobro do cinema (40 bilhões) e seis vezes mais que o da música (15 bilhões).

Grande parte dessa receita vem dos jogos digitais – aqueles que você gosta de jogar no celular para passar o tempo.

O mercado para quem trabalha com games está super em alta, e a tendência é de crescimento ainda maior nos próximos anos. Quem souber aproveitar a onda vai ser dar muito, muito bem.

A seguir, conheça tudo sobre a profissão de desenvolvedor de games e as melhores maneiras de entrar com o pé direito nessa carreira!

O mercado para desenvolvedor de games

O Brasil é o 13º país do mundo em consumo de jogos, com movimentação anual de 1,5 bilhão de dólares.

Ou seja, nosso mercado é enorme.

Uma pesquisa recente, realizada pela consultoria Newzoo, apontou que o país tem mais de 75 milhões de jogadores e que a grande maioria deles, cerca de 83%, comprou algum jogo nos últimos seis meses.

E quando a gente fala em jogo não está se referindo apenas aos videogames.

Atualmente a grande demanda de jogos é para a plataforma mobile (celulares e tablets). Na sequência, vêm os jogos para computador, para console (Xbox, PlayStation, Nintendo, etc.), e, por fim, os de realidade virtual – este último é o tipo que mais cresce no mundo, por causa da popularização e da queda nos preços dos óculos VR.

O Brasil conta com aproximadamente 400 empresas desenvolvedoras de games, a maioria concentrada na região sudeste. O estado de São Paulo é o líder desse segmento, com mais de uma centena de empreendimentos no setor.

O mercado também tem uma forte presença de profissionais autônomos (freelancers) e de produtores independentes espalhados por todo o país.

Temos, portanto, um cenário maduro e consolidado para quem quer atuar no desenvolvimento de jogos. Mas a carreira é bastante internacionalizada e há muitas oportunidades de trabalho no exterior – especialmente no Canadá e nos Estados Unidos, que são dois grandes produtores mundiais.

Ficou com vontade de trabalhar na área? Descubra no próximo tópico o que faz um desenvolvedor de games!

O que faz o desenvolvedor de games

O desenvolvimento de games é uma atividade multidisciplinar, não abre mão da colaboração de diferentes profissionais. Qualquer pessoa, de qualquer formação, pode trabalhar na área.

Os mais comuns são:

  • Game designer
  • Roteirista de jogos
  • Programador
  • Designer gráfico
  • Designer de áudio
  • Testador de jogos

O roteirista e o game designer têm papéis similares: eles vão criar o conceito e a dinâmica do jogo e todos os seus pormenores.

Isso envolve, por exemplo, elaborar a história, o perfil detalhado dos protagonistas e dos antagonistas, os cenários, os diálogos, o ritmo, o objetivo e toda a arquitetura que fará com que o jogador encare os desafios mais incríveis ao longo da jornada.

O programador, com esse roteiro em mãos, desenvolve a base para que o jogo aconteça em diferentes plataformas.

O designer gráfico irá desenhar e modelar os cenários, os personagens, as texturas e os demais elementos que compõem cada etapa do jogo.

O designer de som irá criar a trilha sonora e os efeitos.

E, por fim, o testador vai fazer o controle de qualidade do jogo. É ele quem aponta as falhas e indica o que pode melhorar antes de o produto chegar ao mercado.

Todos as etapas são extremamente minuciosas. É preciso empenhar atenção a cada mínimo detalhe. O consumidor de jogos é muito exigente. Qualquer falha, por menor que seja, será percebida.

Depois desse processo básico de desenvolvimento, ainda vem toda a parte de divulgação e distribuição do jogo em diferentes plataformas – o que envolve o trabalho de profissionais de comunicação, marketing e logística.

Como se tornar desenvolvedor de games

Como você viu no tópico anterior, o desenvolvimento de um jogo é fruto de um trabalho em conjunto.

Ou seja, se você pensa em se tornar desenvolvedor de games, precisa saber, antes de tudo, que terá de lidar com equipes bastante diversificadas e que estão em constante contato entre si.

Por incrível que pareça, gostar de videogame é recomendável, mas não é pré-requisito. Importante mesmo é conhecer os trâmites envolvidos na criação de jogos e as diferentes plataformas onde eles podem ser veiculados.

Uma boa maneira de entrar na área de games é fazendo uma graduação em Jogos Digitais, que já é bastante popular no Brasil.

O curso é de nível superior e tem duração média de 2,5 anos.

Durante esse período os alunos irão aprender a criar, desenvolver e testar jogos de diferentes tipos, em todas as plataformas.

Também vão aprender a gerenciar projetos e conhecer um pouco de cada etapa de desenvolvimento (roteiros, personagens, arquitetura, tecnologias, etc.).

O curso oferece duas grandes vantagens aos estudantes: rede de contatos com professores, estudantes e profissionais do setor, e o dinamismo exigido pelas empresas brasileiras de games – que, por serem de pequeno ou médio porte, exigem que os colaboradores tenham um perfil multifacetado.

Quanto ganha um desenvolvedor de games

No Brasil, o salário médio de um desenvolvedor de games varia de acordo com a experiência.

Profissionais em início de carreira, por exemplo, podem ganhar entre R$ 3.300 e R$ 7.500.

Os mais experientes, entre R$ 9.400 e R$ 21.200!

Na média nacional, o salário fica por volta de R$ 8.400.

Bem interessante, não é?

No exterior, um programador sênior de jogos pode ganhar cerca 8 mil dólares por mês, enquanto o designer recebe entre 4,5 mil e 8,3 mil dólares.

Qual salário de um desenvolvedor de games?

O Brasil tem mais de uma centena de faculdades que oferecem o curso de Jogos Digitais.

O tecnólogo também pode ser feito a distância em mais de 30 instituições – entre elas a Cruzeiro do Sul Virtual (a distância) e a Universidade Cidade de São Paulo (UNICID).

Dica: para se dar bem no mercado, estude nas faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC.

Veja também:

Programador: Conheça a profissão e veja o que estudar

Pensando em ser desenvolvedor de games? Conte para a gente em qual área você gostaria de trabalhar!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin